Mais de mil pessoas estão desabrigadas em Marechal Deodoro

  • gilcacinara
  • 12/06/2009 08:14
  • Municípios
A forte chuva que vem atingindo todo o Estado de Alagoas  já deixou mais de mil pessoas desabrigadas no município de Marechal Deodoro. A afirmação foi confirmada pelo o prefeito Cristiano Matheus, durante entrevista ao Programa Cidadania, do radialista França Moura, da Rádio Jornal.

Segundo o prefeito, o governador de Alagoas, Teotônio Vilela Filho, e uma comitiva da Defesa Civil do Estado estarão hoje fazendo uma visita no município. De acordo com Matheus, um dos locais mais atingidos no município foi a Barra Nova, onde ruas estão completamente alagadas.

Na tarde de ontem (11), homens contratados pela prefeitura trabalharam na abertura do canal por onde as águas da Lagoa Manguaba chegam ao mar. O objetivo foi tentar baixar o nível da água que invadiu casas e deixou desabrigados na cidade.

Cristiano Matheus acredita que a situação de calamidade vivida pela população da Barra Nova é grave devido à construção do Residencial Laguna, localizado às margens da rodovia estadual Al 101 Sul. “Não tenho dúvidas de que a construção do Laguna esteja provocando esse constrangimento ao município de Marechal, principalmente   a Barra Nova”, complementou.

A situação de emergência já tinha sido decretada desde a primeira chuva, ocorrida no dia 1º de maio, mas o município enfrenta uma circunstância maior, devido o município não ter Defesa Civil. “Durante esse cinco meses já tinha começado a providenciar a defesa civil para o município, mas existe todo um trâmite legal para implantação do órgão por isso essa demora”, frisou.

Alagamentos na cidade

Várias casas na região da Massagueira e Barra Nova foram invadidas pelas águas da Lagoa Manguaba, que teve o nível elevado com o temporal que atingiu a cidade nesta quinta-feira (11). O nível de água da Lagoa Manguaba atingiu os três metros acima do normal. Tanta água, deixou pelo menos mais 15 famílias desabrigadas.

A exemplo das outras cerca de 130 pessoas que perderam suas casas nos últimos dias, os novos desabrigados foram levados à escolas e creches em diversos pontos da cidade. Eles recebem colchões e cestas básicas.

A água voltou a subir desde a noite de quarta-feira (10) devido às fortes chuvas no Agreste e Sertão Alagoano. A água acaba escorrendo até o rio Manguaba e se acumula na lagoa que margeia toda Marechal Deodoro. Segundo os pescadores mais experientes, esta é a pior enchente desde 1988, quando a água da Lagoa Manguaba subiu cinco metros além do nível normal.

Cristiano Matheus determinou que um grupo de funcionários da prefeitura, com auxílio de voluntários, fizessem o trabalho de desobstrução do canal que liga a lagoa ao mar, na altura do povoado da Barra Nova.

Aproximadamente 40 homens realizaram o trabalho de escavação de valas, que teve o objetivo de remover o assoriamento do canal, permitindo que a água acumulada alcance o mar.