Mutirão para cirurgias de mãos será realizado em setembro em Arapiraca

  • Ascom SESAU
  • 25/06/2015 18:44
  • Cidade

Acabar com a demanda reprimida de usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) que necessitam realizar cirurgias nas mãos. Com este propósito, a secretária de Estado da Saúde, Rozangela Wyszomirska, firmou parceria com o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão, Luiz Kimura, para realizar mutirões de atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

O Mutirão de Cirurgia da Mão, que está programado para ocorrer no mês de setembro, em data ainda a ser agendada, será realizado nos municípios de Maceió e Arapiraca. Pelo acordo firmado entre a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) e a Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão (SBCM), a ação irá focar o diagnóstico, notificação e prevenção das lesões nas mãos.

De acordo com a secretária de Estado da Saúde, Rozangela Wyszomirska, o Mutirão de Cirurgia da Mão representa mais uma ação da atual gestão da Sesau para reduzir a demanda reprimida no SUS. “Cumprindo a determinação do governador Renan Filho, estamos priorizando ações que efetivamente resolvam as maiores deficiências dos alagoanos na área da saúde”, salientou.

Regionalização – Rozangela Wyszomirska destacou que, a exemplo de todas as ações realizadas pela atual gestão, o Mutirão para Cirurgia da Mão terá um caráter regionalizado. Com isso, serão atendidos os moradores não apenas de Maceió, mas também do interior do Estado, contemplando a I e II Macrorregiões de Saúde (Maceió e Arapiraca). “Esta ação irá proporcionar a muitos alagoanos uma oportunidade de reiniciarem suas vidas”, pontuou.

De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão, durante os mutirões, os usuários do SUS também serão conscientizados em relação aos acidentes domésticos e do trabalho. “Também iremos estimular os médicos e demais profissionais a identificarem e notificarem os casos adequadamente, possibilitando o atendimento especializado e, na maioria dos casos, a recuperação de todo o desempenho dos membros”, disse Luiz Kimura.

Isso porque, ainda segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão, “o bom funcionamento do membro superior é quesito fundamental para o bem estar de qualquer cidadão, trazendo impactos não só em sua atividade física, mas também estabilidade emocional”, assegurou Luiz Kimura, durante reunião com a secretária de Estado da Saúde.