Procuradoria no Pará aciona funcionário do Ibama que aprovou usina

  • gilcacinara
  • 24/06/2009 13:01
  • Brasil/Mundo

O Ministério Público Federal ajuizou ação civil pública por improbidade administrativa contra o funcionário do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) que aceitou os estudos de impacto ambiental da usina de Belo Monte (PA).

A hidrelétrica, que deve custar cerca de R$ 9,6 bilhões e ter potência de 11.181 MW, é uma das principais obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

Segundo a Procuradoria, Adriano Arrepia de Queiroz, coordenador de energia elétrica substituto do órgão ambiental, contrariou pareceres do próprio Ibama.

Por meio de sua assessoria, o Ibama qualificou a ação de "descabida" e "sem fundamentação". Se condenado, Queiroz poderá perder o cargo, seus direitos políticos por cinco anos e pagar multa.