Divulgação 7ff8048b c9ec 42d0 85a0 518a6b34d301

Poucos são aqueles que podem se arvorar do poder de influenciar parte e por vezes toda uma geração ávida de saberes e decisiva para a construção do futuro, da nova era que se apresenta urgente, latente, imensamente rápida e cheia de desafios.

Ser professor é muito mais do que uma profissão: é prêmio, é dom, é dádiva. Ser professor é poder transmitir, além dos conhecimentos específicos, os valores fundamentais à formação dos que ansiosamente clamam por gotas de saber e conhecimento, pois ser professor é dedicar sua vida de forma abnegada, dedicada e apaixonada a melhorar o mundo.

Este prazer só é possível àqueles que degustaram o prazer das salas lotadas, vivenciando o dia a dia de seus alunos, suas dores, angústias, desejos e ansiedade pelo amanha; àqueles que fizeram de seus alunos seus discípulos; os que, na relação de mestre e pupilo, evoluíram à condição de ídolos, e para poucos escolhidos, a conquista inenarrável do valoroso titulo de AMIGO!

O conhecimento tem o poder de descredenciar as mais elementares leis da matemática, pois quando ensinamos e damos o nosso melhor invertemos o conhecimento: ao invés de diminuirmos o saber, nós o aumentamos e quando dividimos o aprendizado multiplicamos nosso interior intelectual.

O dia hoje é especial e sei que nós, professores, estaremos sendo cumprimentados nas redes sociais – maior veículo de comunicação da atualidade. Serão faixas, mensagens e demonstrações de carinho e nós vamos agradecer muito, mas...

Na realidade, o que queremos e precisamos urgentemente é do reconhecimento das autoridades em todos os níveis sobre a nossa profissão, o seu valor e a importância social que exerce. Que os Governos Federal, Estadual e Municipal entendam de uma vez por todas que, por mais que tenhamos amor pela nossa profissão e à nossa causa junto à sociedade, precisamos de valorização, salários dignos, implantação da meritocracia e respeito ao princípio de Igualdade. Não esperamos “favores”, mas “reconhecimento”. O nosso trabalho forma opinião, está diretamente ligado no combate ao analfabetismo, abrindo portas e apresentando possibilidades reais de vida melhor para os que aproveitam a nossa intervenção. Nós quem temos o contato direto com crianças e jovens que têm potenciais, mas vivem em situação carente em todos os níveis.

Somos nós que, mesmo desvalorizados e tendo que trabalhar muitas vezes em três horários para nos mantermos dignamente, enfrentando os desafios de salas de aula desestruturadas e lotadas, escolas carentes de tudo, sujeitos a todos os tipos de situações – até mesmo de violência – permanecemos ao lado deles, orientando-os, dando-lhes o melhor de nós. E é para eles que seguimos adiante, aparando as arestas e tentando ampará-los para que ocupem o lugar decente para o qual os estamos preparando.

Homenagem mais que especial...

É nosso dever reconhecer em nossos antigos e atuais Mestres (é assim que devemos tratar um Professor) todo nosso respeito e admiração, comparáveis aos integrantes do nosso corpo familiar, pois são essas pessoas de quem às vezes sequer lembramos o nome que ajudaram a ajudam a formar o mundo como temos hoje, contribuindo com a formação de nossos filhos para que esses preparem o nosso amanha!


Obrigado a todos os mestres que contribuíram na formação do homem e profissional que me tornei. Meu abraço carinhoso para as famílias das queridas mestras delmirenses que nos deixaram neste mês dedicado ao professor e à criança – Aponira, Sônia e Lia. Que elas possam agora na eternidade desfrutar de um descanso tranquilo, com a certeza do dever cumprido na missão aqui na Terra.

Todos os meus amigos Professores e Professoras, sintam-se todos citados na pessoa do saudoso Professor Antônio Leal que também já está no plano espiritual. Ele não me transferiu conhecimentos apenas em suas aulas de Matemática, mas me deu também muita inspiração para o que hoje,  orgulhosamente, proferi em minha vida.

 

Feliz dia do Professor, classe da qual orgulhosamente faço parte!

 

Um grande abraço!

João Edson Barros Viana.