João Edson

15 de Outubro: Dia dos Construtores da Nova Era, os Professores!

Divulgação 7ff8048b c9ec 42d0 85a0 518a6b34d301

Poucos são aqueles que podem se arvorar do poder de influenciar parte e por vezes toda uma geração ávida de saberes e decisiva para a construção do futuro, da nova era que se apresenta urgente, latente, imensamente rápida e cheia de desafios.

Ser professor é muito mais do que uma profissão: é prêmio, é dom, é dádiva. Ser professor é poder transmitir, além dos conhecimentos específicos, os valores fundamentais à formação dos que ansiosamente clamam por gotas de saber e conhecimento, pois ser professor é dedicar sua vida de forma abnegada, dedicada e apaixonada a melhorar o mundo.

Este prazer só é possível àqueles que degustaram o prazer das salas lotadas, vivenciando o dia a dia de seus alunos, suas dores, angústias, desejos e ansiedade pelo amanha; àqueles que fizeram de seus alunos seus discípulos; os que, na relação de mestre e pupilo, evoluíram à condição de ídolos, e para poucos escolhidos, a conquista inenarrável do valoroso titulo de AMIGO!

O conhecimento tem o poder de descredenciar as mais elementares leis da matemática, pois quando ensinamos e damos o nosso melhor invertemos o conhecimento: ao invés de diminuirmos o saber, nós o aumentamos e quando dividimos o aprendizado multiplicamos nosso interior intelectual.

O dia hoje é especial e sei que nós, professores, estaremos sendo cumprimentados nas redes sociais – maior veículo de comunicação da atualidade. Serão faixas, mensagens e demonstrações de carinho e nós vamos agradecer muito, mas...

Na realidade, o que queremos e precisamos urgentemente é do reconhecimento das autoridades em todos os níveis sobre a nossa profissão, o seu valor e a importância social que exerce. Que os Governos Federal, Estadual e Municipal entendam de uma vez por todas que, por mais que tenhamos amor pela nossa profissão e à nossa causa junto à sociedade, precisamos de valorização, salários dignos, implantação da meritocracia e respeito ao princípio de Igualdade. Não esperamos “favores”, mas “reconhecimento”. O nosso trabalho forma opinião, está diretamente ligado no combate ao analfabetismo, abrindo portas e apresentando possibilidades reais de vida melhor para os que aproveitam a nossa intervenção. Nós quem temos o contato direto com crianças e jovens que têm potenciais, mas vivem em situação carente em todos os níveis.

Somos nós que, mesmo desvalorizados e tendo que trabalhar muitas vezes em três horários para nos mantermos dignamente, enfrentando os desafios de salas de aula desestruturadas e lotadas, escolas carentes de tudo, sujeitos a todos os tipos de situações – até mesmo de violência – permanecemos ao lado deles, orientando-os, dando-lhes o melhor de nós. E é para eles que seguimos adiante, aparando as arestas e tentando ampará-los para que ocupem o lugar decente para o qual os estamos preparando.

Homenagem mais que especial...

É nosso dever reconhecer em nossos antigos e atuais Mestres (é assim que devemos tratar um Professor) todo nosso respeito e admiração, comparáveis aos integrantes do nosso corpo familiar, pois são essas pessoas de quem às vezes sequer lembramos o nome que ajudaram a ajudam a formar o mundo como temos hoje, contribuindo com a formação de nossos filhos para que esses preparem o nosso amanha!


Obrigado a todos os mestres que contribuíram na formação do homem e profissional que me tornei. Meu abraço carinhoso para as famílias das queridas mestras delmirenses que nos deixaram neste mês dedicado ao professor e à criança – Aponira, Sônia e Lia. Que elas possam agora na eternidade desfrutar de um descanso tranquilo, com a certeza do dever cumprido na missão aqui na Terra.

Todos os meus amigos Professores e Professoras, sintam-se todos citados na pessoa do saudoso Professor Antônio Leal que também já está no plano espiritual. Ele não me transferiu conhecimentos apenas em suas aulas de Matemática, mas me deu também muita inspiração para o que hoje,  orgulhosamente, proferi em minha vida.

 

Feliz dia do Professor, classe da qual orgulhosamente faço parte!

 

Um grande abraço!

João Edson Barros Viana.

Delmiro Gouveia: 100 anos do assassinato do Pioneiro da Industrialização no Nordeste

Cf327e4b 0fe8 44bc 9827 f2c813ea9fe2

Hoje, 10 de Outubro de 2017, completam-se 100 anos do assassinato do Coronel Delmiro Gouveia – homem corajoso e destemido que veio das bandas do Ceará e que soube associar sucesso à força da iniciativa privada e ao chão de trabalho de homens e mulheres que ousaram sonhar com ele, dando origem ao complexo hidrelétrico de Angiquinho e à Fábrica de Linhas Estrela numa região inóspita do sertão alagoano, dentro das brenhas sanfranciscanas, construindo uma “cidadela” chamada “Vila Operária da Pedra”, com 257 moradias dignas, iluminadas por luz elétrica hidráulica e com a água boa e doce do Velho Chico jorrando nas torneiras; uma pequena formação urbana com Escola, Cinema, Rinque de Patinação e Casa de Saúde para os moradores. Sim. Há mais de cem anos, aqui no sertão alagoano, originou-se o que viria a ser a maior potência da região.

Delmiro Gouveia nos deu claros exemplos de superação. Nada – e nem ninguém! – o venceu. Nem mesmo as balas que o calaram em pleno esplendor dos seus 54 anos de idade, por que o seu espírito inquieto e iluminado permanece vivo ainda hoje e é muito mais forte do que elas.

Dissertar sobre a vida deste homem que entrou para os anais da História do Brasil como “Pioneiro da Industrialização do Nordeste” é muito fácil, inspirador e só me enche de orgulho por morar na cidade que ele criou do nada e que traz em sua trajetória a vanguarda e a ousadia de seu criador.

O centenário da morte de Gouveia, entretanto, nos leva a uma grande reflexão sobre os dias atuais. O que está acontecendo com a cidade projetada para o desenvolvimento e empreendedorismo? Em que desvãos dos becos mal cheirosos e escuros de hoje em dia ficaram perdidos os ideais de Gouveia? Para onde estamos caminhando? Ele foi um homem que, antes de qualquer coisa, acreditou nele mesmo e nas pessoas. Vislumbrou possibilidades. Enfrentou desafios. Sobreviveu a eles. Se “reinventou”. Esta foi a grande lição que ele nos deixou. E não é o que estamos vivenciando HOJE.

Passados cem anos da passagem de Gouveia, nós, herdeiros orgulhosos que deveríamos ser deste legado corajoso e persistente, nos damos conta de que a nossa cidade agoniza. Lentamente. Covardemente. Silenciosamente. Passiva e conformada com os desmandos e ingerência com que os nossos destinos estão sendo conduzidos.

Culpa-se, para isso, a “crise” sombria e avassaladora que detona o país. Será? A “crise” “fechou” a Centenária Fábrica da Pedra? Por que Delmiro Augusto não a fecharia? Sinto, como cidadão delmirense, a enorme vontade de citar Gregório de Matos Guerra – o “Boca do Inferno” de nossa Literatura, quando ele nos perguntou da forma mais simples e absoluta: “Que falta nesta cidade?... Verdade! Que mais por sua desonra?... Honra! Falta mais que se lhe ponha? Vergonha!” Pois é: falta em nossa cidade Verdade, Honra, Vergonha!

 

O que me deixa perplexo, é que todo mundo permanece calado e passivo presenciando a falência da maior cidade sertaneja, detentora das maiores arrecadações para o Estado, e que isto esteja acontecendo graças ao desgoverno instalado – em todas as esferas que foram instituídas para “cuidar” das cidades e dos cidadãos, cujos representantes são muito bem pagos para tal.

 

O que estamos assistindo (impassíveis e perplexos!) é o fim anunciado de uma potência econômica do sertão alagoano. Todos nós sabemos e sentimos na própria pele que a crise que acomete o país é muito grande. Porém, é nos momentos de crise que, seguindo os exemplos do Coronel Delmiro, precisamos ter atitude. É isso que precisa acontecer urgentemente. Que as autoridades revejam a situação que a nossa gente vivencia e venham socorrer a cidade que agoniza lentamente, passivamente, covardemente!

 

Sinceramente, eu espero que o legado do Coronel Delmiro Gouveia contagie os homens que hoje que detêm o poder mas que, em sua grande maioria, só “lutam” e “agem” em seu próprio benefício. Que estes “detentores dos poderes constituídos” parem de olhar para os próprios umbigos e lutem vorazmente para devolverem à cidade e ao seu povo o orgulho de ser delmirense, honrando a memória do maior empreendedor do Nordeste brasileiro.

 

Neste dia 10 de Outubro, mesmo com alvoradas, cultos e evocações em memória do Pioneiro da Industrialização deste Nordeste tão bravo quanto ele, Delmiro Augusto da Cruz Gouveia possa nos perdoar pela nossa passividade diante do caos instalado onde tudo falta ao povo: remédio, médico, transporte, comida, segurança, atenção, carinho e respeito.

 

Encerro ainda citando Gregório de Matos Guerra, triste, pensativo, mas nunca cabisbaixo, desejando que a MINHA CIDADE seja merecedora do legado que nos foi gratuitamente deixado pelo grande Delmiro Augusto da Cruz Gouveia, perguntando ansiosamente: Minha amada Delmiro Gouveia “quem a pôs neste rocrócio?... Negócio! Quem causa tal perdição?... Ambição! E no meio desta loucura?... Usura!!!”

 

DESCANSA, GOUVEIA... DESCANSA...

 

 

Por: João Edson Barros Viana

Empresário

 

No “Governo da Mudança”, finalmente uma Secretária genuinamente delmirense!

Foi com expectativa que vi anunciada pela assessoria de comunicação da prefeitura de Delmiro o nome de Jane Cleide Feitosa Lima como a nova Secretária de Saúde do “Governo da Mudança”. Estou ansioso pra não dizer avido na divulgacão do Curriculum da nova gestora, para que assim possamos conhecê-la e avaliarmos a sua capacidade, visto que, a pasta que irá conduzir é a que carrega maiores nuances de dificuldades e requer domínio técnico. Até onde sei, ela é funcionária do Posto de Saúde em Sinimbu - me desculpe perguntar "ok, mas é dai, isso credencia quem pra que ???"

Na “dança das cadeiras” do troca-troca de Secretários, esperamos que nossa conterrânea tenha a consciência de que está assumindo um cargo onde terá de demonstrar diariamente seu preparo – político e burocrático -, bem como viver em contato direto com o povo e ainda que precisa estar apta na gestão dos recursos – que não são poucos!

Desejo que a nova Secretária não seja “engessada” pelo estilo de governo incompetentemente, enfadonho e perdido,  com a cara do gestor Eraldo Cordeiro que até o momento como prefeito é um ótimo turista é mais nada. Desejo ainda que a saúde do município possa, enfim, deixar de vez a UTI do abandono e do descaso em que padece a sete meses, tratando o povo com o respeito que merece e não lhe deixando faltar o essencial que a pasta possa oferecer. Que ela possa olhar Delmiro Gouveia além dos limites do Sinimbu.

Ainda desejo que o Governo da Mudança possa encontrar logo e urgentemente um caminho que nos transmita segurança e confiança. Ainda não senti isso e creio que ninguém também nem os mais apaixonados são capazes de apontar os "feitos" até o momento. Enfim... Vamos esperar novas “quedas” e novas “chegadas”... Afinal, a “Mudança” chegou!?!

Até a próxima, forte abraço do seu amigo!
João Edson

A iminente queda de mais um Secretário... Que Governo é este?

Todos os dias, a gente se depara com novas matérias na imprensa local (pelo menos da imprensa que demonstra possuir envergadura e responsabilidade em suas publicações, visto que alguns segmentos têm sucumbido ao poder financeiro trocando seu papel de protetores da ética e da verdade por uns poucos vinténs em suas contas bancárias), numa clara demonstração de que o caos está instalado e generalizado no “Governo da Mudança” tão defendido anteriormente pela maioria dos delmirenses.
 
Hoje, o destaque fica por conta da fraca atuação do Secretário de Educação do município publicado pelo Correio Notícias com texto (a quem aplaudo!) do jornalista Jota Silva. A matéria demonstra o fracasso das negociações entre o “Governo da Mudança” e os representantes da classe da Educação – que deu em nada e não chegou a lugar nenhum, como em tantas outras ações, pensando bem nada de anormal com Eraldo e seu grupo.
 
O “Desgoverno” que vem sendo comandado por Eraldo Cordeiro me faz crer que estamos caminhado para um estado de anarquismo generalizado que poderá a vir ser institucionalizado. Repito: ANARQUIA INSTITUCIONALIZADA demonstrada pela falta de equilíbrio, estrutura política, social, econômica, discernimento e pulso por parte do Prefeito Eraldo Cordeiro na condução dos trabalhos.
 
O pior de tudo é que a classe afetada nesta assembleia pífia e sem resultado são os Professores, profissionais da educação e os docentes que pleiteiam tão somente a garantia de seus direito por Lei – ou seja o aumento em seus salários ou pelo menos a reparação das perdas e ajustes a inflação. O que me causa ainda mais estranheza é o fato do “Prefeito da Mudança”, Eraldo Cordeiro, ter proclamado em seu palanque que “OS PROFESSORES SERIAM A CLASSE MAIS VALORIZADA EM SEU... *DES*GOVERNO...” Cadê? E agora? O que o impede de atender às reivindicações da classe? Minha gente! Seria cômico se não fosse trágico! Haja venda nos olhos dos ainda apaixonados que acham que Delmiro está indo pelo caminho certo e por assim ser defendem esta gestão incompetente e acéfala, nitidamente mais perdida do que cego em tiroteio, como dizia minha avó...
 
Lamento profundamente ter que assistir a isto tudo. Mas, na minha condição de cidadão que ama e preza nossa cidade, continuarei não me calando diante de tanto desmando e absurdos. E vamos nos preparar para assistirmos a queda de mais Secretários – o Governo da Mudança não sabe onde está, o que está fazendo e nem onde quer chegar. Eu, sendo Fabrício, pegaria meu banquinho e sairia de fininho deste barco que vai afundar sem chance de deixar sobreviventes, assim sendo meu caro colega educador e hoje secretario Fabricio, com tantas trocas de gestores nas pastas, caminha Delmiro a passos largos nesta gestão em extinguir secretários para plantonistas. 
 
Enquanto isso, nós, pobres mortais, vamos tocando o bonde e acompanhando o ritmo da locomotiva louca e desgovernada que já perdeu o trilho faz tempo! Vamos lá e salve-se quem puder! Ah! Parabéns ao Jota Silva pelo conteúdo da matéria que traz implícita a falência anunciada da Educação Municipal em Delmiro Gouveia.
 
Um abraço do seu amigo,
 
João Edson.

Olá meu conterrâneos

Divulgação C681e0f9 ddfe 4ee0 b3e7 76e35cf223c7 Colunista do Minuto Sertão João Edson

Estamos prestes a fechar um longo e desgastante ciclo, iniciado em 05/04 quando naquele momento ingressei com os primeiros pedidos de informações junto a Câmara e Prefeitura Municipal de Delmiro. 

Após longo embate inclusive envolvendo a sociedade, órgãos de controle e até a justiça pra fazer valer meus direitos inalienáveis, inabaláveis, líquidos e certo ao exigir informações a respeito dos gastos públicos, parece que enfim caminhamos pra um final possível.

Do modo que me dirigir as redes sociais, rádios é demais meios de comunicação a respeito do descumprimento da lei por parte dos gestores, venho pelo mesmo caminho dar ciência que na tarde de 05/07 a câmara municipal me facultou acesso aos documentos requeridos ainda que intempestivamente é que existam algumas lacunas entre pedidos feitos e demandas oferecidas mas que no geral o pleito foi atendido por deferimento do Presidente Ezequiel de Carvalho. 

No caso da prefeitura no dia de hoje 06/07 recebi na CPL por determinação do Prefeito Eraldo Cordeiro, cópia parcial do processo de contratação de 2 empresas no caso Comercial Delmirense e Comercial de Peças, além de um calendário onde se assume compromisso da entrega dos demais contratos até 21/07. 

E quanto ao restante dos dados como pagamentos, comprovação de execução e etc ? Disso à luta não para (será sempre melhor viver um só dia como leão do que 100 anos como coelho), não recuarei um milímetro do que acredito é junto aos órgãos faremos os segredos se levantarem e máscara da obscuridade e da ausência de transparência caírem por terra, me perguntaram estes dias se eu tinha medo com esse enfrentamento, naquele momento pesei um pouco no que disse Emiliano Zapata e já dominava a resposta pois se for pra morrer melhor que seja em pé do viver de joelhos.

Existem erros, irregularidades, má utilização dos recursos, fraldes e etc? Não sei, assim como também não posso afirmar que esteja errados não aponto que estejam certos, saibam apenas que qualquer que seja o resultado de nossas diligências e apurações dividirei com a sociedade tais frutos. Aproveito pra da ciência que dei entrada na manhã de hoje em novos pedidos completares a essa inicial, e que eles não vão parar, pois como disse Pierre Veron "a oposição é o chicote do estado" assim sendo fica a certeza de modo democrático, legal e respeitoso fiscalizarei ao longos dos próximos anos cada ato, ação, gasto é promoção desta gestão, aplaudindo ou criticando como provem as regras sociais e o bem comum.

Por hora fica aqui a alegria de saber que do embate entre Davi e Golias resta a lei a ordem e os nossos direitos como vitoriosos.

Forte abraço, fiquem com Deus do amigo:

João Edson

Delmiro Gouveia: Onde está a “mudança” que prometeram ao povo?

Agência Oitcho2 C9518d6c b382 477d bc92 50def27d0f43 João Edson é empresário delmirense do ramo de Hotelaria, Marketing e Publicidade

Passados cinco meses da posse da nova gestão na cidade sertaneja marcada por uma história de Pioneirismo, o que podemos constatar é que a tal “mudança” proclamada no período de campanha eleitoral não vingou. O governo eleito soberanamente pelo povo delmirense está nitidamente perdido, desgovernado e prestes a entrar em rota de colisão consigo mesmo. Israel Ziller disse que “reconhecer o seu próprio problema pode gerar dor, porém a dor é a principal fonte de mudança.” Fica claro que se pode aprender pelo amor ou pela dor – e tudo leva a crer que o gestor de Delmiro Gouveia escolheu a segunda opção e isto é fato até para os que marcharam ao seu lado, gritando seu nome a plenos pulmões, entoando o refrão “Delmiro quer mudança – e pra mudar a hora é essa!” Ledo engano...

Os mesmos que agitaram a bandeira verde da “esperança” conseguiram os “empregos”, mas não têm recebido os salários, continuando à míngua e à mercê dos vencedores, agora tratados como “líderes” – forte traço de ironia. Líderes de quê? Líderes para quem? Mesmo assim existem os “apaixonados”, e estes, por mera incapacidade e tirocínio, ficam insensíveis à razão em defesa do que ainda não aconteceu e que, possivelmente, não acontecerá tão cedo.

O que nós delmirenses estamos vivendo é o "Desgoverno da Mudança". Comprova-se tal afirmação com o fato de, em apenas cinco meses de gestão, três Secretários terem ocupado a mesma pasta – Gabriel e Clêniio passaram pela Secretaria de Governo,e agora Marconi Freire é anunciado  pela gestão para ocupar a pasta, lembrando a famosa brincadeira de criança da “Dança das Cadeiras”. O que podemos deduzir? Que existe no “Desgoverno” instalado em Delmiro Gouveia a falta de planejamento estratégico fundamental para o atendimento eficiente e eficaz a que se propõe uma gestão devidamente comprometida com a sua gente. Decisões importantes são modificadas em prazos minúsculos, confundindo as pessoas, gerando insegurança e descrédito. A nossa cidade não pode funcionar como “tubo de ensaio” para que “experiências” possam ser testadas. O Prefeito Eraldo Cordeiro, mesmo na tentativa de acertar, pode inscrever Delmiro Gouveia ao título de “capital nacional do Laboratório de Aprendizes” – e não é isso que o povo delmirense merece e espera depois do grito de “Mudança” ouvido nas ruas. Não queremos experiências e peripécias com o dinheiro e a coisa pública de jeito nenhum! Muito menos um modelo de gestão confusa, desconexa e alheia à razão, pra não dizer sigilosa (já que os dados públicos são de alcance de poucos e não dos verdadeiros donos - a sociedade delmirense).

Particularmente, percebo que quase 6 meses já se passaram, somando-se com mais 3 meses de transição  e francamente não vejo nada de nada: é um governo natimorto e atolado em suas próprias convicções que lhe permite encher a cidade de forasteiros que não pensam e não agem com os verdadeiros delmirenses simplesmente porque não os conhece.

Diante de minhas colocações, mais uma vez serei alvo de críticas. Os que criticam as minhas opiniões, estes deveriam me rebater com a demonstração de ações positivas, inclusivas, de valorização dos delmirenses como foi prometido por parte do governo eleito, marcando bem que "a força das ações tem muito mais peso do que a das palavras". Critiquem a mim defendendo o que acreditam ser o “Governo da Mudança”, mas  utilizando argumentos concretos e que esclareçam as dúvidas da população delmirense – maior vítima do despreparo instalado.

Eraldo é o prefeito? SIM! Todavia, ainda não conseguiu dizer pra que veio, Delmiro é uma cidade progressiva, polo e pujante e não fui eu quem disse isto; apenas engrosso o coro do que já foi divulgado em revistas como IstoÉ e Exame. Negar isso é decadente, pois a única instituição humana capaz de rejeitar o progresso é o cemitério. 

Lamento que alguns prefiram seguir como lagartas rastejantes, sem se permitirem o risco de saírem do casulo confortável e quente para vivenciarem o milagre da metamorfose. Não sabem que, ao se transformarem em borboletas, vão conseguir voar e alcançar os limites inimagináveis da difícil tarefa de viver - neste caso falo de mim que sonho em voos altos e quero minha cidade no mesmo caminho. E, como eu, milhares de delmirenses pensam e agem assim: sem medo, dizendo “não” e não permitindo a morte moral de uma cidade que, desde o seu surgimento, é marcada pela vanguarda e pelo pioneirismo de um povo corajoso e que, da mesma forma que exigiu a “mudança”, saberá cobrar os seus direitos.

Fiquem com Deus. Um forte abraço do amigo João Edson.                                                                                  VIVA DELMIRO GOUVEIA!

Despertai oh gigante antes que levem tudo que é nosso!

Sob o slogan "O petróleo é nosso", a PETROBRAS - Petróleo Brasileiro S.A, é fun­dada em outubro de 1953, pelo então presidente Getúlio Vargas. Resultado de ampla campanha popular, ­originária de 1946, sob alegação de defesa da soberania naci­onal pela importância representativa dos nossos re­cursos minerais estratégicos, assim como ­da política de industrialização e dos li­mites de atuação das empresas multinacio­nais no país, garantindo o­ monopólio estatal do petróleo, tal campanha teve, entre outros expoentes, o escritor Monteiro Lobato. Iniciada­ com as refinarias de Mataripe (BA), e d­e Cubatão (SP), com produção de 2.663 barr­is, equivalente a 1,7% do consumo nacion­al. Apenas 8 anos depois atinge um de se­us principais desafios, o da autossuficiência na produção dos principais derivad­os, graças ao início do funcionamento da­ Refinaria Duque de Caxias.

Em pouco tempo, com a criação do CENPES (­Centro de Pesquisa e Desenvolvimento), consolidou-se como o maior da América Latina, garantindo sua expansão no cenário da energia mundial, ­recebendo prêmios do setor petrolífero m­undial, assim como o título de empresa q­ue mais gera patentes no Brasil e no ext­erior. O início da história do setor pet­roquímico brasileiro veio enfim com a Pe­trobras Química S.A (PETROQUISA). Faltav­a ainda contribuir para o desenvolviment­o do país, comercializando, distribuindo­ e industrializando derivados de petróle­o e outros produtos, e desse projeto sur­giu a Petrobras Distribuidora, que se torn­ou líder no segmento de distribuição de derivados de petróleo, posição alcançada­ em 1975 e nunca mais perdida, bem como a ­de líder em volume total de vendas no Br­asil no segmento de óleos lubrificantes ­com a tecnologia mais avançada do mundo, ­ e ainda atuando no abastecimento e dist­ribuição do etanol.

No entanto, restava ainda um desafio: ser capaz de pr­oduzir petróleo a 400 metros de profundi­dade, tendo ciência da indisponibilidade­ tecnológica no mercado, e carecendo de aumentar as reservas do país, a empresa decide inves­tir no desenvolvimento de novas estratégias, criando o PROCAP - Programa de­ Capacitação Tecnológica em Águas Profun­das. Era um projeto extremamente ambicio­so, pois, na época, a Petrobras explorava­ apenas petróleo na faixa dos 150 metros. Superado os desafios e objetivo alcançado, o esfo­rço não foi em vão, e assim recebe o prêm­io máximo em tecnologia conferido na Off­shore Technology Conference, em Houston,­ nos Estados Unidos, como a empresa que ­mais contribuiu para o desenvolvimento tecnológico da indústria Offshore, ganhand­o o OTC Distinguished Achievement Award,­ o maior prêmio do setor petrolífero mun­dial, em reconhecimento à sua notável co­ntribuição para o avanço da tecnologia d­e produção em águas profundas. O Brasil ­hoje comemora a autossuficiência sustent­ável na produção de petróleo e gás, com produção média diária de 1,9 milhões de b­arris por dia, com isso passou a exporta­r mais petróleo e derivados do que impor­tar, e ingressou no seleto grupo de empr­esas que compõem o Índice Dow Jones Mund­ial de Sustentabilidade (DJSI), o mais i­mportante do setor no mundo.

Petrobras em números­ ­ (dados de 2013):­

Exploração: 63 sondas de perfuraçã­o (terra e mar);

Reservas: 16,57 bilhões de barris ­de óleo e gás equivalente (boe);

 Poços produtores: 13 174;

­Plataformas de produção em operação­:134;

Produção diária: 2 539 barris por­ dia - bpd de petróleo e LGN e 58,7 milhões m3 de gás natural (média de dez­embro de 2010);

Produção de derivados: 2 124 barr­is por dia;

Dutos: 34 639 km;

­Frota de navios: 326 (57 de propri­edade da Petrobras);

Postos de combustível: 7 710 (incl­uindo Ipiranga­);

­Energia eólica: 4 usinas;

­Lucro líquido: 23,57 bilhões de rea­is;

Empregados: 86 111­

Em 2007, eleita a oitava companhia mais ­respeitada do mundo, segundo o Reputation Institute, ­além de ter sido a empresa de capital ab­erto mais lucrativa da América Latina, chegando à valorização em mais de 28 bilh­ões de dólares em um único dia, saltando­ a posição de sexta entre as maiores com­panhias nos Estados Unidos, chegando a f­echar alta na Bolsa de Valores de SP de 16,44%, ultrapassando, em 2008, o valor da ­Microsoft­, tornando-se a terceira maior empresa d­o continente americano em valor de merca­do, assim como a mais lucrativa, segundo ­a consultoria Economática. Em 2010, capitalizou mias de 120 bilhões de reais, atr­avés da oferta de ações no mercado finan­ceiro, a maior já realizada no mundo, em­ agosto de 2011 a empresa quebrou mais d­ois recordes de lucro líquido, 10,94 bil­hões de reais no segundo trimestre do an­o, e também o recorde de 21,9 bilhões de­ reais no primeiro semestre do ano. Entr­etanto, em outubro de 2013, a empresa foi­ classificada como a mais endividada do ­mundo, segundo relatório do Merrill Lynch. ­ ­

Alto lá, como uma empresa que vinha em p­lena expansão tecnológica, mercado, comer­cial, financeira e de lucratividade cons­egue se tornar em um conglomerado à beir­a da falência? Sim, em 2015 já acumula d­ívidas superiores a R$ 110 bilhões, em ra­zão da alta do dólar, prejuízos, depreci­ação cambial, processos trabalhistas e t­ributários (estimativas foram feitas pel­a consultoria Economática), isso sem con­tar com os estimados R$20 bilhões result­antes de desvios até agora apurados pela­ investigação da Lava Jato (Operação def­lagrada pela Policia Federal em 17 de ma­rço de 2014, para apurar uso de uma rede ­de lavanderias e postos de combustíveis) ­. Até Outubro a força-tarefa já havia iden­tificado R$10 bilhões em propina; recuperou R$­870 milhões; bloqueou outros R$2,4 bilhõ­es e prendeu 105 envolvidos no escândalo­.

Não se trata de ser a favor ou contra go­verno, pró ou anti-partido A ou B, mas s­im de saúde pública (perdemos a sanidade­) do povo brasileiro, vamos continuar se­ntados enquanto nosso maior orgulho é destruído por incompetência, ingerência, negligência, imprudência ou mesmo por rou­bo puro e simples? Cadê nossos brios, pe­rdemos a capacidade de nos levantar? ­Minha geração foi chamada de Caras-Pinta­das, hoje vejo a geração dos Caras-Pálid­as, de tão apáticos que nos tornamos. Per­cebo forças tentando dividir o povo entr­e “nós” e “eles”, e a proferirem discurso do­ “tudo é para o bem do povo”. Bem do povo u­ma “ova”! Que bem o quê? Como justificar a­ compra da Refinaria Pasadena, no Texas, 27 (vinte e sete) vezes acima do valor de ­mercado, por exemplo?

Brasileiros, o petróleo é nosso, a Petro­brás também, e mais nosso ainda é o Bras­il varonil. O Bom Dia Brasil dessa segunda-feira 14/12, noticiou que hoje a oferta de petróleo é maior que a demanda e ainda assim nossa gasolina e o diesel estão 32% e 45% respectivamente acima do valor de mercado internacional, ou seja temos o combustível mais caro do MUNDO, enquanto o restante dos mercados, segura os aumentos para conter a inflação, o governo mais uma vez nos faz pagar a conta por toda corrupção e a gestão fraudulenta que nos impõe. Acordemos do berço esplêndid­o e antes que tudo aquilo que conquistam­os ao longo de 515 anos de história vá d­e uma vez pro espaço, façamos nossa part­e, vamos sair do sofá antes que as teias­ das aranhas nos cubram e nos misturemos­ à paisagem de nossas salas. Uma Petrobr­ás inteira, com seus 62 anos de luta, con­quistas e história nos foi tomada por um­a horda de chacais, de que mais preci­samos para fazer o gigante enfim despert­ar?

Forte abraço e fique com Deus.

Do seu amigo, 
 

João Edson: está nascendo o Ponto de Vista

14490150497218

Olá,

Meu nome é João Edson e esse é nosso primeiro, de muitos encontros. Venho aqui convidá-lo a participar desse projeto inovador, arrojado e dinâmico na construção desse eficiente canal de comunicação, que é o nosso "PONTO DE VISTA”.

Temos como principal objetivo, utilizarmos esse espaço, visando interagirmos e ampliarmos os mecanismos populares de integração, em nossa cidade e região, discutindo temas que tenham influência direta ou indireta em nossas vidas, com abordagem e opiniões que possam fomentar ainda mais os campos de questionamentos e com isso ajudarmos a concebermos, dentro de cada um, o seu próprio "ponto de vista" sobre o assunto proposto.

Nossa pauta será moderna e atual. Aproveito a oportunidade para convoca-lo na divisão destas saborosas tarefas, onde, por meio das redes sociais (Skype, Facebook, Instagram, SnapChat e WhatsApp) ou por e-mail, você definirá os temas de nossos futuros artigos e postagens, cabendo a mim pesquisar, construir, diagramar, sintetizar e postar na forma que o projeto se propõe, apresentando assim, semanalmente, a constituição de uma “ideia a muitas mãos”.

Esclarecemos, que não pretendemos impor qualquer opinião pessoal, todavia, tão somente, fustigar e incentivar o maior número de participantes, quanto possível, em sua capacidade de pensar, criar juízo de valor e com isso desenvolvermos uma linha de comunicação sólida, ampla e eficiente, entre o que pensamos e o que desejamos ser debatido, discutido e defendido por nossa sociedade, em um conceito comum. Também não almejamos sermos consenso e sim, tão somente, outro viés e fonte alternativa de opinião. Fracamente, almejamos construir a fonte do contraditório.

É isso, até o nosso próximo encontro. Esperamos contar com sua interatividade, sempre opinando, sugerindo e criticando, visando sairmos fortalecidos como sociedade, fazendo ecoar fortemente as nossas opiniões, demonstrando e fazendo chega aos mais distantes locais o que nós pensamos, desejamos e acreditando de nossas cidades, estado e país, por meio de seu, do meu e do nosso "PONTO DE VISTA”.

Vamos construir esse sonho a muitas ideias, cabeças e mãos,

Forte abraço e fique com Deus.

Do seu amigo, 
João Edson

Comercial (82) 3313.6040 (82) 99812.2189 comercial@cadaminuto.com.br
Redação (82) 3313.2162 (82) 99664.2221 fale@minutosertao.com.br