Wikipedia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Olho D'Água das Flores

Debater e avaliar a situação da Assistência Social no município, além de propor medidas para o aperfeiçoamento do Sistema Único da Assistência Social (SUAS). Essa é a intenção da Prefeitura de Olho d’Água das Flores através da Secretaria de Assistência Social e Conselho Municipal de Assistência Social, com a promoção da VI Conferência Municipal de Assistência Social, marcada para o dia 20 de julho, cuja abertura será a partir das 7 h, na Escola Municipal Eliza Abreu.

O tema da Conferência será “Consolidar o SUAS e valorizar seus trabalhadores” e terá como conferencista Adriana Barros de Lima –
Representante do Fórum Alagoano dos Profissionais da Política de Assistência Social – FAPPAS.

“A Conferência é realizada a cada dois anos para discutir estratégias e deliberações que influem na política de Assistência Social. Este ano discutiremos a consolidação do SUAS e a valorização dos trabalhadores”. Acentuou a secretária de Assistência Social de Olho d’Água das Flores presidente do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), Ana Cláudia Carvalho.

Antes da realização da Conferência Municipal, estão sendo realizadas pré-conferências, com o intuito de debater objetivos e colher sugestões para deliberação na Conferência Municipal. Os Sub-temas já foram escolhidos:

  • Estratégias para a estruturação da gestão do trabalho no SUAS;
  • Reordenamento e qualificação dos serviços socioassistenciais;
  • Fortalecimento da participação e do controle social;
  • A centralidade SUAS na erradicação da extrema pobreza no Brasil.


Os delegados que participarão da Conferência Municipal também serão escolhidos nas plenárias das pré-conferências.

A participação do usuário é sempre importante e podem participar todos os sujeitos envolvidos na Assistência Social e pessoas interessadas nas questões relativas a essa Política, tais como Gestores da assistência social e representantes de órgãos públicos; trabalhadores da assistência social e de outras políticas que fazem interface com a assistência social; representantes de entidades de assistência social; usuários e representantes de organizações de usuários; representantes de Conselhos Setoriais (saúde, educação) e de Defesa de Direitos (criança e adolescente, idoso, pessoa com deficiência, mulher) e representantes das universidades, do Poder
Legislativo Municipal, do Judiciário e Ministério Público; entre outros.