Reprodução/Internet/Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O ex-presidente da Câmara Municipal de Mata Grande, Júlio Brandão, se entregou à polícia e está recolhido ao Sistema Prisional de Alagoas desde o começo desta semana, informou a assessoria de Comunicação do Ministério Público Estadual (MP/AL), nesta quinta-feira (20).

Ele estava foragido da justiça desde abril deste ano, quando o MP, por meio do Grupo de Ação Estadual de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), desencadeou a operação Ánomos, em cumprimento a mandados de prisões contra suspeitos de integrarem um esquema criminoso que teria lesado em mais de R$ 12 milhões os cofres da Prefeitura de Mata Grande.

Júlio é irmão de Jacob Brandão, ex-prefeito da cidade, que também foi preso por envolvimento no mesmo esquema de fraudes em locação de veículos para a Câmara e para a Prefeitura do Município.

Dez pessoas foram presas na operação, todas suspeitas de integrarem a quadrilha envolvida em desvio de recursos públicos, fraudes em licitações, corrupção e falsidade ideológica. Conforme o MP, os crimes ocorreram entre 2011 e 2016.