Atividades no Calçadão do Comércio alertam sobre o uso abusivo de drogas

  • annaclaudia
  • 27/06/2009 06:43
  • Maceió
O Dia Internacional de Luta Contra o Abuso e o Tráfico Ilícito de Droga foi marcado, em Alagoas, nesta sexta-feira (26) com atividades organizadas pela Gerência de Núcleo de Saúde Mental da Secretaria de Estado da Saúde (Gensam/Sesau), no Calçadão da Rua do Comércio, durante todo o dia.

A ação contou com a parceria da Secretaria Municipal de Saúde de Maceió, do Conselho Estadual de Entorpecentes (Conen) e de estudantes de enfermagem da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e do curso técnico de enfermagem do Centro de Ensino Profissionalizante de Alagoas (Ceproal).

A programação constou de distribuição de material informativo sobre o tema, apresentações artísticas de grupos folclóricos, da Banda da Polícia Militar, encenações de espetáculos teatrais, declamação de poesias e a prestação dos serviços de aferição de pressão arterial e exames de glicemia capilar (dosagem de glicose).

Segundo o psicólogo Berto Gonçalo, gerente do Gensam da Sesau, as atividades têm como objetivo chamar a atenção da população acerca das questões relacionadas ao uso abusivo de álcool e outras drogas, informando sobre as políticas públicas destinadas a área e formas de prevenção ao uso de drogas, incentivando à sociedade a não assistir de forma passiva ao fluxo e refluxo de tal problemática.

“O uso de drogas é, atualmente, um dos fatores preocupantes para os que compõem a área de saúde na gestão pública no que diz respeito ao atendimento clínico dos usuários”, ressaltou.

Para a presidente do Conen, Maria Lourenço de Almeida, a data é uma oportunidade de mostrar à sociedade que as entidades e os órgãos públicos estão preocupados com o uso abusivo de drogas e os problemas sociais que resultam como o tráfico ilícito de drogas e a violência.

O Dia Internacional de Luta Contra o Abuso e o Tráfico Ilícito de Droga é uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU). A entidade divulgou na última quarta-feira (24), o relatório mundial relativo a 2009 em que demonstra que os mercados globais de cocaína, ópio e maconha estão estáveis ou em declínio, enquanto que a produção e a utilização de drogas sintéticas têm aumentado nos países em desenvolvimento.

Elaborado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), o documento reúne dados estatísticos, enviados pelos governos dos Países-Membros, e análises de tendência sobre a situação do mercado das drogas ilegais em todo o mundo, inclusive produção, tráfico e consumo, servindo como base de referência aos governos para a implementação de políticas públicas para o setor.