Assessoria do PT Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true José Dirceu durante evento do PT na cidade de Inhapi.

O ex-ministro José Dirceu esteve na cidade de Inhapi, no sertão de Alagoas na manhã de ontem (28). Em evento para militância petista, ele falou sobre o livro que conta sua história e criticou o governo. A última figura nacional do PT a visitar a região foi a ex-presidente Dilma Roulsseff para inaugurar um trecho do canal do sertão em 2015.

José Dirceu tem atuado na articulação política do partido dos trabalhadores desde que foi solto em novembro após decisão do Supremo Tribunal Federal que derrubou a prisão em segunda instância.

A cidade de Inhapi é governada pelo também petista Zé Cícero que tentará fazer seu sucessor já que não poderá concorrer  à reeleição este ano. Outro que estava presente era o prefeito de Olho D’água do Casado, Zé da Emater. As duas cidades são as únicas governadas pelo partido no estado. Também compareceram o deputado federal Paulão, toda a bancada de vereadores do PT no sertão e lideranças de movimentos sociais.

O evento começou por volta das 10h da manhã no Ginásio de Esportes de Inhapi e terminou ao meio dia. Além de debater a conjuntura política nacional e estadual, a estratégia é mobilizar a militância e dar o pontapé inicial para as eleições municipais. O partido ainda não tem nomes definidos para a disputa nas cidades porque vai realizar prévias internas para a escolha dos candidatos.

Para estimular os correligionários, José Dirceu focou no enfrentamento ao governo Bolsonaro. Ele disse aos colegas que o país corre o risco de entrar novamente em uma ditadura devido aos pronunciamentos do presidente, seus ministros e filhos e enfatizou que a desigualdade social aumentou durante o governo atual.

Segundo a assessoria do PT, José Dirceu encerrou a agenda em Alagoas e deve seguir para outros estados do nordeste como Pernambuco, Rio Grande do Norte e Paraíba. Sobre as condenações do petista, o partido afirma que foram feitas sem provas. “Tudo baseado em delações e suposições. O Partido defende o Zé com o mesmo empenho que defendemos o Lula, fazemos isso por acreditar na inocência dos companheiros.” Afirmaram.