“Portas nunca tiveram fechadas, mas também não posso dizer que elas estejam abertas”, diz Arthur Lira sobre Bolsonaro se filiar ao PP

  • Redação com Roberto Villanova
  • 17/11/2021 10:14
  • De Olho nas Eleições 2022
Internet
Deputado Arthur Lira
Deputado Arthur Lira

Depois da troca de insultos recheados com pornofonias pelo WhatsApp, o presidente Jair Bolsonaro e o presidente nacional do PL Valdemar Costa Neto não voltaram a se falar; as negociações para a filiação de Bolsonaro ao PL, marcada para o próximo dia 22, estão suspensas.

Bolsonaro está procurando outro partido, que aceite as suas condições, mas está difícil de encontrar; as condições impostas por Bolsonaro não condizem com a realidade política-eleitoral, principalmente com relação a São Paulo, motivo do impasse com o PL.

Para se filiar ao PL, Bolsonaro exigiu que o filho, deputado federal Eduardo Bolsonaro, comandasse o partido em São Paulo, e que o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, fosse escolhido candidato a governador, além de indicar a lista de candidatos a deputado federal no estado.

Em São Paulo, o PL compõe a base de apoio ao governador João Dória e já assumiu compromisso para apoiar o vice-governador, Rodrigo Garcia, como candidato a governador – Dória vai disputar a presidência da República.

Bolsonaro é o campeão de filiações partidárias, desde que se elegeu deputado federal, ele já passou por sete partidos. Tentou criar um partido para ele, mas não conseguiu as 500 mil assinaturas – com CPF -, necessárias, e só pode disputar a reeleição se estiver filiado a um partido.

Não está sendo fácil, porque é impossível atender as exigências do presidente. De olho na reeleição, muitos deputados, sobretudo no Nordeste, não querem estar vinculados à chapa de Bolsonaro por temerem ser atingidos pela rejeição. Esse temor não pôde ser disfarçado nem mesmo pelo presidente da Câmara, Arthur Lira.

O alagoano Lira está em Portugal, participando do IX Fórum Jurídico de Lisboa, e ao ser indagado se o seu partido, o PP, aceitaria a filiação de Bolsonaro, saiu-se com esta resposta: “Portas nunca tiveram fechadas, mas também não posso dizer que elas estejam abertas”.

Trocando em miúdos, Bolsonaro é o “aliado” que todos querem ver de longe na eleição. Pense! …