Desde meados do século XX, Santana do Ipanema pode desfrutar de bons escritores e usufruir suas influencias na literatura regional, e que apesar de reconhecimento tardio vem alavancando um movimento de novos escritores, articulistas de jornais entre outros dedicados as letras.

Na década de 1950, tivemos o notável Oscar Silva, que de forma muito peculiar iniciara uma trajetória no mundo dos escritos, foi sucedido pelo romancista e contista Breno Acioli, e a partir daí vieram diversos novos escritores José Djalma de Carvalho, Clerisvaldo Braga das Chagas, Marcelo Ricardo Almeida, Maria Lúcia Agra, Maria do Socorro Ricardo, entre outros.

Um verdadeiro celeiro da literatura alagoana, dada a proporção da cidade e as condições de “fazer cultura”, quando o incentivo e recursos são cada vez mais escassos. Mas, parafraseando o escritor Euclides da Cunha: “O sertanejo é um forte!” e diante desse cenário, quer buscando apoio da iniciativa privada ou dividindo as angústias daqueles que desejam deixar seus registros para a posteridade, grupos de estudos e de discussões dão espaço aos sonhos dos “fazedores de Cultura sertaneja”.

Saudações aos corajosos!

A revista Turismo & Negócios convida Vossa Senhoria para a solenidade de lançamento do livro O Marechal que virou Major, de autoria de José Peixoto Noya.

Data: 23 de julho de 2011
Hora: 20h
Local: AABB de Santana do Ipanema-AL