Olival santos 14598540641672

Mais 23 médicos passam a contribuir com a assistência ofertada na Atenção Primária do Estado. Os profissionais que vão atuar em 14 municípios alagoanos participaram, nesta segunda-feira (4), do acolhimento ao 9º Ciclo do Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica / Mais Médicos (Provab/PMM), que aconteceu no auditório da Gerência Estadual de Atenção Primária, em Maceió.

A coordenadora estadual do Programa Mais Médicos, Ivana Pitta, informou que todos os novos médicos são brasileiros. Segundo ela, além das metas a alcançar de acordo com a especificidade de cada município, eles devem cumprir a jornada de trabalho de 40h, sendo 32h de atuação nas unidades básicas de saúde e 8h dedicadas à contribuição na educação voltada à saúde dos munícipes. Eles também participam do curso de especialização em Saúde da Família.

“O programa conta com 250 médicos e não há nova adesão de municípios, e sim, de novos médicos que estão substituindo os demais. Isso porque o Provab tem contrato de um ano”, explicou Ivana. Ela complementou que nos municípios mais carentes, a questão principal é a fixação dos médicos nos municípios para preencher essa necessidade da população.

“O objetivo do plano do governo é fortalecer a Atenção Primária, que entendemos como a ordenadora da saúde”, pontuou a secretária executiva das Ações de Saúde, Rosimeire Rodrigues. Ela apresentou o dado de que 80% das pessoas que procuram o Hospital Geral do Estado (HGE) teriam resolutividade na Atenção Primária.

A gerente estadual de Atenção Primária, Tânia Queiroz, esclareceu que realmente existe uma dificuldade para melhorar os indicadores de saúde dos municípios e, por essa razão, os médicos devem chegar às unidades com o olhar da saúde pública. “Isso inicia com o descumprimento da carga horária, além da falta de integração entre promoção e prevenção, que é a essência da saúde pública”, observou ela.

Um exemplo de como essa prática de integração pode estar presente na unidade de saúde foi apresentada pela médica Paula Lima, que desde o último dia 14 de março começou a trabalhar na cidade de Limoeiro de Anadia. “Lá fazemos acolhimento aos grupos, como por exemplo, o de hipertensos, e eles participam das palestras e têm interesse em ouvir a opinião do médico”, contou Lima.

Números

Em Alagoas, o Programa Mais Médicos tem a participação de 250 profissionais e está presente em 67 municípios. Conforme dados da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), em 2011 a cobertura de médicos na Atenção Básica esteve em 78,61% e, após a instalação do Mais Médicos, a marca chegou a 96,16%.

Dentre as nacionalidades dos médicos que atuam em Alagoas, estão a brasileira, cubana, americana e argentina. Neste edital de 2016, todos os médicos são brasileiros e vão atuar nos municípios de Boca da Mata, Campo Alegre, Junqueiro, Maceió, Marechal Deodoro, Porto Calvo, São José da Laje, Arapiraca, Campo Grande, Delmiro Gouveia, Estrela de Alagoas, Feira Grande, Girau de Ponciano, Limoeiro de Anadia, São Sebastião e Taquarana.