Cortesia de Internauta Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Polícia Federal deflagra 2º fase de operação e cumpre mandado na casa de advogado no sertão

Atualizada às 11h02

A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta-feira (17), a segunda fase da operação Terra Prometida, que investiga um esquema de fraude de aposentadorias de trabalhadores rurais, em Alagoas. Foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão, expedidos pela 11ª Vara da Justiça Federal de Alagoas, nos municípios alagoanos de Delmiro Gouveia, Palmeira dos Índios, Água Branca, Canapi e Mata Grande.

Alguns internautas fizeram o registro de viaturas da Polícia Federal no município de Delmiro Gouveia. Conforme informações obtidas pelo CadaMinuto, um dos alvos em Delmiro Gouveia é a residência do advogado Renato Torres, que atua também na área política naquela região. 

De acordo com a Polícia Federal, os principais alvos foram  Sindicatos de Trabalhadores Rurais e advogados que, supostamente, estariam agindo em conjunto para aposentar agricultores, pessoas que nunca trabalharam na roça.

A investigação da operação Terra Prometida é um trabalho conjunto com a Secretaria de Previdência do Ministério da Fazenda e o Ministério Público Federal.

Os crimes atingem, segundo a PF, benefícios relacionados a aposentadorias concedidas por idade, pensões por morte e salário-maternidade.

As apreensões decorrentes desta Operação serão devidamente formuladas e juntadas ao Inquérito Policial que foi instaurado na Superintendência Regional da Polícia Federal em Alagoas.

O nome da Operação (Terra Prometida) foi dado em alusão aos dirigentes sindicais e intermediários que prometiam contratos de comodato rural e declaração de atividade rurícola para pessoas que nunca laboraram nas propriedades informadas nos referidos documentos, em troca de favorecer os mesmos com benefícios rurais.