Internet Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Prefeito de Ouro Branco Edimar Barbosa

A Polícia Civil de Alagoas (PC/AL) investiga o atentado sofrido pelo Prefeito do município de Ouro Branco, Sertão de Alagoas, Edmar Barbosa (MDB). Edmar foi vítima de um atentado no dia 11 quando se deslocava em seu veículo da zona rural para a cidade.  Familiares do político foram ouvidos. Dois delegados sertanejos investigam o caso, são eles: Hugo Leonardo e Diego Nunes. Policiais suspeitam de crime com motivação política. No entanto nenhuma hipótese é descartada como a possibilidade de assalto. 

Edimar Barbosa tem evitado aparições públicas, mudou a rotina de trabalho e tem confidenciado a amigos que teme pela sua segurança. Edimar recorreu a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP/AL). A Polícia investiga uma suposta quadrilha na qual estaria atuando no estado e teria ex-policiais como integrantes. Pistoleiros teriam sido contratados para executar políticos na região sertaneja e também no agreste do estado. O prefeito de Palmeira dos Índios também seria um alvo. Politicos que fazem oposição a Júlio Cezar (PSB), prefeito de Palmeira dos Índios, teriam recharçado a hipótese do político ser alvo de pistoleiros. O político teria relatado uma movimentação estranha próximo a sua residência tendo que redobrar a sua segurança pessoal.

O Prefeito durante entrevista ao G1 informou que não tem suspeitos e que aguarda a investigação policial chegar aos culpados. Além do caso dos prefeitos ameaçados, o Serviço de Inteligência da SSP monitora movimentações políticas nos municípios de Delmiro Gouveia, Batalha, Major Izidoro, Olho D`água das Flores, municípios sertanejos nos quais há histórico de violência. Os Casos são investigados sigilosamente e polícia trabalha com duas hipóteses: crime passional ou motivação na disputa pelo poder político da região.