Internet Fa7231ed 6f19 41b8 b3d2 c538bcd1ffa5 Hospital Dr Clodolfo Rodrigues de Melo, em Santana do Ipanema

Uma criança chamada Júlia de apenas 2 meses que não resistiu após o nascimento na cidade de Santana do Ipanema, Sertão de Alagoas, foi encaminhada para  Maceió, porém teve a entrada do corpo impedida no Serviço de Verificação de Óbito (SVO). A princípio um familiar havia alegado que devido a falta de documentação necessária, o corpo da criança teria sido impedido de dar entrada no Instituto Médico Legal (IML) e que a criança passou mais de 24 horas dentro de um veículo de uma Funerária aguardando a emissão do documento por parte do Hospital Regional Dr. Clodolfo Rodrigues de Melo, onde a criança estava internada e veio a óbito na noite de Domingo (03) por volta das 22hs.

No entanto em entrevista concedida ao programa ''Liberdade de Expressão'' da emissora de rádio Milênio FM em Santana do Ipanema, a Assistente Social indentificada como: Jaqueline, do Hospital Dr Clodolfo Rodrigues de Melo, esclareceu ao repórter Agnus Silva, radialista Gilmar Dionísio e ouvintes sobre o caso. Segundo Jaqueline, a criança foi encaminhada para o Serviço de Verificação de Óbito (SVO) e não IML, conforme um familiar havia alegado ao manter contato com a emissora de rádio. De acordo com a Assistente social, o SVO possui um prazo para recebimento de corpos de até 24hs e que o translado com o corpo da criança teria prejudicado o recebimento já que o corpo da criança chegou após as 24hs. No entanto, Jaqueline, afirmou que o SVO irá emitir o laudo e liberar o corpo para o velório e sepultamento.