Brasil/Mundo

Com 826 novos óbitos em 24h, Brasil ultrapassa 140 mil mortes por Covid-19

  • IG
  • 25/09/2020 20:49
  • Brasil/Mundo
Covid-19

Após o estado do Rio de Janeiro registrar um aumento na média móvel de mortes por Covid-19 por sete dias seguidos, o Brasil ultrapassou a marca dos 140 mil óbitos, nesta sexta-feira (25).
 

Nas últimas 24 horas, o país registrou mais 729 mortes causadas pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), fazendo o total subir para 140.537. Já o número de casos confirmados de contaminações chegou próximo de 5 milhões, com 4.689.613. Desse total, 31.911 casos só de ontem para hoje.

De acordo com levantamento Secretarias Estaduais de Saúde, o país registrou menos de mil mortes por Covid-19 pelo 10º dia consecutivo.

A contagem de casos realizada pelas Secretarias Estaduais de Saúde inclui pessoas sintomáticas ou assintomáticas; ou seja, neste último caso são pessoas que foram ou estão infectadas, mas não apresentaram sintomas da doença.

Ainda segundo o balanço oficial do governo, 4.023.789 pessoas se curaram da covid-19 no Brasil e outros 494.105 casos estão em acompanhamento. A taxa de letalidade da doença no Brasil segue em 3%.

O ranking de número de mortes segue liderado pelo estado de São Paulo, que tem 34.877 óbitos causados pela Covid-19. O Rio de Janeiro continua em segundo lugar, com 18.166 mortes, seguido por Ceará (8.891), Pernambuco (8.129) e Minas Gerais (7.056).
 

Os estados que registram maior número de casos são: São Paulo (964.921), Bahia (303.058), Minas Gerais (283.479), Rio de Janeiro (259.488) e o Ceará (237.147).

Desde o início de junho, o Conass divulga os números da pandemia da Covid-19 por conta de uma confusão com os dados do Ministério da Saúde. As informações dos secretários de saúde servem como base para a tabela oficial do governo, mas são publicadas cerca de uma hora antes.

Desde o início da pandemia, mais de 32 milhões pessoas foram infectadas em todo o mundo. Do total de doentes, mais de 978 mil morreram, segundo a Universidade Johns Hopkins. O Brasil segue como o terceiro país do mundo em número de casos de Covid-19 e o segundo em mortes, atrás apenas dos Estados Unidos.

 

 

Presidente Jair Bolsonaro está sem febre ou dor após cirurgia

  • Agência Brasil
  • 25/09/2020 14:50
  • Brasil/Mundo
Foto: Agência Brasil
Jair Bolsonaro

Após passar por cirurgia para retirada de cálculo na bexiga, o presidente Jair Bolsonaro está clinicamente estável, sem febre e sem dor. A intervenção foi realizada na manhã de hoje (25) no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo.

De acordo com o boletim médico, o cálculo foi totalmente removido. O procedimento, cistolitotripsia endoscópica a laser, foi realizado sem intercorrências e teve duração de uma hora e meia. O boletim é assinado pelo cardiologista Leandro Santini Echenique, pelo urologista Leonardo Lima Borges e pelo diretor-superintendente do hospital Miguel Cendoroglo.

Bolsonaro foi diagnosticado com cálculo no fim de agosto, após ser submetido a ultrassonografia no departamento médico do Palácio do Planalto.

Brasil se aproxima de 140 mil mortes de Covid-19 após registar 831 óbitos em 24h

  • IG
  • 24/09/2020 19:05
  • Brasil/Mundo
Foto: Reprodução / Internet
Material coletado para teste de coronavírus

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou mais 831 mortes causadas pelo novo coronavírus, fazendo o total subir para 139.808. Já o número de casos confirmados de contaminações chegou próximo de 5 milhões, com 4.657.702. Desse total, 32.817 casos só de ontem para hoje.

A contagem de casos realizada pelas Secretarias Estaduais de Saúde inclui pessoas sintomáticas ou assintomáticas; ou seja, neste último caso são pessoas que foram ou estão infectadas, mas não apresentaram sintomas da doença.

O ranking de número de mortes segue liderado pelo estado de São Paulo, que tem 34.677 óbitos causados pela Covid-19. O Rio de Janeiro continua em segundo lugar, com 18.037 mortes, seguido por Ceará (8.882), Pernambuco (8.110) e Minas Gerais (6.983).

Os estados que registram maior número de casos são: São Paulo (958.240), Bahia (6.455), Minas Gerais (278.901), Rio de Janeiro (257.985) e o Ceará (237.108).

Desde o início de junho, o Conass divulga os números da pandemia da Covid-19 por conta de uma confusão com os dados do Ministério da Saúde. As informações dos secretários de saúde servem como base para a tabela oficial do governo, mas são publicadas cerca de uma hora antes.

Desde o início da pandemia, mais de 31 milhões pessoas foram infectadas em todo o mundo. Do total de doentes, mais de 970 mil morreram, segundo a Universidade Johns Hopkins. O Brasil segue como o terceiro país do mundo em número de casos de Covid-19 e o segundo em mortes, atrás apenas dos Estados Unidos.

 

 

Justiça derruba liminar e obriga peritos do INSS a voltar ao trabalho

  • Agência Brasil
  • 24/09/2020 16:55
  • Brasil/Mundo

Os médicos peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que não fazem parte dos grupos de risco para a covid-19 devem voltar ao trabalho presencial, determinou hoje o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1). O vice-presidente em exercício do tribunal, desembargador Francisco de Assis Betti, cassou a liminar que permitia o não comparecimento dos profissionais às agências.

Betti acolheu pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) para suspender a liminar. O desembargador também determinou a volta do corte de ponto dos médicos faltosos.

Ontem (23), o juiz Marcio de França Moreira, da 8ª Vara Federal de Brasília, havia suspendido o trabalho presencial dos médicos do INSS. Ele tinha acolhido pedido da Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais (ANMP), que argumentava que a flexibilização de medidas de prevenção à covid-19 nas agências põe em risco a saúde dos peritos.

Segundo a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, todas as agências liberadas a funcionar foram vistoriadas e atendem aos protocolos de segurança contra o novo coronavírus. De acordo com a secretaria, os locais estão em dia com a adequação do espaço físico e com os equipamentos de segurança para atendimento.

Impasse

No início da pandemia do novo coronavírus, há cerca de seis meses, as agências do INSS tiveram os trabalhos presenciais suspensos para evitar a disseminação do vírus. Desde último dia 14, quando o instituto determinou a reabertura das agências, parte dos médicos peritos do INSS têm se recusado a voltar ao trabalho, alegando falta de segurança sanitária nos consultórios. A própria categoria está fazendo inspeções por conta própria nas agências do órgão. No dia 17, o INSS determinou o corte de ponto dos médicos peritos fora dos grupos de risco para a covid-19 que não comparecerem ao trabalho.

De acordo com o Ministério da Economia, a perícia médica é considerada serviço essencial e deve ser ocorrer presencialmente. O INSS orienta os cidadãos com atendimento marcado a ligar para a agência para verificar se o local está funcionando.

Brasil acumula 4,6 milhões de casos e 138,9 mil mortes por covid-19

  • Agência Brasil
  • 23/09/2020 19:30
  • Brasil/Mundo
Foto: Reuters
Casos semanais de covid-19 voltam a subir no Brasil

O número de mortes em função da pandemia do novo coronavírus chegou a 138.977 no Brasil, conforme a mais recente atualização de dados do Ministério da Saúde, divulgada na noite desta quarta-feira (23).

Nas últimas 24 horas, foram registrados 869 novos óbitos. Ontem, o total estava em 138.108. As autoridades de saúde ainda investigam 2.422 mortes que podem ou não estar relacionadas à doença.

Já o total de casos acumulados atingiu 4.624.885. Entre ontem e hoje, as secretarias estaduais de saúde acrescentaram ao sistema do Ministério da Saúde 33.281 novos diagnósticos da covid-19. Ontem, o sistema marcava 4.591.604 de pessoas infectadas, desde o início da pandemia.

Considerando a evolução das curvas de casos e mortes, o Brasil voltou a ter crescimento de ambas, segundo o Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde apresentado também nesta quarta-feira pela equipe do órgão.

Ainda de acordo com a atualização, 493.022 pessoas estão em acompanhamento e outras 3.992.886 já se recuperaram.

Nas últimas 24 horas, o estado de São Paulo, que tem o maior número absoluto de casos e mortes no país, contabilizou 6.551 novos casos e 226 novas mortes por covid-19. Com isso, o estado acumula 951.973 casos confirmados do novo coronavírus, com 34.492 mortes.

Do total de casos diagnosticados, 818.593 pessoas já estão recuperadas da doença, sendo 104.209 delas após internação.

Há 3.972 pessoas de todo o estado internadas em estado grave em casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus, além de 5.280 internadas em enfermarias. A taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) está em torno de 46,9% no estado e de 46,1% na Grande São Paulo.

Além de São Paulo, os estados com mais morte são Rio de Janeiro (17.911), Ceará (8.861), Pernambuco (8.085) e Minas Gerais (6.897). As unidades da Federação com menos vidas perdidas até o momento são Roraima (616), Acre (652), Amapá (697), Tocantins (890) e Mato Grosso do Sul (1.204).

Covid-19: estudo com 50 mil pessoas aponta segurança da vacina chinesa

  • Agência Brasil
  • 23/09/2020 16:27
  • Brasil/Mundo

O governador de São Paulo, João Doria, disse hoje (23), em entrevista coletiva, que a CoronaVac, vacina que está sendo desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, vem demonstrando segurança na fase de testes em humanos. Isso significa que a vacina não provoca efeitos colaterais graves. 

A CoronaVac está na fase 3 de testes em humanos, que vai avaliar agora a a eficácia, ou seja, se ela produz anticorpos em quantidade suficiente contra o vírus.

Estudo feito na China com 50.027 voluntários chineses, entre eles, funcionários da própria Sinovac, demonstrou que 5,36% das pessoas vacinadas apresentaram efeitos colaterais, todos sem gravidade: dor no local da aplicação (caso constatado em 3,08% dos voluntários), fadiga (1,53%) e febre leve (0,21%). Efeitos um pouco mais graves foram observados em 0,03% dos voluntários, tais como perda de apetite, dor de cabeça, fadiga e febre.

“Estudos clínicos comprovam a segurança da CoronaVac. Cerca de 94,7% dos mais de 50 mil voluntários testados na China não apresentaram nenhum sintoma adverso em relação à CoronaVac. Os resultados na China mostraram baixo índice, de apenas 5,3%, de efeitos adversos e de baixa gravidade. A maioria destes casos apresentou apenas dor no local da aplicação da vacina. Efeitos adversos de baixa gravidade são comuns em vacinas”, falou Doria.

Entre os que foram vacinados com a CoronaVac está o representante da Sinovac, Xing Han, que está atualmente em São Paulo. Em entrevista hoje (23) ao lado do governador João Doria, Han disse ter tomado as duas doses da vacina, sem ter sentido qualquer efeito colateral. “Os testes da fase 3 (em humanos) estão indo muito bem. Estamos confiantes na CoronaVac tanto em sua segurança quanto em sua eficiência. Ela será bem testada e, daqui a um ou dois meses, já deve sair o resultado da fase 3”, disse Han.

“A segurança e eficácia são dois dos principais fatores para comprovar se uma vacina está pronta para uso emergencial na população. Estamos muito otimistas com os resultados que a CoronaVac apresentou até o momento. Isso mostra que o Butantan e a Sinovac estão no caminho certo para a produção de um imunizante contra o coronavírus”, disse Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan.

A vacina CoronaVac está sendo testada no Brasil desde julho, na fase 3, que estuda a eficácia do imunizante. A vacina está sendo aplicada em duas doses. Segundo Doria, mais de 5,6 mil voluntários de seis estados brasileiros, de um total de nove mil, já receberam a primeira dose da vacina; alguns deles já receberam até mesmo a segunda dose. Todos esses voluntários são profissionais de saúde.  Nenhum deles, segundo o governo paulista, apresentou reações graves à vacina.

Esse número de voluntários no Brasil vai crescer, segundo Dimas Covas. Após aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Instituto Butantan se prepara para ampliar a quantidade de voluntários da vacina no país, que passará a ser de 13 mil pessoas.

Caso os testes comprovem a eficácia da vacina, ela precisará de uma aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) antes de ser disponibilizada para vacinação no Brasil.

Eficácia

Os resultados sobre a eficácia da vacina, no Brasil, devem começar a aparecer a partir da segunda quinzena de outubro, segundo Dimas Covas. Se esse cronograma se mantiver, a vacina se mostrar eficaz e houver a aprovação da Anvisa, a expectativa é de que a vacina esteja liberada para vacinação a partir de dezembro.

Na China já foram iniciados testes da vacina em crianças e idosos. Entre as pessoas com mais de 60 anos, a vacina foi aplicada em 422 voluntários e os resultados apontaram 97% de eficácia. Os estudos em crianças têm 552 voluntários de 3 a 17 anos.

A partir de hoje, a vacina passará a ser testada, em sua fase 3, também em voluntários da Turquia.

Doses

Em outubro, o governo de São Paulo vai receber 5 milhões de doses da vacina já fabricadas pela Sinovac. Até dezembro, o estado receberá 46 milhões de doses, sendo seis milhões delas prontas para aplicação e 40 milhões que necessitarão ser formuladas e envasadas pelo Instituto Butantan. Por contrato, outras 55 milhões de doses devem ser disponibilizadas pela farmacêutica chinesa ao governo paulista até maio de 2021, sendo que 15 milhões delas serão entregues até fevereiro.

O acordo da Sinovac com o Instituto Butantan prevê a transferência de tecnologia, ou seja, o instituto vai passar também a produzir doses dessa vacina no Brasil. Para isso, o Butantan vai dar início, em outubro, a obras para ampliação de sua fábrica, que terá capacidade de produzir 100 milhões de doses por ano da CoronaVac.

O governo paulista espera que o Ministério da Saúde adquira  outras doses dessa vacina para distribuição no restante do país. Para isso, o governo de São Paulo requisitou R$ 1,9 bilhão ao Ministério da Saúde para a compra de doses e também ajuda para a ampliação da fábrica do Butantan, o que aumentaria a quantidade de doses da vacina produzida pelo instituto. Hoje (23), em reunião no Ministério da Saúde, o secretário da Saúde de São Paulo, Jean Gorichteyn, conseguiu obter uma liberação inicial no valor de R$ 80 milhões, o que, segundo Doria, será utilizado integralmente na ampliação da fábrica do Butantan.

Nasa anuncia programa para levar primeira mulher à Lua em 2024

  • Agência Brasil
  • 23/09/2020 15:58
  • Brasil/Mundo
Agência Brasil
Lua

A Nasa, agência espacial dos Estados Unidos, anunciou os planos para uma nova missão à Lua que vai incluir um homem e uma mulher. O pouso na superfície lunar deve acontecer em 2024, na missão Artemis 3, terceira fase do Programa Artemis.

Antes disso, a Nasa vai lançar dois testes de voo ao redor do satélite para verificar o desempenho, suporte de vida e capacidades de comunicação do foguete e da cápsula onde viajarão os astronautas. A primeira missão está preparada para 2021, sem astronautas, e a Artemis 2 será com a tripulação, em 2023.

O objetivo da agência é, em colaboração com parceiros comerciais e internacionais, estabelecer a exploração sustentável da superfície lunar até o final da década. “Então, usaremos o que aprendemos na Lua e ao redor dela para dar o próximo salto gigante - enviar astronautas a Marte”, diz a Nasa.

A primeira vez que o homem esteve na Lua foi em 1969, com a missão Apollo 11. Pelo mesmo programa, em 1972, a Nasa realizou a última viagem tripulada ao satélite.

Preso é flagrado com 8 celulares, carregadores, cabos e chips dentro no corpo em MT

  • G1/MT
  • 23/09/2020 15:54
  • Brasil/Mundo

Um preso foi flagrado com oito mini aparelhos de celular com bateria, quatro plugs de cabo USB, sete chips e um fio de carregador dentro do corpo ao ser revistado na Penitenciária Osvaldo Florentino Leite Ferreira (Ferrugem), em Sinop, a 503 km de Cuiabá.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (Sesp), ele foi descoberto durante procedimento de entrada na penitenciária. O caso aconteceu na última sexta-feira (18).

Os policiais penais identificaram "comportamento suspeito" no homem, que estava em um grupo de recém-chegados ao local. Após busca pessoal, ele foi submetido à inspeção eletrônica, e o scanner corporal revelou a presença de alguns objetos.

Objetos seriam entregues a outros presos

O homem então confessou que transportava materiais que seriam entregues a presos da unidade.

Sozinho, ele expeliu oito mini aparelhos de celular com bateria, quatro plugs de cabo USB, sete chips de celulares e um fio de carregador de celular. O preso não necessitou de atendimento médico.

O material estava protegido por bexigas e fitas isolante. Aos policiais penais, ele relatou que receberia uma quantia em dinheiro caso conseguisse fazer a entrega.

O homem foi encaminhado para a ala destinada ao isolamento, como medida de prevenção ao novo coronavírus (Covid-19).

A direção da penitenciária afirma que investiga quem encomendou os objetos e a participação do preso nesse caso.

Brasil chega a 138.159 mortes por covid-19, com 809 novos óbitos em 24 h

  • UOL
  • 22/09/2020 20:53
  • Brasil/Mundo
Foto: Reprodução/ Internet
Coronavírus

Com 809 novas mortes registradas nas últimas 24 horas, o Brasil chegou a 138.159 óbitos causados pelo novo coronavírus, segundo balanço do consórcio de veículos do qual o UOL faz parte. O levantamento também aponta 35.252 novos infectados em relação a ontem, totalizando 4.595.335 casos confirmados.

 No mundo, apenas Estados Unidos e Índia registraram mais infectados do que o Brasil: 6,8 milhões e 5,5 milhões, respectivamente, de acordo com balanço da Universidade Johns Hopkins.

A média móvel de mortes, calculada com base nos números de mortos dos últimos sete dias, é de 707, o que representa estabilidade em relação aos últimos 14 dias (+4%).

Pelos dados do Ministério da Saúde, o Brasil registrou 836 novas mortes nas últimas 24 horas, totalizando 138.108 óbitos pela covid-19. O país ainda tem 4.591.604 casos, com mais 33.536 diagnósticos positivos confirmados de ontem para hoje. O número de pacientes recuperados é de 3.945.627, ainda segundo o governo federal. Outros 507.869 seguem em acompanhamento.

Preso desde 2002, traficante Elias Maluco é encontrado morto na prisão

  • G1
  • 22/09/2020 18:54
  • Brasil/Mundo
Foto: Reprodução
Traficante Elias Maluco foi encontrado morto em cadeia de segurança máxima no Paraná

O traficante Elias Pereira da Silva, conhecido como Elias Maluco, foi encontrado morto na tarde desta terça-feira (22) na Penitenciária Federal de Catanduvas, na região oeste do Paraná, segundo informações do Departamento Penitenciário (Depen).

Elias Maluco foi preso em setembro de 2002 e, em 2005, foi condenado a 28 anos e seis meses de prisão pela morte do jornalista Tim Lopes.

Em 2013, foi sentenciado a mais 10 anos, sete meses e 15 dias de prisão, desta vez pelo crime de lavagem de dinheiro.A mulher e a sogra dele também foram condenadas pelo mesmo crime.

Desde então, Elias Maluco ficou em presídios federais de segurança máxima.

Em 2019, Elias teve um pedido de habeas corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF), mas permaneceu preso.

Segundo o Depen, a família foi comunicada da morte pelo Serviço Social do Presídio Federal de Catanduvas.

Ainda de acordo com o departamento, a Polícia Federal foi chamada para fazer a perícia no local.

Elias Maluco foi preso no dia 19 de setembro de 2002. Ele foi condenado pelo assassinato do jornalista Tim Lopes, morto em junho daquele ano enquanto fazia uma reportagem sobre abuso de menores em um baile funk da favela Cruzeiro.

O traficante ficou conhecido pelos métodos bárbaros com que matava pessoas.

O corpo de Tim Lopes foi carbonizado numa fogueira de pneus conhecida como micro-ondas e só pôde ser reconhecido após exame de DNA. Outras seis pessoas foram condenadas por participação no crime.

Ministério da Saúde aprova retorno de até 30% da torcida nos estádios

  • Lance
  • 22/09/2020 16:00
  • Brasil/Mundo
Divulgação
Ministério da Saúde

 

O Ministério da Saúde aprovou, nesta terça-feira, um estudo da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) com uma proposta de retorno de até 30% de torcida nos estádios do país. A condição para que isso seja realizado é que cada estado e município se responsabilize pelas medidas sanitárias e protocolos de segurança contra a Covid-19.

A informação foi publicada nesta manhã pelo jornal “O Globo”, que confirmou que esse retorno se dará a partir de outubro pela Série A do Campeonato Brasileiro. O documento foi aprovado pelo Ministro Eduardo Pazzuelo, que endereçou-o a Rogério Caboclo, presidente da CBF. Ele confirmou a informação ao jornal.

O retorno de público nos estádios gera muita controvérsia, não só no Brasil, como no mundo. Em paralelo ao que foi proposto pela CBF, a Federação Estadual de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj) está empenhada em fazer com que o público retorne aos estádios do Rio em breve.

Nesta terça-feira, o número de casos de coronavírus no Brasil ultrapassa 4,5 milhões de pessoas, enquanto o número de mortes é de 137.272, segundo a Universidade John Hopkins.
 

 


 

 

 

Brasil é vítima de desinformação sobre meio ambiente, diz Bolsonaro

  • Agência Brasil
  • 22/09/2020 14:34
  • Brasil/Mundo
Foto: Marcos Corrêa / PR

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje (22) que o Brasil é vítima de “uma das mais brutais campanhas de desinformação sobre a Amazônia e o Pantanal”. Ao abrir a sessão de debates da 75ª Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), Bolsonaro justificou que há interesses comerciais por trás das notícias sobre queimadas e desmatamentos e que os incêndios que atingem as florestas brasileiras são comuns à época do ano e ao trabalho de comunidades locais em áreas já desmatadas.

“A Amazônia brasileira é sabidamente riquíssima. Isso explica o apoio de instituições internacionais a essa campanha escorada em interesses escusos que se unem a associações brasileiras, aproveitadoras e impatrióticas, com o objetivo de prejudicar o governo e o próprio Brasil”, disse. “O Brasil desponta como o maior produtor mundial de alimentos. E, por isso, há tanto interesse em propagar desinformações sobre o nosso meio ambiente”, completou.

Durante seu discurso, o presidente destacou o rigor da legislação ambiental brasileira, mas lembrou a dificuldade em combater atividades ilegais na Amazônia, como incêndios, extração de madeira e biopirataria, devido à sua extensão territorial. Ele ressaltou que, juntamente com o Congresso Nacional, está buscando a regularização fundiária da região, “visando identificar os autores desses crimes”.

“O nosso Pantanal, com área maior que muitos países europeus, assim como a Califórnia, sofre dos mesmos problemas. As grandes queimadas são consequências inevitáveis da alta temperatura local, somada ao acúmulo de massa orgânica em decomposição”, disse.

Covid-19

Em meio à pandemia do novo coronavírus, esta edição da Assembleia Geral da ONU é realizada de forma virtual. Tradicionalmente, o Brasil é o primeiro país a fazer um pronunciamento e o presidente Bolsonaro, assim como os outros líderes mundiais, enviou a declaração gravada.

Ele lamentou as mortes por covid-19 e reafirmou o alerta de que o vírus e as questões econômicas “deveriam ser tratados simultaneamente e com a mesma responsabilidade”. Bolsonaro listou as medidas econômicas implementadas pelo governo federal e disse que, sob o lema “fique em casa” e “a economia a gente vê depois”, os veículos de comunicação brasileiros “quase trouxeram o caos social ao país”. “Como aconteceu em grande parte do mundo, parcela da imprensa brasileira também politizou o vírus, disseminando o pânico entre a população”, opinou.

Para o presidente, a pandemia deixou a lição de que a produção de insumos e meios essenciais para a sobrevivência da população não pode depender apenas de poucas nações. Nesse sentido, ele colocou o Brasil aberto para o desenvolvimento de tecnologias de ponta e inovação, a exemplo da indústria 4.0, da inteligência artificial, nanotecnologia e da tecnologia 5G, “com quaisquer parceiros que respeitem nossa soberania, prezem pela liberdade e pela proteção de dados”.

Bolsonaro falou ainda sobre a ampliação de acordos comerciais bilaterais e com blocos econômicos e disse que, em seu governo, “o Brasil, finalmente, abandona uma tradição protecionista e passa a ter na abertura comercial a ferramenta indispensável de crescimento e transformação”.

Em seu discurso, o presidente também destacou a atuação brasileira no campo humanitário e dos direitos humanos e as reformas que estão sendo implementadas no país.

Leia a íntegra do discurso.

TRE: Crivella pode ficar inelegível até 2026

  • EBC
  • 21/09/2020 22:27
  • Brasil/Mundo
Agência Brasil
Marcelo Crivella

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, poderá se tornar inelegível, já para esta eleição, se for confirmado o resultado parcial do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), durante julgamento nesta segunda-feira (21). Seis dos sete desembargadores decidiram condenar o prefeito pela realização de um evento político ocorrido em 2018, quando funcionários públicos foram levados em carros oficiais da prefeitura. Um dos desembargadores pediu vista e o resultado final só será conhecido na sessão da próxima quinta-feira (24).

Os seis desembargadores votaram pela condenação de Crivella por abuso de poder político, pela participação de funcionários da Companhia de Limpeza Urbana (Comlurb) em evento político, nas eleições de 2018, em apoio a seu filho, Marcelo Hodges Crivella, que concorria a deputado federal, mas não se elegeu. A condenação votada pela maioria prevê o pagamento de multa no valor de R$ 106 mil e à inelegibilidade pelos próximos 8 anos, a contar de 2018.

A prefeitura se manifestou em nota, adiantando que o prefeito vai recorrer da decisão: “O julgamento ainda não terminou. Após concluído e publicada a decisão, no prazo legal, a defesa do prefeito Marcelo Crivella entrará com recurso. O prefeito poderá participar do pleito”.

Em outro processo, referente ao encontro Café com a Comunidade, que ficou conhecido como Fale com a Márcia, o relator, desembargador Cláudio Del´Ortto, votou pela improcedência dos pedidos de condenação, sendo acompanhado pelos demais. Neste caso, a acusação era de que o prefeito teria oferecido em 2018 facilidades a pastores e líderes de igrejas, entre as quais cirurgias de cataratas e de varizes para fiéis, além de assistência a pastores que tivessem problemas com o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) em seus templos.

TST determina fim da greve nos Correios; Trabalhadores devem retornar ao trabalho amanhã

  • Agência Brasil
  • 21/09/2020 22:23
  • Brasil/Mundo
Agência Brasil
Correios

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu determinar o fim da greve dos funcionários dos Correios e o retorno ao trabalho a partir de amanhã (22). O tribunal julgou nesta tarde o dissídio de greve dos trabalhadores da estatal, que estão parados desde 17 de agosto, diante das discussões do novo acordo coletivo. 

Por maioria de votos, os ministros da Seção de Dissídios Coletivos consideraram que a greve não foi abusiva. No entanto, haverá desconto de metade dos dias parados e o restante deverá ser compensado. Além disso, somente 20 cláusulas que estavam previstas no acordo anterior deverão prevalecer. O reajuste de 2,6% previsto em uma das cláusulas foi mantido. 

Segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (Fentect), a greve foi deflagrada em protesto contra a proposta de privatização da estatal e pela manutenção de benefícios trabalhistas. Segundo a entidade, foram retiradas 70 cláusulas de direitos em relação ao acordo anterior, como questões envolvendo adicional de risco, licença-maternidade, indenização por morte, auxílio-creche, entre outros benefícios. 

Durante a audiência, os advogados dos sindicatos afirmaram que a empresa não está passando por dificuldades financeiras e que a estatal atua para retirar direitos conquistados pela categoria, inclusive os sociais, que não têm impacto financeiro. 

Os representantes dos Correios no julgamento afirmaram que a manutenção das cláusulas do acordo anterior podem ter impacto negativo de R$ 294 milhões nas contas da empresa. Dessa forma, a estatal não tem como suportar essas despesas porque teve seu caixa afetado pela pandemia. 

A empresa também sustentou que não pode cumprir cláusulas de acordos que expiraram, sob forma de “conquista histórica” da categoria.

Câmara dos Deputados aprova reajuste a policiais e bombeiros do Distrito Federal

  • Agência Câmara
  • 21/09/2020 19:22
  • Brasil/Mundo
Foto: Agência Brasil
Câmara dos Deputados, em Brasília

O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda-feira (21) a Medida Provisória 971/20, que concede aumento salarial retroativo a janeiro de 2020 para os policiais civis e militares e bombeiros militares do Distrito Federal.

A matéria foi aprovada conforme o texto original, do Poder Executivo, e será enviada agora ao Senado, que só tem até amanhã, último dia de vigência da MP, para votá-la.

O reajuste aprovado é de 25% na Vantagem Pecuniária Especial (VPE) devida a policiais militares e bombeiros. Na Polícia Civil, o aumento é de 8%, linear, para todos os cargos.

O dinheiro para custear o reajuste sairá do Fundo Constitucional do Distrito Federal (FCDF), que reserva neste ano R$ 15,7 bilhões para o governo local cobrir gastos com segurança pública, saúde e educação. O fundo faz parte do Orçamento federal.

O relator da MP foi o deputado Luis Miranda (DEM-DF), que apresentou parecer favorável ao texto original e rejeitou as 74 emendas apresentadas, como parte de um acordo para aprovar a medida provisória de forma mais rápida.

Miranda defendeu o reajuste às categorias e disse que o último foi concedido em 2013. “Só na Polícia Civil são mais de 60% de perdas salariais”, comentou. Ele acrescentou que o reajuste não representa aumento de gastos para a União, pois os recursos já estão previstos no FCDF.

Salários
Pela proposta aprovada, o salário de um agente da Polícia Civil do Distrito Federal, por exemplo, que hoje varia de R$ 8,7 mil a R$ 13,7 mil, passará para R$ 9,4 mil a R$ 14,8 mil. Delegados, que recebem entre R$ 16,8 mil e R$ 22,8 mil, passarão a ganhar de R$ 18,2 mil a R$ 24,6 mil.

No caso dos policiais militares, o piso salta de R$ 5,2 mil para R$ 6,5 mil. Um coronel da PM do DF tem remuneração de até R$ 24 mil e passará a receber R$ 30 mil.

O impacto orçamentário anual estimado do reajuste é de pouco mais de R$ 519 milhões, dos quais R$ 370 milhões para atender a 16.271 militares ativos, 14.214 inativos e 3.505 pensionistas. Na Polícia Civil, R$ 149 milhões suportarão o reajuste de 4.185 servidores ativos, 4.233 aposentados e 1.047 pensionistas.

Debate
Contrário ao aumento, o partido Novo apresentou dois requerimentos para adiar a votação da medida provisória, mas acabou não conseguindo. Falando pela sigla, o deputado Tiago Mitraud (Novo-MG) criticou o reajuste neste momento.

“Não faz o menor sentido, na crise fiscal que o Brasil enfrenta hoje, darmos aumento de salário para determinadas categorias que estão entre as mais bem pagas do Brasil”, declarou. Ele afirmou ainda que os policiais do Distrito Federal já são os mais bem pagos do País. O deputado Kim Kataguiri (DEM/SP) também criticou o reajuste. “Por que os policiais do Distrito Federal têm de ganhar o dobro dos policiais do demais estados?”, indagou.

Diversos parlamentares rebateram a afirmação de Mitraud. A deputada Bia Kicis (PSL-DF) afirmou que os recursos para a saúde e e educação estão garantidos no FCDF e não serão alterados com o aumento salarial da segurança pública. “Há previsão desse valor [reajuste] na lei orçamentária e, da mesma forma, não se retirará qualquer valor, qualquer verba que seja destinada a outros serviços”, sustentou.

A deputada Erika Kokay (PT-DF) disse que o reajuste vai apenas recompor e, em parte, as perdas de policiais e bombeiros do Distrito Federal com a reforma da Previdência, que elevou alíquotas e tempo de contribuição.

Dos R$ 15,7 bilhões destinados pela União ao fundo constitucional neste ano, R$ 8,1 bilhões estão reservados para a segurança pública, dos quais R$ 6,3 bilhões serão gastos com pagamento de pessoal. Saúde e educação ficarão com R$ 4,1 bilhões e R$ 3,4 bilhões, respectivamente.

Ex-territórios


A MP 971 também corrige a vantagem pecuniária específica (VPExt) devida a PMs e bombeiros da ativa, inativos e pensionistas dos ex-territórios do Amapá, de Rondônia e de Roraima. Essas carreiras fazem parte de quadro em extinção de servidores da União admitidos antes da instalação das administrações estaduais.

Para esse grupo, o impacto orçamentário será de R$ 30 milhões ao ano para 541 policiais e bombeiros militares da ativa, 2.244 em inatividade e 545 pensionistas.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Brasil ultrapassa 137 mil mortes por Covid-19

  • IG
  • 21/09/2020 19:07
  • Brasil/Mundo
Foto: Reprodução / Internet
Covid-19

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou mais  377 mortes causadas pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), fazendo o total subir para 137.272. Já o número de casos confirmados de contaminações chegou próximo de 5 milhões, com 4.558.068. Desse total, 13.439 casos só de ontem para hoje.

A contagem de casos realizada pelas Secretarias Estaduais de Saúde inclui pessoas sintomáticas ou assintomáticas; ou seja, neste último caso são pessoas que foram ou estão infectadas, mas não apresentaram sintomas da doença.

O ranking de número de mortes segue liderado pelo estado de São Paulo, que tem 33.984 óbitos causados pela Covid-19. O Rio de Janeiro continua em segundo lugar, com 17.727 mortes, seguido por Ceará (8.834), Pernambuco (8.016) e Minas Gerais (6.727).

Os estados que registram maior número de casos são: São Paulo (937.332), Bahia (295.996), Minas Gerais (271.194), Rio de Janeiro (252.046) e o Ceará (234.120).

Desde o início de junho, o Conass divulga os números da  pandemia da Covid-19 por conta de uma confusão com os dados do Ministério da Saúde. As informações dos secretários de saúde servem como base para a tabela oficial do governo, mas são publicadas cerca de uma hora antes.

 

 

TST determina fim da greve dos Correios

  • Agência Brasil
  • 21/09/2020 17:21
  • Brasil/Mundo
Foto: Reprodução / Internet
Correios

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) decidiu determinar o fim da greve dos funcionários dos Correios e o retorno ao trabalho a partir de amanhã (22). O tribunal julgou nesta tarde o dissídio de greve dos trabalhadores da estatal, que estão parados desde 17 de agosto, diante das discussões do novo acordo coletivo.  

Por maioria de votos, os ministros da Seção de Dissídios Coletivos consideraram que a greve não foi abusiva. No entanto, metade dos dias parados serão descontados e o restante deverá ser compensado. Além disso, somente 20 cláusulas que estavam previstas no acordo anterior deverão prevalecer. O reajuste de 2,6% previsto em uma das cláusulas foi mantido.  

Segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (Fentect), a greve foi deflagrada em protesto contra a proposta de privatização da estatal e pela manutenção de benefícios trabalhistas. Segundo a entidade, foram retiradas 70 cláusulas de direitos em relação ao acordo anterior, como questões envolvendo adicional de risco, licença-maternidade, indenização por morte, auxílio-creche, entre outros benefícios.  

Durante a audiência, os advogados dos sindicatos afirmaram que a empresa não está passando por dificuldades financeiras e que a estatal atua para retirar direitos conquistados pela categoria, inclusive os sociais, que não têm impacto financeiro.  

Os representantes dos Correios no julgamento afirmaram que a manutenção das cláusulas do acordo anterior podem ter impacto negativo de R$ 294 milhões nas contas da empresa. Dessa forma, a estatal não tem como suportar essas despesas porque teve seu caixa afetado pela pandemia.  

A empresa também sustentou que não pode cumprir cláusulas de acordos que expiraram, sob forma de “conquista histórica” da categoria.

Nasa emite alerta de asteroide “potencialmente perigoso” próximo à Terra

  • UOL
  • 21/09/2020 14:54
  • Brasil/Mundo

A Nasa (Agência Espacial Americana) emitiu alerta sobre um novo asteroide, de tamanho mediano, que passará próximo à Terra na próxima terça-feira, 22. Denominado oficialmente como “2020 RD5”, o objeto espacial pode ter quase 86 metros de diâmetro (tamanho estimado).

Pertencendo ao grupo “Apolo” e “potencialmente perigoso”, o 2020 RD5 passará em altíssima velocidade.

Conforme relatado pelo 'Center for Near-Earth Object Studies (CNEOS)', é possível acompanhar detalhes do asteroide na internet. 

Mais dois                                                 

O fenômeno acontece constantemente, tanto que outros dois asteroides também estão na lista da Nasa no dia 21. Confira as informações:

(2020 RB6) – 22 m – 48 m

(2020 RU7) – 22 m – 50 m

Doria anuncia que São Paulo receberá 5 milhões de doses de CoronaVac

  • Agência Brasil
  • 20/09/2020 15:18
  • Brasil/Mundo
Foto: Ilustração /Getty Images

O estado de São Paulo deve receber, já em outubro, 5 milhões de doses da vacina CoronaVac, que está sendo desenvolvida pelo Instituto Butantan, em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac Biotech. O anúncio foi feito pelo governador do estado, João Doria, via Facebook, neste domingo (20). 

Segundo Doria, a previsão é de que haja 46 milhões de doses até dezembro. Conforme explica na postagem, a ampliação de vacinas será possível em virtude da transferência de tecnologia da farmacêutica para o instituto, que passará a produzir o imunizante. 

Na última segunda-feira (14), o governo estadual informou que o instituto irá iniciar, em novembro, obras para ampliar sua estrutura física, a fim de acelerar a produção de vacinas. A expectativa do governo paulista é que a reforma seja finalizada ainda neste mês.

A CoronaVac já está na fase 3 de testes em humanos. Os testes, de responsabilidade do Instituto Butantan, começaram a ser feitos no Brasil em julho e serão aplicados em 9 mil voluntários. A testagem foi organizada a partir de 12 centros de pesquisas, localizados em São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.

Acidente entre caminhão e van deixa 13 mortos em Minas

  • Terra
  • 20/09/2020 14:02
  • Brasil/Mundo
Foto: Polícia Rodoviária Federal / Reprodução

Treze pessoas morreram e uma ficou ferida em uma batida entre um caminhão e uma van na rodovia BR-365, em Patos de Minas (MG). O acidente ocorreu no quilômetro 373 por volta de 1h30 deste domingo, 20.

Às margens da estrada havia uma queimada e uma árvore que estava em fogo caiu na via, bloqueando a faixa da van. O motorista tentou desviar, foi para a contramão e se chocou com o outro veículo.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, as vítimas morreram no local. Uma delas era uma criança de 9 anos. Um ferido foi levado em estado grave para o Hospital Regional de Patos de Minas. Seu estado é estável.

A carreta transportava limões e tinha placa de Itabaiana (SE). A pista foi liberada às 8h, depois da remoção dos veículos e da limpeza da via.

Memorial de vítimas da Covid-19 é inaugurado no Rio de Janeiro

  • G1
  • 20/09/2020 11:23
  • Brasil/Mundo
Foto: Reprodução

Um monumento para homenagear as vítimas da Covid-19 foi inaugurado neste domingo (20) no Rio de Janeiro. Em aço oxidado, com 39 metros de comprimento e quase 3 toneladas de peso, a obra foi batizada de Memorial In-finito.

A peça foi instalada em uma área verde de 1,3 mil metros quadrados do crematório e Cemitério da Penitência, no bairro do Caju, Zona Portuária da cidade.

No total, a obra tem espaço para 4 mil nomes e demorou uma semana para ser montada. Na manhã deste domingo, 30 famílias participam da inauguração e homenagearam os seus familiares.

O monumento faz parte das comemorações do movimento "Mundo Unido pela Vida'" que acontece em mais de 30 países, para celebrar a vida.

Projeto

O projeto arquitetônico, cuja concepção começou em junho e envolveu cerca de 50 profissionais de diversos estados e áreas de atuação, foi doado pelo Coletivo Crisa Santos Arquitetos à direção do Cemitério da Penitência, que investiu R$ 300 mil na execução da obra.

A arquiteta Crisa Santos, autora da obra, teve a ideia de construir a peça no pico da pandemia depois de percorrer vários cemitérios do país.

Ela tem especialização em neurociência pela PUC/RS e há dez anos estuda o comportamento de enlutados, em parceria com médicos, psicólogos e outros especialistas.

A arquiteta explica que “a idealização da obra a céu aberto foi para oferecer um local em que os visitantes possam meditar e se conectar com quem partiu. Isso ajuda a ressignificar a morte, especialmente na pandemia, que inviabilizou as despedidas”.

Homenagens

O Rio de Janeiro chegou neste sábado (19) a 17.634 mortes e mais de 250 mil casos da doença. Somente no município do Rio são quase 100 mil casos de Covid-19.

As famílias que quiserem ter o nome de seus parentes no monumento têm que apresentar a certidão de óbito com a causa da morte pela Covid-19 e pagar uma taxa de R$ 125.

O administrador do cemitério, Alberto Brenner Júnior, acrescenta que o memorial é extensivo às famílias fluminenses, independente do local onde foram enterrado.

“Vamos acolher todas as pessoas que quiseram conhecer a obra e também fazer parte dela”, disse.

Também serão homenageados os trabalhadores do setor funerário e de cemitérios. Segundo Brenner Jr., elas “foram ‘guerreiras’, verdadeiros heróis, pois dedicaram a entender os sentimentos das famílias, a acolhê-las com carinho e respeito, abdicando até mesmo da convivência com os seus familiares, já que precisavam preservá-los.”


 


 

Barroso defende trabalho da imprensa no combate à desinformação

  • Agência Brasil
  • 19/09/2020 17:47
  • Brasil/Mundo
Agência Brasil
Luis Roberto Barroso

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, disse que o país e o mundo nunca precisaram tanto da imprensa profissional e de qualidade, capaz de separar, com profissionalismo, fato de opinião, como agora. Em um evento restrito a jornalistas nesta sexta-feira (18), o magistrado pediu amplo apoio à imprensa no combate à desinformação, na checagem de fatos e no compromisso com a verdade no período eleitoral. 

“Talvez, a pior consequência das campanhas de desinformação seja precisamente essa deterioração do debate público e a formação de enclaves de pessoas que só falam para si mesmas e, quando têm interlocução com as outras, é para agredir e desqualificar. Nós, que defendemos a democracia, contamos mais do que nunca com o trabalho da imprensa de qualidade”, afirmou.

Para o ministro, é preciso haver um filtro adequado para a grande quantidade de desinformação e de inverdades que circulam pelas redes sociais. “As redes sociais têm um lado positivo, mas vêm sendo palco para pessoas totalmente pervertidas difundirem mentiras deliberadas, campanhas de ódio e de difamação. Precisamos enfrentar isso. As instituições democráticas vêm sofrendo um ataque massivo de milícias digitais e de terroristas verbais que fazem muito mal a todos nós. Não só pelo possível impacto no resultado das eleições, mas pela deterioração do debate público de uma maneira geral”, disse.

Nas eleições municipais deste ano, as campanhas publicitárias da Justiça Eleitoral têm abordado a atuação dos mesários em tempos de pandemia, o combate à desinformação, a atração de mais jovens e mulheres para a política, os cuidados sanitários para os eleitores e para quem vai trabalhar na votação de novembro, o voto consciente e o e-Título.

Secretário de Estado norte-americano chega a Boa Vista para conhecer trabalho do Brasil com imigrantes e refugiados

  • Agência Brasil
  • 19/09/2020 12:13
  • Brasil/Mundo
Foto: Reuters
Além do Brasil, Mike Pompeo visitará Colômbia, Suriname e Guiana

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, desembarcou há pouco na capital de Roraima, Boa Vista. Pompeo vai conhecer o trabalho realizado pela Operação Acolhida, a força-tarefa que o governo federal criou em março de 2018 para receber os milhares de imigrantes e refugiados venezuelanos que chegavam ao Brasil, fugindo da instabilidade política e econômica no país vizinho.

Além de conversar com venezuelanos, Pompeo deve se reunir com o o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, e com o governador de Roraima, Antonio Denarium. A expectativa é que eles tratem de possíveis parcerias que atraiam investimentos norte-americanos para o país e para o estado, e, principalmente, sobre a situação na Venezuela.

A visita de Pompeo coincide com o aumento da pressão do governo norte-americano pela saída do poder do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. Em seu breve tour pela América do Sul, Pompeo visitará também Colômbia, Suriname e Guiana. O embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman, já está em Boa Vista desde quarta-feira (16), preparando a chegada do secretário. 

De acordo com o governador de Roraima, Antonio Denarium, os Estados Unidos já destinaram US$ 50 milhões (cerca de R$ 265 milhões) para o Brasil fazer frente a situação humanitária, acolhendo os venezuelanos. 

“Vai ser um privilégio, uma honra para o estado de Roraima, receber a visita do secretário”, disse o governador Antonio Denarium sobre a presença de Pompeo e Chapman. “Eles vieram aqui para conhecer a Operação Acolhida, o trabalho que o Brasil, através [da coordenação] do Ministério da Defesa está fazendo no acolhimento dos venezuelanos”, acrescentou o governador.

O roteiro divulgado à imprensa prevê que o secretário norte-americano visite o posto de identificação e triagem da operação Acolhida; a Instalação WASH (Água, Saneamento e Higiene) da Paróquia de Nossa Senhora da Consolata – projeto que recebe financiamento da Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento, e, na sequência, se reúna com autoridades federais e estaduais na Base Aérea de Boa Vista. Por fim, antes de embarcar com destino a Bogotá, na Colômbia, Pompeo deverá conceder uma entrevista à imprensa.

Brasil registra 858 novas mortes e ultrapassa 135 mil óbitos por Covid-19

  • IG
  • 18/09/2020 21:46
  • Brasil/Mundo
Foto: Reprodução / Metropoles
Covid-19

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou mais 858 mortes causadas pelo novo coronavírus, fazendo o total subir para 135.793. Já o número de casos confirmados de contaminações chegou próximo de 5 milhões, com 4.495.183. Desse total, 39.797 casos só de ontem para hoje.

A contagem de casos realizada pelas Secretarias Estaduais de Saúde inclui pessoas sintomáticas ou assintomáticas; ou seja, neste último caso são pessoas que foram ou estão infectadas, mas não apresentaram sintomas da doença.

O ranking de número de mortes segue liderado pelo estado de São Paulo, que tem 33.678 óbitos causados pela Covid-19. O Rio de Janeiro continua em segundo lugar, com 17.575 mortes, seguido por Ceará (8.790), Pernambuco (7.971) e Minas Gerais (6.574).

Os estados que registram maior número de casos são: São Paulo (924.532), Bahia (292.019), Minas Gerais (265.185), Rio de Janeiro (249.798) e o Ceará (232.602).

Desde o início de junho, o Conass divulga os números da pandemia da Covid-19 por conta de uma confusão com os dados do Ministério da Saúde. As informações dos secretários de saúde servem como base para a tabela oficial do governo, mas são publicadas cerca de uma hora antes.

Desde o início da pandemia, mais de 30 milhões pessoas foram infectadas em todo o mundo. Do total de doentes, mais de 940 mil morreram, segundo a Universidade Johns Hopkins. O Brasil segue como o terceiro país do mundo em número de casos de Covid-19 e o segundo em mortes, atrás apenas dos Estados Unidos.

A média móvel de mortes pela Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), ficou abaixo de mil pelo 27º dia seguido, segundo levantamento desta sexta-feira (18) do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). O número médio registrado nos últimos sete dias foi de 771, sendo que ele foi superior a mil pela última vez em 22 de agosto quando chegou a 1.003.