Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Jeová Rodrigues de Lima foi preso em flagrante em um posto de saúde

Um policial rodoviário federal morreu depois de ser baleado enquanto atendia uma ocorrência de acidente, na noite deste domingo (10), por volta das 21h, em um trecho da BR-423, próximo ao povoado Capiá da Igrejinha, em Canapi. A vítima foi identificada como Luiz Gonzaga Alcântara Azevedo, 63, lotada no posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) do povoado Carié, situado no mesmo município.

A reportagem apurou que aconteceu um acidente fatal com duas vítimas no KM 11 da rodovia federal, quando uma viatura com dois agentes federais foi para a localidade para os procedimentos necessários. Durante o trabalho de isolamento, realizado pelos policiais, o agricultor Jeová Rodrigues de Lima, 65, chegou ao local conduzindo uma motocicleta, sem utilizar capacete e embriagado.

Como se não bastasse as irregularidades, Jeová teria descido do veículo e começado a revirar um dos corpos das vítimas do acidente. Diante da situação, Luiz Gonzaga havia pedido para o mesmo se retirar do local, pois estava atrapalhando o trabalho da polícia.  O homem ignorou o pedido do policial e continuou perturbando.

O agente rodoviário federal então decidiu abordar o curioso, mas durante a ação foi surpreendido por ele que estava armado e o feriu com três tiros, um deles no pescoço. Ao ouvir o disparo, o outro policial que estava na localidade e não teve o nome divulgado atirou contra o homem armado que foi atingido com um tiro em um dos pés e outro de raspão nas costas. O mesmo coseguiu fugir com a moto que estava.

O patrulheiro não continuou a perseguição ao criminoso para poder socorrer o companheiro de trabalho que foi levado para o hospital regional Clodolfo Rodrigues de Melo, em Santana do Ipanema. O mesmo teria morrido a caminho da unidade de saúde.

Depois de confirmar a morte do amigo, o agente rodoviário federal que estava com ele no momento do ocorrido saiu em busca do assassino que foi encontrado em uma maternidade, na cidade de Ouro Branco, onde estava sendo atendido por causa do tiro que levou no pé esquerdo.

O policial realizou a prisão do acusado e o levou para a Delegacia Regional de Polícia (2ª-DRP), sediada em Santana do Ipanema, onde foi levantado que o mesmo já havia atentado contra a vida de outra pessoa há alguns anos. Ele foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Federal (PF), em Maceió, onde deverá ser autuado em flagrante delito pelo crime cometido.

Em nota divulgada na manhã desta segunda-feira (11), a Polícia Rodoviária Federal informou que Luiz Gonzaga tinha 35 de serviço na Instituição e que há cinco anos poderia ter se aposentado, mas optou por continuar servindo à sociedade. 

O policial era casado e tinha três filhos. O corpo dele foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Arapiraca.

Atualizado às 9h50