Aeronáutica libera remoção dos corpos de avião que caiu na Bahia

  • gilcacinara
  • 23/05/2009 09:40
  • Brasil/Mundo

O Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) liberou neste sábado (23) a remoção dos corpos dos destroços do avião de pequeno porte que caiu na região de Porto Seguro, sul da Bahia. O tenente- coronel aviador João Bieniek,integrante da equipe que vai investigar as causas do acidente, afirmou ao G1 que a retirada dos corpos não prejudica a investigação.

 

VC no G1: está em Trancoso? Mande seu relato, foto ou vídeo


De acordo com Bieniek, os técnicos do Seripe devem chegar ao local somente na tarde deste sábado.“Nesse caso, a retirada dos corpos não prejudica as investigações porque já temos os registros que precisamos. Nosso objetivo é fazer uma investigação para fins de prevenção. Provavelmente, haverá também uma investigação paralela da polícia para fins penais”, afirmou Bieniek.

 O acidente ocorreu na noite de sexta-feira (22). O avião decolou de São Paulo às 18h30, e caiu pouco depois de 21h, segundo apurou o setor de Buscas e Salvamentos do Cindacta 3, centralizado no Recife, Pernambuco. Informações iniciais apontam para chuva no momento do procedimento de pouso.

De acordo com a Aeronáutica, a aeronave caiu e pegou fogo perto da cabeceira da pista de pouso de um resort, em Trancoso (a cerca de 730 km de Salvador).


Equipes do Corpo de Bombeiros permaneceram no local durante toda a madrugada e aguardam a chegada da autorização para iniciar a remoção dos corpos das vítimas.

Segundo os bombeiros, não há sobreviventes do acidente, mas ainda não é possível dizer o número exato de mortos. Os bombeiros estimam um número de vítimas entre 11 e 15 pessoas - neste último caso, 11 adultos e quatro crianças. Não há informações sobre mortos ou feridos em terra.

Empresário

A aeronave de prefixo PR-MOZ, pertencia ao empresário Roger Wright, proprietário da empresa Arsenal Investimentos e ex-diretor do Banco Garantia. As primeiras informações são a de que ele, a mulher, Lucilia Lins, e os dois filhos estavam a bordo do avião.


O piloto da aeronave era Jorge Lang Filho, de 56 anos, considerado muito experiente pelos colegas.


O tenente Gilmar Santos disse, por telefone, que o avião foi totalmente destruído após explodir. "Não há sobreviventes. A temperatura durante o incêndio chegou a 1.000 graus", afirmou. Segundo Santos, a aeronave está em um local íngreme, cheio de lama e escorregadio.


De acordo com a Aeronáutica, não há informações ainda sobre as circunstâncias da queda da aeronave, que havia acabado de passar pela inspeção anual de manutenção.

1ª mulher morreu em acidente de avião

A primeira mulher de Roger Wright morreu no acidente com o Fokker 100 da Tam, no ano de 1996. Barbara Cecilia Luchsinger Wright estava entre os passageiros do voo 402, que caiu minutos após a decolagem no aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Noventa passageiros, seis tripulantes e três pessoas em terra morreram após a queda sobre casas no Bairro do Jabaquara, Zona Sul da capital paulista.