Produção de cocaína no mundo é a menor em 5 anos, diz ONU

  • teresa
  • 24/06/2009 17:09
  • Brasil/Mundo
SÃO PAULO - O Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), órgão da ONU para o combate as drogas, anunciou nesta quarta-feira em Viena, na Áustria, que a produção mundial de cocaína em 2008 chegou a 845 toneladas, o menor volume em cinco anos. A Colômbia, que produz metade da droga consumida no mundo, teve uma diminuição de 28% na produção no ano passado.

 

A queda foi de 15% em relação à produção de 994 toneladas estimada em 2007. "Tal redução se deve a uma forte redução na produção de cocaína na Colômbia (28%), que não foi compensada pelos aumentos na Bolívia (6%) e no Peru (4%)", explicou o estudo.

 

Segundo o levantamento, a queda na produção ocorre paralelamente a uma redução ou sinais de estabilização no consumo da droga nos Estados Unidos e na Europa, embora tenha aumentado no Brasil e no resto da América do Sul, os mercados mais próximos das regiões produtoras.

 

"O mercado global de cocaína, que movimenta US$ 50 bilhões, está passando por mudanças sísmicas", disse, em um comunicado, o diretor-executivo do UNODC, Antonio Costa.

 

"Os índices de pureza e o número de apreensões (nos principais países consumidores) estão diminuindo, os preços estão aumentando, e os padrões de consumo estão em evolução. Isso pode explicar o terrível aumento nos índices de violência em países como o México. Na América Central, os cartéis estão disputando um mercado em retração."

 

O estudo divulgado nesta tarde também indica uma redução de 19% na produção de ópio - a matéria prima da heroína - no Afeganistão, país que é responsável por 93% da produção mundial. Segundo o órgão da ONU, estes dados comprovam uma estabilização com sinais de retração nos mercados mundiais de cocaína, opiáceos e maconha.

 

De acordo com o UNODC, 28 milhões de pessoas no mundo são viciadas em algum tipo de droga e entre 140 milhões e 250 milhões experimentaram entorpecentes ao menos uma vez. O número de usuários de maconha, ainda que ocasionais, é de 167 milhões. Outras 19 milhões de pessoas usam cocaína e heroína.

 

Ainda segundo o estudo divulgado hoje, o consumo de drogas sintéticas, como anfetaminas e ecstasy, tem aumentado nos países em desenvolvimento. Entre 16 milhões e 50 milhões de pessoas usam anfetamínicos e 27 milhões tomam ecstasy. O mercado mundial de drogas ilegais gira em torno de US$ 320 bilhões de dólares no mundo.

 

Com BBC Brasil