Internet 5f3dc99c 1166 4131 bd31 1e04a348a455 Prefeito afastado de Mata Grande, Erivaldo Mandú

A situação política de Mata Grande, no Sertão de Alagoas é semelhante a cidade de Campo Grande, Agreste de Alagoas. Mais uma vez a Justiça mandou prender o prefeito Arnaldo Higino, acusado de desviar milhões de reais da prefeitura. Uma auditoria está sendo realizada em Mata Grande e toda irregularidade encontrada será entregue ao Ministério Público Estadual, (MPE).   Isso pode colocar Mandú, mais uma vez na cadeia. 

O prefeito afastado de Mata Grande Erivaldo Mandú, foi preso acusado de pagar propina a vereadores, passou alguns dias preso no sistema prisional do estado, mas ganhou liberdade e  utiliza tornozeleira eletrônica e continua impedido de chegar próximo a prédios públicos do município. Técnicos da auditoria não  quiseram adiantar muita coisa, mas confirmam que Mandú contratava empresas  através de licitações suspeitas e com alto valor. Não é descartado no levantamento notas frias com empresas possivelmente “fantasmas”.

Em Campo Grande, Arnaldo Higino  desviava recursos da prefeitura na cara de pau, como confirmou o promotor Kleber Valadares. Higino voltou pra cadeia nesta quinta-feira (17), após ser descoberto  que o gestor do município ficava com 90 % do dinheiro desviado, o restante era para empresas que forneciam notas falsas sem fornecer mercadorias para a cidade.

O método usado por Arnaldo Higino que está preso no sistema prisional de Alagoas, pode ser semelhante ao utilizado por Erivaldo Mandú. O resultado da auditoria em Mata Grande deve ser entregue ao Procurador-geral Alfredo Gaspar de Mendonça na próxima semana.