Air France deve pagar 30 salários mínimos à família de vítima

  • teresa
  • 29/06/2009 17:57
  • Brasil/Mundo
Air France terá até esta terça-feira para depositar o valor correspondente a 30 salários mínimos mensais para a esposa e filhos do engenheiro Walter Nascimento Carrilho Junior, 42 anos. Ele é uma das vítimas do acidente com o Airbus da companhia aérea, que caiu no oceano Atlântico com 228 pessoas a bordo na noite do dia 31 de maio, durante viagem do Rio de Janeiro para Paris.

A decisão é do juiz Magno Alves de Assunção, da 28ª Vara Cível do Rio, que aceitou o pedido da viúva Daniela Mortari Carrilho e dos três filhos do casal. Em caso de descumprimento da decisão, válida até o julgamento final da ação, a Air France está sujeita à multa diária de R$ 1 mil. Segundo o Tribunal de Justiça do Rio, a empresa já foi intimada e não apresentou recurso.

Os 30 salários mínimos foram calculados com base na renda bruta mensal da vítima e deverão ser disponibilizados para os autores pelo período de 24 meses, através de depósito judicial mensal. Na ação, eles alegam que dependiam financeiramente de Walter Nascimento para despesas domésticas, entre elas, o pagamento de mensalidades escolares. A viúva e os filhos também juntaram aos autos laudo que aponta a necessidade de tratamento psicológico para toda a família pelo período inicial de 24 meses.

O acidente
O Airbus A330 saiu do Rio de Janeiro com 228 pessoas a bordo no domingo (31), às 19h (horário de Brasília), e deveria chegar ao aeroporto Roissy - Charles de Gaulle de Paris no dia 1º às 11h10 locais (6h10 de Brasília).

De acordo com nota divulgada pela FAB, às 22h33 (horário de Brasília) o vôo fez o último contato via rádio com o Centro de Controle de Área Atlântico (Cindacta III). O comandante informou que, às 23h20, ingressaria no espaço aéreo de Dakar, no Senegal.

Às 22h48 (horário de Brasília) a aeronave saiu da cobertura radar do Cindacta, segundo a FAB. Antes disso, no entanto, a aeronave voava normalmente a 35 mil pés (11 km) de altitude.

A Air France informou que o Airbus entrou em uma zona de tempestade às 2h GMT (23h de Brasília) e enviou uma mensagem automática de falha no circuito elétrico às 2h14 GMT (23h14 de Brasília). A equipe de resgate da FAB foi acionada às 2h30 (horário de Brasília).