Allyne Jaciara 13094946931004144 Alunos da escola aguando a horta

Como sabiamente o ditado popular explicita “a gente colhe aquilo que a gente planta”. A merenda da escola indígena Ancelmo Bispo de Souza tornou-se ainda mais saborosa, graças à utilização de variedades como o coentro e alface colhidos da horta implantada e mantida pela própria escola.

A fim de garantir o cuidado necessário, o professor responsável Francisco João organizou uma escala, na qual discentes e educadores são responsáveis em uma vez por semana visitar e fazer devida manutenção do plantio, como limpar e aguar, além de observar o desenvolvimento dos alimentos.

De acordo com Francisco tem sido uma experiência significativa não somente pedagógica, mas pessoal também. As crianças e jovens sentem-se úteis, sempre estão bem dispostos a realizar as atividades. Além disso, acompanham de perto todo o processo detectando as dificuldades como, por exemplo, o aparecimento de lagartas nas folhas das alfaces.

Esta análise gera temas para aulas, pesquisas de campo, entrevistas, uma verdadeira aquisição de conhecimentos não somente científicos, mas também do senso comum, pois os mais velhos sempre tem algo a ensinar e esta busca pelo conhecimento é essencial no processo de ensino e aprendizagem, concretizando assim as propostas embasadoras da escola indígena.