Kléverson Levy B694cdfe 8718 42bf 8465 0bf663eddca0

Há um ano e seis meses de gestão, o prefeito de Delmiro Gouveia, Padre Eraldo Cordeiro (PSD), disse que tem administrado o município calado e aguentando "pancadas". 

Em discurso bastante caloroso realizado no dia de ontem, 10, no Povoado Pedrão, Padre Eraldo apresentou ao seu grupo político os pré-candidatos que apoiará nas eleições de outubro próximo.

Por lá, estavam os vereadores Geraldo Xavier (PSD), Henriqueta Cardeal (DEM) e Pedro Paulo (PT); o deputado federal  e pré-candidato ao Senado Federal, Marx Beltrão (PSD); o pré-candidato a deputado federal e presidente estadual do PSD, Maykon Beltrão; e o deputado estadual Francisco Tenório (PMN). Todos "fechados" no pleito deste ano com Padre Eraldo. 

Incisivo em suas palavras, o prefeito Delmirense relatou que estava no comando da cidade enfrentando os "donos de Delmiro". Ao desabafar, o gestor  falou das dificuldades encontradas, desde janeiro de 2017, por conta das perseguições políticas e da oposição que não deixa que ele - como gestor - faça o município "andar".

Ao relatar o momento político na cidade, sem citar nomes, porém, todos sabendo de quem se tratava, o prefeito sertanejo foi aplaudido pelo público presente, que garantiu estar juntos na batalha contra os poderosos do município. 

"Estou calado. Estou aguentando e levando pancada todos os dias. Os donos de Delmiro não deixam que eu possa administrar o município. Compraram rádios, sites e os meios de comunicação contra a gestão do Padre Eraldo. Não vou renunciar, como eles querem, para tomarem conta do que é do meu povo. Eles estão com raiva porque o que faço é pelo povo pobre do meu sertão. Já eles [a oposição] administraram para eles mesmos e para os ricos. Não vou deixar Delmiro como querem que eu deixe! Vou reagir e voltar a ser o Padre Eraldo de antes", desabafou. 

Cordeiro também se mostrou tranquilo quanto aos ataques recebidos da imprensa local, estadual e adversários. Ao falar da situação em que colocam sua administração como "desastrosa", o prefeito explicou que não passa de "comentários dos que queriam mandar na Prefeitura e que agora pertence ao povo". 

"Podem falar mal da nossa gestão, mas sei que estou tranquilo fazendo o que posso para administrar a cidade de Delmiro. A Prefeitura não é deles, não é minha, e não é de ninguém. A Prefeitura é do povo e foi para isso que fui eleito! Eles estão com raiva do Padre Eraldo que vai trabalhando, em meio às dificuldades, fazendo com essa equipe o que é correto no `Poder Público. Não vão me intimidar e me tirar do cargo que fui eleito pela vontade dos quase quinze (15) mil delmirenses. Aceitem a derrota e entendam que Delmiro não é propriedade particular de ninguém", disse o Padre Eraldo sem titubear.

Defesa

Em defesa de Padre Eraldo, o deputado federal  e pré-candidato ao Senado Federal, Marx Beltrão (PSD), usou de suas palavras para "mandar um recado" aos opositores do prefeito. Beltrão finalizou o  momento de oratória dizendo que Eraldo Cordeiro "cortou o cordão umbilical com os que queriam usufruir da Prefeitura e, em outras palavras, roubar o que é do povo". 

"Padre Eraldo, o senhor conrtou o cordão umbilical com aqueles que queriam - apenas -  usufruir da Prefeitura de Delmiro. O seu trabalho incomoda muita gente, Padre, por conta que é o único político que entra na casa do povo e toma um cafezinho. Podem ficar com raiva de mim, mas a verdade tem que se dita e o político tem que trabalhar para o povo. Não é fazer da Prefeitura uma propriedade privada e para fins pessoais. Não adianta fazer a política do passado! Faça [prefeito] uma auditoria nas contas da Prefeitura, entregue ao Ministério Público Estadual (MPE) e veremos quem vai ser preso em Alagoas. Agora, Padre, vá às rádios e mostre ao povo de Delmiro a verdade, porque, o seu único defeito foi não abrir a Prefeitura para que eles continuassem roubando", finalizou Marx Beltrão.   

Em tempo: Delmiro Gouveia precisa sair das amarras do Poder para aqueles que foram derrotados nas urnas e ainda não engoliram ficar sem a bonança da Prefeitura nas mãos. É preciso desmontar os palanques de 2016,  e deixar que o Padre Eraldo administre o município para o Povo, como ele mesmo tem dito nas ruas da cidade.

Há política! Há políticos! Há os que só pensam no Poder! E o povo?