Equipe diz ter recolhido mais corpos e destroços do AF 447

  • teresa
  • 17/06/2009 15:36
  • Brasil/Mundo
Os comandos da Marinha e da Aeronáutica anunciaram no início da noite desta quarta-feira que o navio-anfíbio Mistral, da Marinha francesa, recolheu partes de corpos de vítimas do acidente com o voo AF 447. Elas foram encontradas a cerca de 1.450 km da cidade do Recife. Destroços e bagagens também foram retirados do mar.

A Aeronáutica disse que não é possível dizer se as partes de corpos são de uma ou mais vítimas do acidente. Segundo o tenente-coronel Henry Munhoz, apenas a perícia inicial feita em Fernando de Noronha poderá responder a essa pergunta. As partes de corpos serão armazenadas na câmara frigorífica do navio-tanque Gastão Mota.

Nesta tarde, um avião C-130 Hércules pousou em Recife conduzindo os seis corpos que estavam em Fernando de Noronha. Eles foram entregues ao Instituto Médico Legal, a fim de que sejam concluídos os trabalhos de identificação. Com isso, chega a 49 o número de corpos no Instituto de Medicina Legal do Recife. O corpo resgatado ontem ainda está a bordo do navio-tanque.

A Corveta Caboclo, que tem destroços e bagagens a bordo, deve chegar ao porto de Recife no dia 19 de junho, quando irá transferir para os representantes da Comissão de Investigação francesa (BEA) todo esse material. Hoje foi realizada, por telefone, a reunião entre os coordenadores das equipes de busca para definir detalhes logísticos da operação. Até o momento, a Aeronáutica e a Marinha têm capacidade para prosseguir nas buscas até o dia 25 de junho. No dia 19 de junho será realizada uma nova reunião, dessa vez presencial, com a presença de todos os responsáveis pela operação de buscas.
O acidente
O Airbus A330 saiu do Rio de Janeiro no domingo (31), às 19h (horário de Brasília), e deveria chegar ao aeroporto Roissy - Charles de Gaulle de Paris no dia 1º às 11h10 locais (6h10 de Brasília).

De acordo com nota divulgada pela FAB, às 22h33 (horário de Brasília) o vôo fez o último contato via rádio com o Centro de Controle de Área Atlântico (Cindacta III). O comandante informou que, às 23h20, ingressaria no espaço aéreo de Dakar, no Senegal.

Às 22h48 (horário de Brasília) a aeronave saiu da cobertura radar do Cindacta, segundo a FAB. Antes disso, no entanto, a aeronave voava normalmente a 35 mil pés (11 km) de altitude.

A Air France informou que o Airbus entrou em uma zona de tempestade às 2h GMT (23h de Brasília) e enviou uma mensagem automática de falha no circuito elétrico às 2h14 GMT (23h14 de Brasília). A equipe de resgate da FAB foi acionada às 2h30 (horário de Brasília).