Brasil/Mundo

Com mais de 250 mil mortes por Covid, Brasil volta a registrar recorde da média

  • IG
  • 25/02/2021 19:11
  • Brasil/Mundo
Foto: Reprodução/ Internet
Média móvel de mortes na semana no Brasil foi de 1.149 vidas perdidas por dia

O Brasil registrou nesta quinta-feira (25) média móvel de mortes por Covid-19 acima de 1.000 pelo 35º dia consecutivo. O número médio ficou em 1.149, a maior desde o início da pandemia. Até então, o recorde havia sido registrado ontem, 24 de fevereiro, quando a média da semana foi de 1.124 mortes.

A média móvel de casos, que voltou a subir, ficou em 51.405 novos diagnósticos durante a semana. Foram 1.541 novos óbitos da doença nas últimas 24 horas, de acordo com o levantamento do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Nesse mesmo período, o número de novos casos foi de 65.998.

Até agora, foram confirmados 10.390.461 casos acumulados e 251.498 vidas perdidas desde o início da pandemia. A contagem de casos realizada pelas Secretarias Estaduais de Saúde inclui pessoas sintomáticas ou assintomáticas; ou seja, neste último caso são pessoas que foram ou estão infectadas, mas não apresentaram sintomas da doença.

 

 

Justiça nega recurso de novo e manda menina adotada há 6 anos ser entregue à avó paterna

  • G1
  • 25/02/2021 17:19
  • Brasil/Mundo
Foto: Arquivo pessoal
Família luta pela guarda de criança de 9 anos, adotada há seis, em BH

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) negou nesta quinta-feira (25) o recurso apresentado pela família adotiva de uma menina de 9 anos, que hoje vive em Belo Horizonte e pode ser entregue à avó biológica a qualquer momento. A criança está com o casal há cerca de seis anos.

Em 20 de novembro, o Tribunal de Justiça de Minas decidiu em segunda instância que a garota seja entregue à avó paterna. A família adotiva, então, entrou com recurso, negado nesta tarde.

Segundo com uma das advogadas da família, Larissa Jardim, houve violação na decisão da Justiça e a defesa vai recorrer mais uma vez.

"Incorrendo em novas violações de direitos e garantias fundamentais, a 3ª Câmara não conheceu aos recursos apresentados pelos adotantes e pela procuradoria de Justiça. Os advogados do caso apresentarão os recursos cabíveis", disse ela.

O G1 tentou contato com o advogado da avó paterna nesta quinta-feira, após o resultado do julgamento, mas ele não quis se manifestar. Já o telefone da avó estava desligado.

O caso corre sob segredo de Justiça. A reportagem optou por não citar nomes para preservar a identidade da criança.

O julgamento estava marcado para o último dia 11, mas foi adiado a pedido da família adotiva, que tentava poder acompanhar a sessão, que foi realizada por videoconferência.

Além de ter dado entrevistas a vários veículos de imprensa, a família também fez uma petição on-line que reuniu mais de 340 mil assinaturas e que será entregue ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Nesta quarta-feira (24), uma carreata circulou pelas ruas de Belo Horizonte, também para chamar a atenção para o caso.

Os dois lados da polêmica

De um lado, a família adotiva disse que, na época dos trâmites para adoção, várias denúncias foram feitas contra a família biológica e esses seriam os motivos para que a criança fosse para o acolhimento.

Do outro, está a avó paterna da criança, que propôs a ação de guarda em 2015. Em reportagem publicada no ano passado, ela contou que, mesmo no período em que a menina morava em um abrigo, nunca deixou de visitá-la.

Senado aprova projeto que facilita compra de vacinas por estados e municípios; texto também cita compra por empresas privadas

  • Redação com IG
  • 24/02/2021 20:33
  • Brasil/Mundo
Foto: Reprodução / Internet
Vacina

O Senado aprovou, nesta quarta-feira (24), um projeto de lei que facilita a compra de vacinas contra a Covid-19 por estados e municípios . De autoria do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) , o projeto agora segue para aprovação da Câmara.

A proposta diz que, enquanto durar a pandemia e, portanto, um estado de emergência, a União, os estados e os municípios estão autorizados a assumir riscos relacionados a eventuais efeitos adversos pós-vacinação, desde que haja aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Iniciativa privada

O texto prevê, também, a possibilidade de empresas privadas comprarem vacinas diretamente dos laboratórios, caso haja também aprovação da Anvisa.

Em um primeiro momento, todas as doses adquiridas por empresas privadas deverão ser doadas ao SUS, a fim de uso dentro do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Após o término da vacinação dos grupos prioritários previstos no Plano Nacional de Imunização, as empresas poderão comprar, distribuir e administrar vacinas, desde que 50% das doses sejam, obrigatoriamente, doadas ao Sistema Único de Saúde (SUS) e as demais sejam utilizadas de forma gratuita.

“Uma fábrica de automóveis, por exemplo, compra os imunizantes, doa 50% para o SUS e os outros 50% utiliza para os seus funcionários. Isso, pós-vacinação dos grupos prioritários”, explicou o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), relator da proposta.

 

 

Brasil registra maior média de mortes por Covid-19 desde o início da pandemia

  • IG
  • 24/02/2021 20:23
  • Brasil/Mundo
Foto: Estadão
Paciente internado com Covid-19

O Brasil registrou nesta quarta-feira (24) média móvel de mortes por Covid-19 acima de 1.000 pelo 34º dia consecutivo. O número médio ficou em 1.124, a maior desde o início da pandemia. Até então, o recorde havia sido registrado no dia 14 de fevereiro, quando a média da semana foi de 1.102 mortes.

A média móvel de casos, que voltou a subir, ficou em 49.388 novos diagnósticos durante a semana. Foram 1.428 novos óbitos da doença nas últimas 24 horas, de acordo com o levantamento do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). Nesse mesmo período, o número de novos casos foi de 66.588.

Até agora, foram confirmados 10.324.463 casos acumulados e 249.957 vidas perdidas desde o início da pandemia. A contagem de casos realizada pelas Secretarias Estaduais de Saúde inclui pessoas sintomáticas ou assintomáticas; ou seja, neste último caso são pessoas que foram ou estão infectadas, mas não apresentaram sintomas da doença.

 

 

Covid-19: Piauí e Pernambuco anunciam toque de recolher

  • Agência Brasil
  • 24/02/2021 16:46
  • Brasil/Mundo
Foto: Bruno Lima
Recife

Os estados de Pernambuco e de Piauí estabeleceram toque de recolher e a capital da Bahia, Salvador, determinou o fechamento de praias na tentativa de conter o avanço do novo coronavírus.  

Em Pernambuco, o governo do estado decretou toque de recolher em 63 municípios das gerências regionais de Saúde de Limoeiro, de Caruaru e de Ouricuri, localizadas no agreste e sertão pernambucano. de sexta-feira (26) até o dia 10 de março. Todas as atividades econômicas e sociais estão proibidas das 20h até as 5h durante a semana, e das 17h às 5h nos finais de semana.  

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara, justificou a medida pela aceleração de casos de covid-19 nessas cidades e pela superlotação dos hospitais.  

No Piauí, um novo decreto instituiu toque de recolher a partir desta quarta-feira (24) em todo o estado das 23 h às 5 h até o dia 4 de março, ficando proibida a circulação de pessoas em espaços e vias públicas. Nos finais de semana devem funcionar somente atividades essenciais. O governador Wellington Dias afirmou que, se for preciso, vai endurecer as restrições nos próximos dias.

Em Salvador, o prefeito Bruno Reis, determinou o fechamento das praias e dos clubes da capital baiana a partir desta quarta-feira. A proibição vai até o dia 2 de março e tapumes devem impedir a circulação de pessoas nas praias do Rio Vermelho, Amaralina e também na Barra. Agentes e viaturas vão patrulhar quase 60 quilômetros de litoral. O prefeito disse que o sistema de saúde está à beira do colapso.

Flordelis foi internada por excesso de medicação, diz assessoria da deputada

  • IstoÉ
  • 24/02/2021 16:38
  • Brasil/Mundo
Foto: Fernando Frazão / Agência Brasil
Flordelis

A assessoria de imprensa da deputada Flordelis dos Santos divulgou uma nota nas redes sociais informando que a parlamentar deu entrada no Hospital Niterói Dor em Icaraí, na terça-feira (23), após tomar medicamentos em excesso. Ainda conforme a nota, a pastora foi encaminhada para o Centro de Terapia Intensiva (CTI) da unidade de saúde.

A internação ocorreu pouco tempo depois da decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro de afastá-la do cargo de deputada federal. A parlamentar é acusada de mandar matar o marido, Anderson do Carmo.

“A internação se deu pelo o excesso de medicação tomada após a injusta decisão do pedido de seu afastamento do mandato de Deputada Federal, com a justificativa que atrapalharia as investigações, que pasmem, encerraram em sua primeira fase, não cabendo, portanto, nenhuma possibilidade de utilização de seu cargo para prejudicar o processo”, diz a nota divulgada nas redes sociais da deputada.

“A expectativa de familiares e amigos é que a Deputada possa estar restabelecida e fora do CTI em breve e que tenha o seu amplo e irrestrito direito de defesa garantido, como prevê a lei”, concluiu a assessoria de Flordelis.

Além do afastamento do cargo, a parlamentar e mais 10 acusados, entre filhos naturais e adotivos, aguardam a decisão da 3ª Vara Criminal de Niterói para saber se irão a júri popular.

Bolsonaro sobrevoa cheias no Acre e anuncia medidas de socorro

  • Agência Brasil
  • 24/02/2021 15:28
  • Brasil/Mundo

O presidente Jair Bolsonaro sobrevoou hoje (24) as regiões afetadas pelas enchentes no Acre, em especial o município de Sena Madureira, e anunciou o envio de recursos para socorrer a população nas localidades mais atingidas. Além disso, o governo entregou 13,5 mil doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra covid-19, que já estavam previstas para o estado.

Desde a última semana, o Acre tem sofrido com as cheias dos rios e alagamentos, o que agravou os cenários das epidemias de dengue e covid-19 já existentes. Mais de 130 mil pessoas foram afetadas até agora.

Nesta semana o governo federal reconheceu o estado de calamidade pública em dez cidades do estado e disponibilizou R$ 450 milhões para o Ministério do Desenvolvimento Regional apoiar estados e municípios no enfrentamento aos desastres naturais que vêm ocorrendo no país. Os recursos são utilizados para ações de socorro, assistência às vítimas e restabelecimento de serviços essenciais.

Para o Acre, de acordo com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, os recursos serão transferidos até a próxima sexta-feira (26) e distribuídos da seguinte forma: governo estadual, R$ 1,4 milhão; Cruzeiro do Sul, R$ 4,7 milhões; Santa Rosa do Purus, R$ 590 mil; Sena Madureira, R$ 2,9 milhões; Feijó, R$ 793 mil; Tarauacá, R$ 2,1 milhões; Mâncio Lima, R$ 965 mil; Rodrigues Alves, R$ 550 mil; e Rio Branco, R$ 3,2 milhões.

“São recursos emergenciais. O nosso coordenador Nacional de Defesa Civil [Alexandre Lucas], está aqui desde quinta [18] ajudando os municípios a fazerem seus planos de contingência e logo em seguida, disponibilizará recursos para a reconstrução de infraestruturas que, por ventura, tiverem sido danificadas”, disse Marinho.

Segundo o ministro, os recursos serão destinados a esses municípios que já tiveram o plano de ação aprovado, mas isso não significa que outros planos não possam ser apresentados.

Além disso, o governo federal vai liberar o saque de recursos do FGTS para as famílias das dez cidades que tiveram a situação de calamidade reconhecida: Rio Branco, Sena Madureira, Santa Rosa do Purus, Feijó, Tarauacá, Jordão, Cruzeiro do Sul, Porto Walter, Mâncio Lima e Rodrigues Alves.

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, também anunciou que o banco fará uma pausa na cobrança do pagamento de diversas linhas de crédito para pessoas físicas e jurídicas impactadas pelas enchentes nesses municípios.

Vacinação

De acordo com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, as 13,5 mil doses entregues nesta quarta-feira ao governo do Acre devem ser aplicadas seguindo o plano de imunização de grupos de risco para covid-19. “Dos mais prioritários, vamos tentar priorizar as áreas mais atingidas”, disse.

Todas as doses serão disponibilizadas à população, sem que façam reserva para segunda dose. Segundo Pazuello, como a segunda dose da vacina Oxford/AstraZeneca é aplicada com intervalo de três meses, até lá o governo federal terá condições de enviar uma nova remessa para atender essa fase.

Em nota, o Ministério da Saúde explicou que, desde a segunda etapa de distribuição das vacinas contra o novo coronavírus, foi definido um Fundo Estratégico para a região Norte, destinando 5% do total de doses de vacinas para os estados em cada fase. Hoje, a pasta iniciou a distribuição de mais 3,2 milhões de doses de vacinas em todo o país e, nesse novo lote, o Acre terá 10% das doses do Fundo Estratégico, ampliando a imunização para pessoas entre 70 e 84 anos.

Também serão entregues ao estado 8,4 mil doses da vacina CoronaVac, do Instituto Butantan. Nesse caso, o total corresponde às duas doses, já que o período de aplicação da segunda dose é de duas a quatro semanas.

No próximo dia 18 de março, o presidente Bolsonaro retorna ao Acre para a inauguração de uma ponte dobre o Rio Abunã.

São Paulo terá toque de recolher de 23h às 5h a partir de sexta-feira

  • Terra
  • 24/02/2021 14:56
  • Brasil/Mundo
Foto: Governo de DP/Divulgação

O governo de São Paulo terá um toque de recolher em todo o estado das 23h às 5h que valerá a partir de sexta-feira até 14 de março para conter a disseminação da covid-19, anunciou o governador João Doria (PSDB) nesta quarta-feira.

A decisão acontece num momento em que o Estado registra recorde de internações por covid-19 e uma alta taxa de ocupação de leitos de terapia intensiva, principalmente no interior do Estado.

"Temos que adotar essa medida para proteger vidas, para proteger vidas de brasileiros em São Paulo. Não temos nenhuma satisfação de adotar uma medida como essa, mas temos a necessidade de adotar essa medida para proteger vidas", disse Doria em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

"O Estado de São Paulo chegou a 6.500 pessoas internadas em leitos de UTI, é um recorde histórico desde fevereiro do ano passado quando tivemos o primeiro caso de Covid no Brasil e também no Estado de São Paulo", acrescentou o governador.

Presidente do Senado cobra da Economia a implantação do auxílio o mais rápido possível

  • Estadão
  • 23/02/2021 22:12
  • Brasil/Mundo
Foto: Reprodução / Facebook
O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), cobrou do Ministério da Economia a implantação do auxílio emergencial o mais rápido possível. Governo e Congresso discutem abrir um crédito extraordinário para pagamento do benefício após aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial no Senado, antes da votação na Câmara.

"Esse protocolo de demonstração de responsabilidade fiscal é o papel que o Senado tem que cumprir e nesse ínterim nós vamos discutir com o Ministério da Economia o momento, que precisa ser o mais rapidamente possível, de implantação desse auxílio emergencial", afirmou Pacheco em coletiva de imprensa no Senado.

Outra discussão nos bastidores, conforme o Broadcast Político (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) antecipou, é fatiar a PEC na Câmara após aprovação no Senado e promulgar primeiro o dispositivo que autoriza a nova rodada do auxílio.

A decisão deixaria para depois a aprovação das demais medidas da PEC, como os gatilhos para contenção de despesas, pelos deputados federais. O Ministério da Economia resiste à ideia e age para barrar a pressão.

Com o avanço da pandemia de covid-19, o Congresso pressiona o governo por uma nova rodada do auxílio e também para agilizar a vacinação.

Nesta terça-feira, 23, o presidente do Senado apresentou um projeto de lei autorizando o poder público a se responsabilizar pelos efeitos do imunizante, condição exigida em contratos, e permitir que a iniciativa privada compre doses diretamente dos laboratórios.

"Não é recado algum para o Ministério da Saúde", disse Pacheco, ao comentar o projeto.

Ele afirmou que a proposta foi discutida em conjunto com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. O presidente do Senado declarou ter total confiança de que o governo federal vai vacinar a população brasileira contra a covid-19.

Frente Nacional de Prefeitos anuncia consórcio para compra de vacinas

  • Redação*
  • 23/02/2021 22:08
  • Brasil/Mundo
Foto: Reprodução / Internet
Vacina

A Frente Nacional dos Prefeitos (FNP) anunciou nesta terça-feira em sua conta no Twitter que vai liderar a criação de um consórcio público com a finalidade específica de comprar vacinas contra covid-19.

A decisão da FNP ocorre após o Supremo Tribunal Federal (STF) ter formado maioria nesta terça, em julgamento virtual, para permitir que Estados e municípios possam importar e distribuir vacinas contra covid registradas por órgãos reguladores estrangeiros previstos em lei caso a Anvisa não avalie um eventual pedido apresentado no Brasil em até 72 horas.

"A iniciativa não tem o propósito de se sobrepor às negociações em vigor com o governo federal. Serão exclusivamente para a aquisição de imunizantes que não estejam no escopo do Ministério da Saúde", explicou a FNP pelo Twitter.

Até o momento, o governo federal já adquiriu, para uso emergencial, as vacinas AstraZeneca-Oxford e CoronaVac. Nesta terça, a Anvisa autorizou o registro definitivo da vacina da Pfizer, mas o governo federal ainda não tem um acordo fechado com o laboratório para aquisição de doses.

Governadores e prefeitos têm pressionado desde o ano passado o governo federal a ampliar a oferta de vacinas contra covid no País.

 

*Com informações da FNP

 

Pesquisa da UFMG confirma 11º caso de Covid-19 em animal no Brasil

  • Correio Braziliense
  • 23/02/2021 21:53
  • Brasil/Mundo
Foto: Pixabay

Uma pesquisa com a participação do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais (ICB-UFMG), detectou a presença da COVID-19 em um cachorro que convive com uma família em Belo Horizonte. Este é o primeiro caso da doença em um animal na capital mineira. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (22/02).

De acordo com o ICB, o cachorro, da raça boxer, convive com uma família que registrou casos de coronavírus. O caso foi descoberto por meio de uma pesquisa a nível nacional que, em Belo Horizonte, tem participação do Laboratório de Virologia Molecular, coordenado pelo Prof. Dr. Renato Santana de Aguiar, que também faz a testagem em animais.

No Brasil, são 11 casos confirmados de COVID-19 em animais: além do cachorro em Belo Horizonte, um gato (Cuiabá), quatro cães e um gato (Curitiba), dois gatos (Região Metropolitana do Recife) e um cão e um gato (Campo Grande) tiveram o Sars-CoV-2 identificados no organismo. Todos os casos foram notificados aos órgãos oficiais, como o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e a Organização Mundial de Saúde Animal.

A pesquisa abrange animais cujos tutores estejam em isolamento domiciliar e que tiveram resultados positivos para COVID-19 ou da resposta imunológica apenas por IgM (caracterizando doença ativa), até sete dias da data do diagnóstico. Os proprietários também precisam morar em Belo Horizonte, Campo Grande, Curitiba, Recife, São Paulo ou Cuiabá.

Os resultados da pesquisa indicam que a transmissão de COVID-19 é de humanos para animais. Por isso, o estudo reforça a ideia de que, em caso de resultado positivo para o coronavírus, é importante manter o distanciamento dos bichos de estimação, além do uso da máscara.

O projeto ainda está aceitando voluntários. Caso algum proprietário se interesse em participar e atendam aos requisitos citados na matéria, podem entrar em contato com os pesquisadores pelo e-mail [email protected]

Caso João Alberto: família recusa indenização de R$ 500 mil do Carrefour

  • IG
  • 23/02/2021 20:40
  • Brasil/Mundo

O pai de João Alberto recusou a oferta do Carrefour de pagar R$ 500 mil numa ação por danos morais devido ao assassinato de seu filho em um supermercado da rede em novembro do ano passado .

Dois seguranças foram presos após o espancamento em Porto-Alegre (RS). O Carrefour afirma que as tratativas para um acordo permanecem em andamento.

O pastor João Batista, 65, pai de João Alberto, e seu advogado, Rafael Peter Fernando não revelaram o valor exigido ao Carrefour pela família .

"Os valores oferecidos pelo Carrefour baseiam-se na jurisprudência do STJ [Superior Tribunal de Justiça], muito aquém do que pretendemos, já que se trata de um caso sem precedentes no Brasil", disse o advogado.

Acusação e defesa

A defesa argumenta que a indenização não pode ser baseada por outros processos e que deve ter "caráter pedagógico" para a marca francesa —motivando a alteração nos procedimentos dos seguranças e evitar outras mortes parecidas.

De acordo com Peter, antes da morte de João Alberto, houve outras situações de violência na rede de supermercados, e não ocorreram mudanças. "Só houve uma nota do Carrefour lamentando o que aconteceu, que repudia veementemente. Mas isso continua acontecendo. Então, por isso que o valor tem que ser um pouco maior para servir de reprimenda", afirmou.

 

 

 

Jogador de golfe Tiger Woods sofre acidente de carro e passa por cirurgia na perna

  • Redação com Agências
  • 23/02/2021 20:32
  • Brasil/Mundo
Foto: Getty Imagens
Tiger Woods

O golfista Tiger Woods, de 45 anos, um das lendas do esporte, foi hospitalizado nesta terça-feira (23) após sofrer um acidente de carro na Califórnia. O atleta estava sozinho no veículo e capotou, precisando ser retirado das ferragens pelos bombeiros. Levado de ambulância para um hospital da região, ele passou por uma cirurgia devido a múltiplas lesões nas pernas.

Mark Steinberg, agente de Tiger, liberou um comunicado sobre o desastre. "Tiger Woods sofreu um acidente de carro esta manhã na Califórnia e sofreu vários ferimentos nas pernas. Ele está atualmente em cirurgia e agradecemos sua privacidade e apoio", disse o profissional.

Segundo o site TMZ, a polícia acredita que o golfista perdeu o controle do carro ao passar pela sinuosa Hawthorne Boulevard, estrada na região da Península de Palos Verdes. Tiger, que teria sido visto saindo agitado de um hotel da região, estava consciente ao ser resgatado, pedindo aos socorristas para avisar a seu agente para apanhar seus itens pessoais dentro do carro. Nenhuma substância ilícita foi encontrada no local.

Tiger tem dois filhos com a ex-mulher, a modelo sueca Elin Nordegren, Sam, de 13 anos, e Charlie, de 12.

Carro do jogador de golfe tombado fora da estrada

Brasil registra 3ª maior média de mortes por Covid-19 em toda a pandemia

  • UOL
  • 23/02/2021 20:25
  • Brasil/Mundo
Foto: UOL

O Brasil apresentou hoje (23) a terceira maior média móvel de mortes por covid-19 em toda a pandemia. Nos últimos sete dias, a média de óbitos causados pela doença foi de 1.095. Os dados são do consórcio de veículos de imprensa com base nas informações transmitidas pelas secretarias estaduais de saúde. 

A marca verificada hoje só é menor do que as verificadas em 14 de fevereiro deste ano (1.105) e 25 de julho de 2020 (1.097). Hoje, o país completou 34 dias consecutivos com média móvel de mortes por covid acima de mil, a maior sequência em toda a pandemia.

Das dez maiores médias móveis em toda a pandemia, seis ocorreram em 2021. Além das duas já citadas, foram em: 15 de fevereiro (1.092), 13 de fevereiro (1.083), 11 de fevereiro (1.073) e 30 de janeiro (1.071). 

Nas últimas 24 horas, foram computadas 1.370 novas mortes causadas pela covid-19, atingindo um total de 248.646 vítimas desde o início da pandemia. Os números não indicam quando os óbitos ocorreram de fato, mas, sim, quando passaram a contar dos balanços oficiais.

Houve 63.090 diagnósticos positivos para o novo coronavírus de ontem para hoje em todo o país. Desde o começo da pandemia, o total de infectados subiu para 10.260.621.

Dados da Saúde

O Ministério da Saúde informou nesta terça-feira (23) que o Brasil registrou 1.386 novas mortes causadas pela covid-19 nas últimas 24 horas. Esta é a segunda maior marca computada neste ano, de acordo com a pasta. No total, houve 248.529 óbitos provocados pela doença no país desde o começo da pandemia.

Os dados de hoje se igualam ao número de óbitos registrados pelo Ministério em 28 de janeiro. A maior marca em 2021, segundo o governo federal, foi verificada em 7 de janeiro, quando houve 1.524 mortes em um intervalo de 24 horas.

De acordo com o governo federal, 9.215.164 pessoas se recuperaram da doença, com outras 794.182 em acompanhamento.

STF forma maioria para autorizar importação de vacinas sem registro na Anvisa

  • CNN Brasil
  • 23/02/2021 18:27
  • Brasil/Mundo
Foto: Divulgação/ STF
Supremo Tribunal Federal (STF)

O Plenário virtual do Supremo Tribunal Federal formou maioria nesta terça-feira (23) para manter a decisão do ministro Ricardo Lewandowski que permitiu a estados e municípios a aquisição de vacinas internacionais que já obtiveram a aprovação de entidades sanitárias internacionais de renome, mesmo que ainda não registradas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O caso está sendo analisado em plenário virtual. Os ministros têm até a meia-noite desta terça-feira (23) para votar. Em uma das ações, o estado do Maranhão pediu que o STF determine a elaboração e implantação um plano de imunização contra a Covid-19 por meio de seus próprios órgãos sanitários.

Em outra ação, o Conselho Federal da OAB questionou a suposta omissão do governo Federal em fornecer à população um plano definitivo nacional de imunização, o registro e o acesso à vacina contra a Covid-19.

Em dezembro do ano passado, Lewandowski  autorizou que governadores e prefeitos de todo o país possam adquirir vacina contra COVID-19 que esteja registrada por autoridades sanitárias estrangeiras, ainda que não tenha o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

Segundo o ministro, embora constitua incumbência do ministério da Saúde coordenar o Plano Nacional de Imunização e definir as vacinas integrantes do calendário nacional, tal atribuição não exclui a competência dos Estados, do DF e dos municípios para adaptá-los às peculiaridades locais.

"Embora o ideal, em se tratando de uma moléstia que atinge o País por inteiro, seja a inclusão de todas as vacinas seguras e eficazes no PNI, de maneira a imunizar uniforme e tempestivamente toda a população, o certo é que, nos diversos precedentes relativos à pandemia causada pela Covid-19, o Supremo Tribunal Federal tem ressaltado a possibilidade de atuação conjunta das autoridades estaduais e locais para o enfrentamento dessa emergência de saúde pública, em particular para suprir lacunas ou omissões do governo central."

No virtual, Lewandowski já foi seguido pelos ministros Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Marco Aurélio, Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Cármen Lúcia.

Mãe acusada de matar bebê é encontrada morta na penitenciária de Tremembé, em São Paulo

  • G1
  • 23/02/2021 14:52
  • Brasil/Mundo
Foto: Reprodução / EPTV

Jennifer Natalia Pedro, acusada de matar a filha Ísis Helena, de 1 ano e 10 meses, foi encontrada morta nesta segunda-feira (22) em sua cela na Penitenciária Santa Maria Eufrásia Pelletier, a P1 de Tremembé (SP).

A presa estava na unidade desde abril de 2020, após confessar a morte da filha. Inicialmente ela ficou presa na penitenciária de Mogi Guaçu e depois transferida para a P1 de Tremembé. A unidade é conhecida por abrigar presas de casos de repercussão e comoção, como Suzane von Richthofen e Elize Matsunaga.

Segundo a apuração do G1, a suspeita é que ela tenha cometido suicídio, mas o caso será apurado. Jennifer estava sozinha em sua cela e foi encontrada pelos agentes com um lençol no pescoço por volta das 15h.

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para perícia e foi feito registro do caso na Polícia Civil.

O G1 acionou a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) e aguardava retorno até a publicação da reportagem.

O caso

A menina Ísis Helena nasceu prematura, com microcefalia, e tomava remédios controlados. Em março de 2020, a mãe teria dito a polícia que a menina estava desaparecida. Ela contou que saiu de casa deixando a menina com o avô. Ao voltar, encontrou a casa aberta e não achou a bebê.

Antes da morte, a mãe já havia sido denunciado ao conselho tutelar por maus tratos à bebê. Na investigação, a polícia encontrou indícios de seu envolvimento na morte da menina e Jennifer confessou o crime.

Inicialmente, ela disse que a filha estava doente, e que deu mamadeira e a colocou para dormir de barriga para cima e no dia seguinte, encontrou a criança morta por ter se asfixiado com o alimento. Após isso, jogou o corpo da criança em um rio. Depois, mudou a versão e contou ter enterrado a menina, que foi encontrada em abril. Jennifer estava presa desde 17 de abril de 2020.

Suspensão de prova de vida vai até abril, diz presidente do INSS

  • Agência Brasil
  • 23/02/2021 13:38
  • Brasil/Mundo
Agência Brasil
Sede no INSS

A obrigatoriedade da prova de vida anual para beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) seguirá suspensa até o fim de abril, disse hoje (23) o presidente do instituto, Leonardo Rolim.

“A partir de maio, volta a ser obrigatório”, afirmou Rolim, que participou nesta segunda de uma transmissão ao vivo pelo canal da Secretaria da Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, no YouTube.

A prova de vida anual, obrigatória para que aposentados e pensionistas do INSS não tenham seus benefícios bloqueados, está suspensa desde março do ano passado, em razão da pandemia de covid-19. A suspensão vem sendo prorrogada desde então.

Antes do anúncio desta terça-feira (23), um decreto publicado em 20 de janeiro havia prorrogado a suspensão da obrigatoriedade até fevereiro. Segundo Rolim, 5,3 milhões de beneficiários deixaram de fazer a prova de vida no ano passado, sem que tivessem seus benefícios bloqueados.

Prova de vida digital

Na transmissão desta terça, foi anunciada a ampliação de um projeto piloto que permite a 5,3 milhões de beneficiários realizarem o procedimento por meio digital. O serviço está disponível no aplicativo MeuGov.br, que pode ser baixado em celulares com sistema operacional Android e iOS.

Apesar da suspensão da obrigatoriedade ter sido novamente prorrogada, o INSS incentiva que os beneficiários regularizem a situação o quanto antes.

Iniciativa privada poderá negociar compra de vacinas contra Covid, diz presidente do Senado

  • IG
  • 22/02/2021 19:53
  • Brasil/Mundo
Foto: Reprodução / CNN

Na tarde desta segunda-feira (22), em entrevista coletiva, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse que há a possibilidade da  iniciativa privada  adquirir as vacinas contra a Covid-19 , como um "caminho inteligente" para "vacinar todo o povo brasileiro".

Após se reunir com representantes das farmacêuticas Pfizer e Janssen nesta segunda, Pacheco se encontrou com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello na parte da tarde para negociar a compra de vacinas.

"Há inúmeros segmentos da iniciativa privada dispostos a auxiliar na aquisição dessas vacinas e contribuir para o país. É óbvio que vamos construir de uma forma que preserve o Programa Nacional de Vacinação, que preserve o Sistema Único de Saúde (SUS), que obedeça às prioridades do Brasil, para que não haja sacrifício a essas prioridades", disse o presidente do Senado.

"São contratos muito exigentes dessas empresas para poder vender essas vacinas", acrescentou. O senador disse que também irá conversar com o presidente da Câmara, Arthur Lira, sobre as possibilidades levantadas na reunião.

De acordo com o senador, essa medida fará com que a escala de vacinação seja ainda maior no país, mas reforçou que as iniciativas privadas que quiserem contribuir com a ação, devem respeitar as regras do Programa Nacional de Vacinação.

 

 

 

Média móvel de mortes por Covid-19 no Brasil sobe para 1.053

  • Redação com Agências
  • 22/02/2021 19:49
  • Brasil/Mundo
Foto: Reprodução / Internet

A média móvel de óbitos por Covid-19 no Brasil voltou a subir, chegando a 1.053 nesta segunda-feira (22/2). O indicador, em comparação com o verificado há 14 dias, sofreu alta de 2,2%, o que indica estabilidade.

Devido ao tempo de incubação do novo coronavírus, adotou-se a recomendação de especialistas para que a média móvel do dia seja comparada à de duas semanas atrás.

Variações na quantidade de mortes ou de casos de até 15%, para mais ou para menos, não são significativas em relação à evolução da pandemia. Já percentuais acima ou abaixo devem ser encarados como tendência de crescimento ou de queda.

Em números absolutos, o país registrou 639 óbitos em decorrência da Covid-19 e 26.986 novas infecções de coronavírus nas últimas 24 horas, segundo o mais recente balanço divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). No total, o Brasil já perdeu 247.143 vidas para a doença e computou 10.195.160 casos de contaminação.

Os cálculos são feitos pelo (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles, e se baseiam nos relatórios repassados pelo Ministério da Saúde. Essas informações também alimentam o painel interativo com notícias sobre a pandemia desde o primeiro caso da doença registrado no país.

Média móvel

Acompanhar o avanço da pandemia de Covid-19 com base em dados absolutos de morte ou de casos está longe do ideal. Isso porque eles podem apresentar variações diárias muito grandes, principalmente atrasos nos registros. Nos fins de semana, por exemplo, é comum perceber redução significativa dos números.

Para reduzir esse efeito e produzir uma visão mais fiel do cenário, a média móvel é amplamente utilizada ao redor do mundo. A taxa, então, representa a soma das mortes divulgadas em uma semana dividida por sete. O nome “móvel” é porque varia conforme o total de óbitos dos sete dias anteriores

Bombeiros acham corpo de garoto soterrado em Santa Maria de Itabira, em Minas Gerais

  • Agência Brasil
  • 22/02/2021 17:44
  • Brasil/Mundo
Foto: Corpo de Bombeiros / Minas Gerais

Bombeiros de Minas Gerais encontraram, na manhã de hoje (22), o corpo do menino de 5 anos que foi soterrado pelos escombros de sua casa, atingida por um deslizamento de terra causado pelas fortes chuvas que ocorreram em Santa Maria de Itabira, no último fim de semana.

O garoto estava em casa, com seus pais, quando o imóvel foi atingido por um barranco. Os pais conseguiram deixar o local, mas o menino, que estava em outro cômodo, não teve a mesma sorte.

Agora, chega a seis o número de pessoas que perderam as vidas devido às consequências das chuvas que ocorreram com mais intensidade entre sexta-feira (19) e ontem (21), na cidade. As identidades das vítimas não foram divulgadas por órgãos oficiais.

Segundo a Coordenadoria de Defesa Civil de Minas Gerais, o estado contabiliza 20 mortes desde outubro de 2020, quando teve início o período chuvoso. 

Governo da Bahia amplia o toque de recolher no estado

  • Agência Brasil
  • 22/02/2021 17:17
  • Brasil/Mundo
Foto: Márcio Filho / MTUR

O governo Bahia ampliou o toque de recolher em grande parte do estado devido ao aumento da ocupação de leitos UTIs para o tratamento do novo coronavírus (covid-19), que atingiu a taxa de 80% neste domingo (21). O anúncio foi feito pelo governador Rui Costa, por meio das redes sociais.

A restrição na circulação de pessoas nas ruas passa a valer das 20h às 5h e envolve 381 cidades baianas, até o próximo dia 28 de fevereiro. A região oeste é a única exceção. Inicialmente, um decreto determinava que as pessoas devem ficar em casa das 22h às 5h até o dia 25 de fevereiro.

A determinação estabelece que o atendimento presencial em bares, restaurantes, lojas de conveniência e demais estabelecimentos similares que comercializem bebidas alcoólicas será encerrado às 18h. Apenas o delivery de alimentos fica permitido até as 23h. Já o transporte metropolitano (ônibus, metrô, ferryboat e lanchinhas) pode funcionar até as 20h30.

Conforme o decreto, no período das 20h às 5h é permitido o deslocamento somente para ida a serviços de saúde ou farmácia, para compra de medicamentos, ou situações em que fique comprovada a urgência.

Não são alcançados pelo decreto os serviços de limpeza pública e manutenção urbana; os serviços delivery de farmácia e medicamentos; e as atividades profissionais de transporte privado de passageiros.

Voo com 2 milhões de doses de vacinas decola da Índia

  • Agência Brasil
  • 22/02/2021 14:46
  • Brasil/Mundo
Foto: Agência Brasil
Vacina

Um avião da companhia Emirates, com remessa de 2 milhões de doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra covid-19 decolou na madrugada de hoje (22) de Mumbai, na Índia, e deve chegar a São Paulo às 6h55 desta terça-feira.

A aeronave deixou a cidade indiana por volta das 10h30 da manhã (horário local), o que equivale a 2h da madrugada de hoje no horário de Brasília. A carga fará escala em Dubai, nos Emirados Árabes, de onde decolará para São Paulo às 22h40 (horário local) - 15h40 de hoje (horário de Brasília).

O voo chegará a São Paulo amanhã de manhã e as vacinas seguirão para o Rio de Janeiro, onde serão levadas para o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz).

As doses foram produzidas pelo Instituto Serum, parceiro da AstraZeneca na Índia e maior produtor mundial de vacinas. Mesmo prontas, as vacinas precisarão passar primeiro por Bio-Manguinhos para que possam ser rotuladas antes de serem distribuídas ao Programa Nacional de Imunizações.

A importação de doses prontas é uma estratégia paralela à produção de vacinas acertada entre a AstraZeneca e a Fiocruz. Para acelerar a disponibilidade de vacinas à população, 2 milhões de doses já foram trazidas da Índia em janeiro e está previsto um total de 10 milhões de doses prontas a serem importadas. Além dos 2 milhões que chegam amanhã ao país, mais 8 milhões estão previstas para os próximos dois meses.  

Enquanto negocia a chegada das doses prontas, a Fiocruz trabalha na produção local das vacinas Oxford/AstraZeneca. Segundo o acordo com a farmacêutica anglo-sueca, a Fiocruz vai produzir 100,4 milhões de doses de vacinas até julho, a partir de um ingrediente farmacêutico ativo (IFA) importado. A primeira remessa desse insumo já chegou ao Bio-Manguinhos e o primeiro milhão de doses produzido na Fiocruz tem entrega prevista para o período de 15 a 19 de março.

De acordo com a fundação, os dois primeiros lotes estarão liberados internamente nos próximos dias. Esses lotes são destinados a testes para o estabelecimento dos parâmetros de produção.

"Com esses resultados, a instituição produzirá os três lotes de validação, cuja documentação será submetida à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Esses lotes somarão cerca de 1 milhão de doses e seus resultados serão enviados à Anvisa até meados de março".

Também está em andamento na Fiocruz o processo de transferência de tecnologia para a produção do IFA no Brasil, o que tornará a fundação autossuficiente na produção das vacinas. A previsão é que as primeiras doses com IFA nacional sejam entregues ao Ministério da Saúde em agosto, e, até o fim de 2021, seja possível entregar 110 milhões de doses, elevando o total produzido no ano pela Fiocruz para 210,4 milhões. 

Tragédia de Mariana: MP de Minas Gerais rejeita contas de fundação

  • Agência Brasil
  • 20/02/2021 15:52
  • Brasil/Mundo
© Antonio Cruz/ Agência Brasil

O Ministério Público de Minas Gerais rejeitou as contas prestadas pela Fundação Renova referentes ao exercício de 2019. A fundação atua na reparação dos danos da tragédia do rompimento de uma barragem da Samarco no município mineiro de Mariana, ocorrida em 5 de novembro de 2015.

Na decisão, tomada nessa sexta-feira (19), o MP acolheu o parecer da Controladoria do Centro de Apoio Operacional do Terceiro Setor que constatou falta de autonomia da entidade, desvio de finalidade, salários exorbitantes de dirigentes, relações empregatícias espúrias, entre outras irregularidades.

De acordo com o parecer, foram encontradas inconsistências em relação ao modelo de governança da fundação, como pagamentos de valores exorbitantes na remuneração de seus dirigentes, a exemplo da diretora de Planejamento e Gestão.

A diretora é citada duas vezes nos registros empregatícios da Relação Anual de Informações Sociais da entidade, com remunerações diferentes, nos valores de R$ 639.866,70 e R$ 375.600,25, totalizando uma remuneração anual superior a R$ 1 milhão.

A promotoria verificou ainda que a declaração retificadora das contas referentes ao exercício de 2019, a Fundação Renova não apresentou a solução para as irregularidades contábeis apontadas na análise feita pela Controladoria do Centro de Apoio Operacional do Terceiro Setor.

Para o Ministério Público, os salários dos dirigentes da entidade são “absurdamente desproporcionais ao rendimento médio de mercado para as respectivas profissões, o que gera perplexidade em se tratando de instituição sem fins lucrativos e com finalidade de reparar gravíssimos danos causados por suas instituidoras e mantenedoras à vida humana, à saúde, ao meio ambiente e à sociedade em geral”.

Ainda de acordo com o MP, foi constatada a falta de autonomia e independência da fundação por meio da entrada em seus quadros de pessoas que trabalhavam pra a mantenedoras da Renova.

“É grave o fato de a Fundação Renova ter sido criada para funcionar como uma instância extrajudicial de acesso à justiça na reparação integral dos danos causados pelas instituidoras e mantenedoras e funcionar sem a autonomia devida e com sérios e graves desvios de finalidade”, diz o MP.

Em nota, a Renova declara que não foi notificada da decisão do Ministério Público e que seus processos são acompanhados e fiscalizados por auditorias externas independentes.

“Os processos da instituição são acompanhados e fiscalizados, permanentemente, por auditorias externas independentes. Além disso, os documentos relacionados à atuação da Fundação Renova e a prestação de contas de suas atividades são publicados em seu site”, diz a fundação.

Criada em 2016, a Fundação Renova atua na reparação dos danos das vítimas do rompimento de uma barragem da Samarco, no município mineiro de Mariana. A tragédia deixou 19 mortos e causou impactos sociais, econômicos e ambientais em diversos municípios da Bacia do Rio Doce, até a foz no Espírito Santo.

A entidade foi criada conforme termo de transação e ajustamento de conduta (TTAC) firmado pela Samarco, suas acionistas Vale e BHP Billiton, o governo federal e os governos de Minas Gerais e do Espírito Santo. Na época, o Ministério Público estadual e o federal (MPF) foram contra os termos negociados.

O modelo de reparação adotado pela Renova tem sido alvo de críticas e acabou sendo rejeitado pelo governo mineiro e pelo MPMG, nas negociações para a reparação das famílias atingidas por outro rompimento de barragem de Brumadinho, em 2019.

O rompimento da barragem da Vale causou 270 mortes e impactou diferentes cidades por onde passa o Rio Paraopeba. Fechado no início do mês, o acordo de R$37 bilhões adotou outro modelo de governança para a reparação.

Rússia registra a terceira vacina contra o novo coronavírus

  • Agência Brasil
  • 20/02/2021 11:32
  • Brasil/Mundo
© Vladimir Gerdo/TASS/ Reuters/Direitos reservados
Sputnik V

O Ministério da Saúde russo registrou uma nova vacina contra covid-19, a CoviVac - 3ª desenvolvida no país - anunciou hoje o primeiro-ministro da Rússia, Mikhail Mishustin.

"Quero começar com uma notícia muito boa. Verificamos hoje que a terceira vacina, a CoviVac, produzida pelo Centro Chumakov, foi registada", afirmou o chefe de governo russo durante reunião sobre o andamento do processo de vacinação no país.

Mikhail Mishustin disse que em meados de março entrarão em circulação as primeiras 120 mil doses da nova vacina, e acrescentou que a indústria farmacêutica russa aumentou permanentemente a produção de vacinas contra a covid-19.

"Já produzimos mais de 10 milhões de doses da vacina Sputnik V e cerca de 80 mil doses da EpiVacCorona e, em breve, avançaremos com a terceira linha de produção da CoviVac", informou.

A vice-primeira-ministra do país, Tatiana Golíkova, adiantou que a Rússia pretende produzir 88 milhões de doses de vacinas durante o primeiro semestre deste ano, sendo 83 milhões da Sputnik V. Em relação ao processo de vacinação no país, Golíkova indicou que 45% das pessoas com mais de 60 anos foram vacinadas, porcentagem que considerou "insuficiente", tendo apelado às autoridades regionais para que intensifiquem esforços.