Ex-prefeito e vereador de São Sebastião são presos em operação da Polícia Federal

  • Redação Cada Minuto
  • 18/06/2015 10:13
  • Polícia

Em coletiva de imprensa, o superintendente da Polícia Federal em Alagoas, André Santos Costa, confirmou a prisão do ex-prefeito do município de São Sebastião e um atual vereador por porte ilegal de arma de fogo em flagrante durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal Regional Federal (TRF5).

Nesta quinta-feira (18), agentes da PF cumpriram cinco mandados de busca e apreensão em Maceió, São Sebastião e Recife na Operação denominada de Bacamarte. Ação teria sido motivada depois de um atentado sofrido por uma testemunha de compra de votos no município nas eleições de 2013.

Os mandados foram cumpridos nas residências dos suspeitos no crime, onde foram encontradas armas. Um desses imóveis alvos da operação foi a residência do prefeito do município Charles Nunes Regueira, onde segundo o superintendente, nada foi encontrado. Conforme apurou a reportagem do Cada Minuto, os presos foram o ex-prefeito José Pacheco Filho e o vereador Gilvan Porfírio dos Santos.

De acordo com a polícia, a vítima integra um processo de investigação de compra de voto na última eleição para prefeito e foi ameaçada de morte pelos investigados. Em outubro de 2013, atiradores deflagraram diversos tiros contra a residência da testemunha, situada na zona rural do município.

O objetivo da operação é apreender armas de fogo com os investigados para que sejam confrontadas com vestígios do crime investigado através de perícias. André Costa informou que o mandado cumprido em Recife foi em decorrência a compra de uma arma feita por uma pessoas anteriormente, que pertencia a um dos envolvidos.

Segundo ele, todo o material apreendido está sendo analisado pela PF para saber se houve adulteração das armas. No total foram duas espingardas e três revólveres apreendidos. “Se constada que as armas são calibre restrito os acusados ficaram presos. Caso seja de calibre permitido será arbitrada a fiança”, disse André Costa.

A Polícia Federal apura agora se o veículo Fiat Uno, utilizado no dia do atentado, pertence à prefeitura.