Economia brasileira pode crescer 4,5% em 2010, crê Mantega

  • teresa
  • 29/06/2009 15:42
  • Negócios
 ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse hoje que, em 2010, a economia brasileira " está apta " a crescer 4,5%. Em salão do Itamaraty, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou Mantega e outros ministros para o anúncio de medidas anticrise, com ênfase em benefícios fiscais e redução de custos de financiamentos a investimentos no país.

Mantega lembrou que, quando a crise financeira global se agravou, em setembro de 2008, o presidente determinou a adoção de " medidas ousadas e de impacto " para impedir uma desaceleração mais forte da economia.

Ao fazer hoje um balanço das iniciativas anticrise, o ministro disse que o Brasil foi submetido a " um teste de estresse " em função da crise. O governo descobriu, então, que o país estava " habilitado a tomar medidas anticíclicas inéditas " , como reduzir os juros, adotar benefícios fiscais e aumentar o crédito por meio dos bancos públicos.

Ele listou ainda que R$ 168 bilhões é o volume de crédito do BNDES para liberar em 2009, graças à injeção de R$ 100 bilhões pelo Tesouro Nacional.

Também o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) ganhou reforço de recursos e novos programas, como o plano habitacional " Minha Casa, Minha Vida " e o plano de safra agrícola 2009/2010, que deverá ter R$ 107 bilhões.

Mantega citou que a redução do IPI para a aquisição de veículos e motos foi uma medida acompanhada de acordos de manutenção de empregos nesses setores. Ele disse ainda que o setor automobilístico deverá ter " recorde " de vendas já no primeiro semestre deste ano e " bater todas as metas " ao fim do ano.

A redução de IPI em eletrodomésticos, adotada em abril, começou a ter algum efeito em maio. No caso das geladeiras, segundo Mantega, houve aumento de 26% em maio sobre abril.

" Um fato importante é que, com a implementação dessas medidas, nós conseguimos que o consumidor voltasse às compras e isso significa recuperação de confiança " , comentou o ministro.