VÍDEO: Cruzeiro vence no Morumbi, vai à semi e joga o São Paulo na crise

  • eduardocardeal
  • 18/06/2009 21:32
  • Esporte

O Cruzeiro é a segunda equipe a representar o futebol brasileiro nas semifinais da Copa Libertadores. Na noite desta quinta-feira, o clube mineiro ganhou do São Paulo por 2 a 0, diante de mais de 52 mil torcedores que compareceram ao estádio do Morumbi, e volta a figurar entre os quatro melhores do continente após 12 anos.
Já o time paulista terá de superar dias de turbulência. Com a eliminação no principal torneio da temporada, Muricy Ramalho volta a conviver com a insatisfação de parte da diretoria e tem seu cargo ameaçado. O discurso oficial, entretanto, é que o treinador tricampeão brasileiro permanece prestigiado.

O Cruzeiro entrou em campo com a vantagem de jogar por um empate, pois vencera o primeiro duelo no Mineirão por 2 a 1. Coube ao volante Henrique marcar um belo gol de fora da área, aos 21min do segundo tempo, e abrir o placar. Aos 35min, Kléber, em cobrança de pênalti, fez o segundo e sacramentou a classificação. O adversário na próxima fase será o Grêmio, e o primeiro confronto acontece em Belo Horizonte.


"Contra o São Paulo tem um gosto especial, por tudo o que aconteceu no ano passado. Serve de consolo para os palmeirenses, que pediram para a gente ganhar", destacou Kléber, que em 2008 vestiu a camisa do Palmeiras.

O conjunto tricolor terminou o duelo com dois homens a menos. Eduardo Costa foi expulso aos 43min do primeiro tempo, e o capitão André Dias, aos 35min do segundo, quando cometeu o pênalti.

O jogo
Apesar de o São Paulo jogar em casa e necessitar da vitória, Muricy adotou um esquema com três zagueiros, dois volantes e apenas um meia armador. Quem tomou a iniciativa na etapa inicial foi o time celeste. Nos primeiros 30 minutos, a equipe visitante teve mais posse de bola e atuou no campo de ataque.

A primeira oportunidade de gol aconteceu aos 26min, quando Wagner dominou sozinho fora da área e chutou rasteiro. Denis caiu no canto e espalmou pela linha de fundo.

Dois minutos depois, o time tricolor respondeu em um contra-ataque. Marlos arrancou pelo lado direito e cruzou fechado. Borges não conseguiu cabecear, e a defesa cruzeirense afastou.

Com 32min, parte da torcida já começou a gritar o nome de Dagoberto. O time paulista respondeu e adotou uma postura mais ofensiva nos minutos finais, porém sem qualidade para criar lances de perigo.

Aos 43min, Eduardo Costa, que já tinha recebido o cartão amarelo por causa de uma sequência de três faltas, cometeu mais uma e foi expulso.
"Com um a menos a gente vai ter de correr mais, se doar mais, mas eu acredito no São Paulo", declarou Borges, em entrevista ao Sportv, na saída para o vestiário. "Agora é ir no abafa e no coração."

"É normal o jogo ser truncado. Eles jogam muito atrás, com três zagueiros e dois volantes, e fica difícil. Mas agora estão com um a menos, e a tendência é que saiam um pouco mais, e aí pode sobrar espaço", observou o cruzeirense Kléber.

Muricy atendeu ao pedido dos torcedores e realizou duas alterações na volta para o segundo tempo. Entraram Dagoberto e Hernanes, e saíram Washington e Junior Cesar.

Entretanto, o time da casa não teve forças para competir com 10 atletas em campo. Aos 21min, Henrique acertou um belo chute de fora da área e marcou um golaço.

Kléber quase ampliou aos 31min, com outro chute de fora da área, mas a bola saiu rente à trave. Aos 35min, Bernardo chutou de fora da área, a bola bateu em André Dias, e o árbitro assinalou pênalti - viu mão na bola do camisa 3 tricolor e o expulsou. Kléber converteu a penalidade e fechou o placar.

Nos minutos finais, o que se viu foi o São Paulo nervoso e batendo nos cruzeirenses, principalmente em Kléber. Já o time visitante perdeu gols e tocou a bola.

SÃO PAULO 0 X 2 CRUZEIRO

Data: 18/06/2009 (quinta-feira)
Local: estádio do Morumbi, em São Paulo
Árbitro: Sergio Pezzota (ARG)
Auxiliares: Roberto Reta e Diego Romero (ambos da ARG)
Público total: 52.809
Renda: R$ 1.731,580,00
Cartões amarelos: Eduardo Costa (SP), André Dias (SP), Borges (SP); Fábio (C), Wagner (C), Kléber (C), Jonathan (C), Gérson Magrão (C)
Cartões vermelhos: Eduardo Costa (SP), André Dias (SP)
Gols: Henrique, aos 21min, e Kléber, aos 36min do segundo tempo

SÃO PAULO
Denis; Renato Silva, André Dias e Richarlyson; Zé Luis (André Lima), Eduardo Costa, Jean, Marlos e Junior Cesar (Hernanes); Borges e Washington (Dagoberto)
Técnico: Muricy Ramalho

CRUZEIRO
Fábio; Jonathan (Thiago Heleno), Leonardo Silva, Leo Fortunato e Gérson Magrão; Elicarlos (Bernardo), Henrique, Marquinhos Paraná e Wagner (Jancarlos); Kléber e Wellington Paulista
Técnico: Adilson Batista .