Curso vai preparar postulantes à adoção em Santana do Ipanema

  • TJAL
  • 07/10/2020 02:14
  • Notícias
Dicom TJAL

A 1ª Vara de Santana do Ipanema realiza, no dia 20 de outubro, curso preparatório para 25 postulantes à adoção que já estão com o processo de habilitação em andamento. A formação terá início às 8h, no Fórum da Comarca.

De acordo com a assistente social Marciele Melo, que integra a equipe multidisciplinar da Vara, o curso vai discutir o passo a passo da adoção, as motivações e expectativas dos participantes, o perfil das crianças e adolescentes, entre outros assuntos.

“Será um momento de preparação psicossocial e jurídica, em um espaço onde os postulantes poderão expor suas motivações e expectativas, trocar ideias, dirimir dúvidas, repensar preconceitos e conhecer seus direitos e deveres relacionados à nova construção parental”, explicou.

As discussões serão conduzidas pela equipe multidisciplinar da 1ª Vara, com apoio de profissionais do Conselho Tutelar e da Casa do Menor São Miguel Arcanjo.

Segundo a psicóloga Michelle Rodrigues, o curso é uma oportunidade para alinhar as expectativas dos postulantes à realidade das crianças e adolescentes. “Os grupos de irmãos e os adolescentes são os perfis mais difíceis de serem adotados, porque há muitos mitos envolvendo a adoção de crianças maiores e irmãos. A realização desse curso é também uma oportunidade para sensibilizar os postulantes para essas demandas”.

O uso de máscaras durante o evento será obrigatório, para diminuir os riscos de contaminação pela Covid-19. Os participantes terão a temperatura aferida e deverão manter distanciamento. Álcool em gel será disponibilizado em diferentes pontos do ambiente.

O curso preparatório é uma das etapas exigidas para o processo de habilitação. Posteriormente, os postulantes serão submetidos a um estudo psicossocial conduzido pela equipe multidisciplinar, que atestará a possível aptidão para a adoção. Após a habilitação, eles serão incluídos no Sistema Nacional de Adoção e Acolhimento, aguardando um perfil compatível com as suas aspirações.

“Adoção é entrega, é compromisso. Nasce do desejo de exercer a maternidade ou a paternidade. Mesmo os filhos biológicos precisam ser adotados pelos pais. E isso acontece quando há entrega, quando há comprometimento com a função materna ou paterna. Então, é um encontro entre partes com o objetivo de construção de uma família”, destacou Michelle Rodrigues.

Em caso de dúvidas, os postulantes devem entrar em contato com a unidade judiciária, pelo telefone (82) 3621.1955 ou pelo e-mail [email protected]