1460391815354

Encerrou, no último sábado (9), a 4ª Semana de Agropecuária, Ciência e Cultura (SEACC) do Instituto Federal de Alagoas - Ifal de Santana do Ipanema, que teve início na quarta-feira (6). O evento foi precedido pela primeira edição da Feira de Ciências da unidade de ensino, ocorrida nos dias 4 e 5 de abril. Ambas as iniciativas contaram com número expressivo de participantes, segundo organizadores, e surpreenderam pela qualidade dos conteúdos apresentados.

A Feira de Ciências teve como tema "Olhares do Sertão" e contemplou exposições, oficina e apresentação cultural. Quem esteve no campus durante a realização, observou as paredes tomadas por cartazes com reflexões sobre gênero, sexualidade e a representatividade da mulher negra na sociedade. A proposta foi do grupo Pagus do Sertão, formado por discentes e docentes do Ifal Santana, que também trouxe para a programação da Feira de Ciências uma dinâmica de grupo, fruto de trabalho de pesquisa sobre machismo.

"Convidamos homens e mulheres a escreverem em seus corpos o que os oprimiam e foi uma experiência libertadora", narrou Danielle Tavares, uma das integrantes do grupo. Júlia Santos, outra aluna envolvida no projeto, esclareceu que o objetivo da prática foi desconstruir preconceitos e esteriótipos contra a mulher e a mulher negra.

Para o professor Francisco Carlos, um dos articuladores da mostra, o trabalho desenvolvido serviu para questionar padrões estabelecidos inclusive dentro da própria instituição. "O machismo é institucionalizado e está entranhado dentro do instituto, como em toda a sociedade, porque já é trazido no imaginário do jovem que aqui chega. Daí a importância de uma atividade dessas", detalhou.

Diversidade de saberes

Discussões sobre temas de relevância social também foram destaque na SEACC. Entre as atividades do evento, estiveram incluídas palestras, minicursos, oficinas, dia de campo, exposição de banners e comunicação oral de temas como agricultura familiar, agroecologia, melhoramento genético, tecnologia e inovação, sustentabilidade, êxodo rural, educação ambiental, comunicação e empreendedorismo.

A comissão organizadora, composta pelos servidores André Araújo, Rafael Balbino, Sebastião da Silva Junior, Angeline Castro, Aloir Marcos Dietz, Jussara Ramos, Hilda Maria Araújo, Ronaldo Ferreira, Francisco Carlos e Juliano Pelição Molino, avaliou a semana de atividades científicas e culturais como "uma ação para o fortalecimento da cidadania através da educação", pelos avanços conquistados no processo de ensino-aprendizagem e por ter possibilitado o fortalecimento das relações com a população local.

A Semana de Agropecuária, Ciência e Cultura é uma realização anual do Ifal de Santana do Ipanema. Para mais detalhes, acesse o site do evento.