TNH1 D06676e3 9a42 4764 93c7 8edbc35a95f6 Vereador Luciano Lucena e ex-prefeito Júnior Alcântara

Uma operação desencadeada pela Polícia Civil de Alagoas (PC/AL) resultou em duas prisões na sexta-feira (22) no Sertão de Alagoas. Os alvos foram o Vereador Luciano Lucena (PMDB) e o ex-prefeito Junior Alcântara (PMDB). Mandados de prisão e de busca e apreensão foram expedidos nas residências de ambos nas cidades de Palestina e Santana do Ipanema, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública de Alagoas (SSP/AL) que sem revelar detalhes informou que o vereador e ex-prefeito foram encaminhados para a Sede da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic).

Durante a operação, a polícia apreendeu documentos encontrados nas residências dos políticos. Em dezembro de 2016, Lucena foi condenado pelo assassinato de Manoel Messias Simões, em 2009, na cidade de Pão de Açúcar. Um mês após a sentença, foi colocado em liberdade, e desde então usa o monitoramento por tornozeleira eletrônica, apetrecho com o qual estava frequentado as sessões da Câmara Municipal Recentemente um recurso que pedia a perda de mandato de Lucena foi impetrado pelo suplente de vereador, Gerson Carvalho Cordeiro.

Em 2016, a assessoria jurídica de Palestina entrou com uma ação contra o ex-prefeito por improbidade administrativa. Em dois anos, segundo a denúncia, teria desviado R$ 11 milhões dos cofres da pequena cidade de pouco mais de 5 mil habitantes. À época, a ação tramitava no Fórum de Pão de Açúcar. Também não se sabe se a prisão de Alcântara teria ligação com esse processo. 

A Polícia Civil não quis dar mais informações, se limitando a informar que os detalhes seriam repassados apenas na próxima semana e que há policiais trabalhando em mais cidades do interior de Alagoas, possivelmente, ainda em razão do cumprimento  de mandados da Justiça. 

O Minuto Sertão faculta o espaço para as defesas de ambos caso queiram se manifestar:  fale@minutosertao.com.br