Reprodução/Minuto Sertão Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Policiais na cidade de São José da Tapera, no Sertão alagoano, alegam que não existem pistas que identifiquem os homens que na noite da quarta-feira (04), mataram à tiros o desempregado Carlos André Elias da Silva, de 32 anos de idade.

O crime aconteceu enquanto a vítima estava em um bar, no Povoado Salgadinho, Zona Rural do município. Testemunhas relataram que quatro homens chegaram ao local instantes após a vítima e esperaram do lado de fora até diminuir o movimento do estabelecimento, quando entraram e atiraram em Carlos André, que estava armado, mas não teve chances de reagir, foi atingido na cabeça e nas costas.

O homem morto já havia sido preso e condenado por um atentado a um casal, no cruzamento das ruas Santa Rita e Bela Vista, no bairro Brasília, em Arapiraca, Agreste do Estado. O fato aconteceu em agosto de 2017.

Carlos André seguia o comerciante Klebson Telécio Santos, que dirigia um Gol branco, placa OHH 6308, junto com a esposa. Ao pararem no cruzamento, Klebson foi surpreendido pelos tiros deflagrados por Carlos André que na época dirigia, sozinho, um Eco Sport. A esposa de Klebson não ficou ferida.

Câmeras de segurança ajudaram a polícia a identificar a placa do carro do criminoso e mostraram o momento do crime.