Jonathan Lins Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Pela primeira vez nessa etapa da FPI do São Francisco, os fiscais da força-tarefa flagraram na tarde desta terça-feira (13), dois homens cortando vegetação natural pertencente ao bioma Caatinga para produção de carvão. O fato foi registrado no povoado Travessia, zona rural de Major Izidoro.

A equipe de fiscais apreendeu os 15 sacos e meio de carvão, que já estavam prontos para serem transportados para comercialização, e conduziram os suspeitos de cometerem crime contra o meio ambiente para a delegacia do município.

Os acusados contaram à FPI que vendiam cada saco de carvão por R$ 15.

O proprietário do terreno deverá ser autuado por crime contra a flora. O valor da multa depende da quantidade de material apreendido e da extensão dos danos causados.

A força-tarefa conseguiu fazer o flagrante após integrantes da equipe sobrevoarem a região em busca de alvos suspeitos. O trabalho de sobrevoo, que é feito com o apoio dos pilotos da Secretaria de Segurança Pública de Alagoas, continua.

A atividade de corte e queima de vegetação para produção de carvão é considerada potencialmente poluidora à natureza e, portanto, passível de licenciamento ambiental por parte do Instituto do Meio Ambiente (IMA).

De acordo com a equipe de fiscais, esse tipo de atividade irregular é mais comum na região do Sertão.