http://fagnopinto.blogspot.com Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A sessão extraordinária da Câmara Municipal de Vereadores de Pão de Açúcar, convocada para a noite desta segunda-feira, (19), terminou de forma inusitada. A eleição que definiria o próximo presidente foi anulada após ser detectado fraude na contagem dos votos.

Contando com a presença dos onze parlamentares, a sessão extraordinária foi convocada pela presidência, para tratar da eleição da nova mesa diretora da casa e já iniciou-se de forma tensa, pois até o momento, não haviam definições das composições das chapas.
 
Após um breve momento de indefinição, a presidente da casa, Lena Machado, anunciou que teríamos a disputa entre duas chapas. A primeira, encabeçada pelo vereador Venerino (Cabo Veio), com Tereza Brito na vice-presidência. A segunda chapa acabou sendo lastreada pelo vereador Aluízio de Eneas, resguardada com a vice presidência por Diego Correia.
 
11 votantes, 13 votos contabilizados.
 
Finalizada a votação, foi anunciado o resultado inusitado. Um empate por 5x5, mais 3 votos em branco. Sem entender como tal resultado aconteceu, visto que, são apenas onze votantes, os edis se debruçaram sobre a presidente e após ouvirem suas explicações, ambos os lados pediram providências à mesa.
 
A chapa liderada pelo vereador Venerino solicitou que se a presidência os declarassem vitoriosos, devido aos critérios de desempate (maior idade). Já a chapa encabeçada pelo vereador Aluízio afirmou que a eleição deveria ser anulada por ter sido fraudada.
 
Diante desse dilema e após os vereadores da chapa dois se retirarem do plenário, como forma de protesto, Lena Machado, julgando não haver clima, nem legitimidade, declarou nula a eleição e encerrou a sessão, sob protestos dos vereadores da chapa 1. Agora, ao que tudo indica, na sessão ordinária dessa sexta-feira, (23), um novo pleito será convocado para a próxima segunda-feira, (26).