Beto Macário Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Comissão da Eletrobras ouve reivindicações dos líderes da CPT

A Eletrobras Distribuição Alagoas inicia, na próxima quinta-feira (21), uma série de visitas aos assentamentos e acampamentos onde os agricultores da Comissão Pastoral da Terra (CPT), alegam existir falhas no fornecimento de energia elétrica. Na tarde desta terça-feira (19) uma comissão formada por representantes da presidência e das diretorias de Gestão e Comercial ouviu as reivindicações propostas pelos líderes do movimento e acertou que cada um dos pontos em questão será analisado e verificado a viabilidade de atendimento.

Assim, a Eletrobras agendou visita aos acampamentos de Pedra Redonda (São José da Laje), São Sebastião (Flexeiras), Virgem dos Pobres (Major Isidoro), Santa Mônica (Belo Monte) e os assentamentos Rio Bonito (Flexeiras), Nossa Senhora Aparecida (Água Branca), Dom Helder (Murici), Jubileu (São Miguel dos Milagres) e Santa Maria Madalena (União dos Palmares). Outras localidades, que não estavam na pauta, também serão visitadas.

De acordo com o coordenador do Programa Luz Para Todos, Ilenildo Macena, o cronograma estabelecido pelo Governo Federal e alinhado com as necessidades dos agricultores, em Alagoas, vem sendo cumprido. “Desde o início do Programa, mais de 87 mil domicílios rurais foram atendidos em Alagoas. A previsão é que até o fim do ano mais duas mil unidades consumidoras sejam eletrificiadas”, destaca.

Além do fornecimento de energia elétrica aos novos consumidores, a Eletrobras realiza o reforço de rede para atender à demanda. “Estamos trabalhando com a projeção de, pelo menos, 15 mil novos consumidores em áreas rurais até o fim de 2012. Por isso, investimos em reforço de rede para garantir uma energia de qualidade a cada família assistida pelo programa Luz Para Todos”.

De 2008 até 2011, 1052 km de rede foram reforçados em Alagoas. Assim, a Distribuidora ratifica o empenho de fornecer energia elétrica de qualidade a cada um dos lares seja rural ou urbano. “É preciso esclarecer que o programa federal contempla consumidores legalizados, que tenham solicitado seu ponto de energia junto à concessionária de energia elétrica. Caso o contrário, é preciso que este consumidor procure os meios legais de obter tal direito”, conclui.

Na reunião ficou acertado que em 60 dias, os líderes das comunidades irão se reunir com a Eletrobras Distribuição Alagoas a fim de avaliar o atendimento a todas as reivindicações. Os agricultores também ficaram de repassar várias informações fundamentais para que a Eletrobras possa redimensionar as cargas de energia nos assentamentos. Um exemplo é o assentamento Flor do Bosque que será visitado pelos técnicos da área operacional o mais rápido possível.