Jovem de Olho d´Água das Flores estudante do Ifal Santana ganha bolsa em universidade norte-americana

  • Redação com IFAL
  • 08/04/2022 12:23
  • Cidades
IFAL

“Meus pais nunca estudaram, inclusive minha mãe é analfabeta. Meu pai enrola cadeira de balanço e minha mãe é aposentada por invalidez. Então estudar veio de um incentivo de mudança na realidade da família”. Com esse relato, o formando do curso técnico em Agropecuária Adeildo Vieira dá a dimensão do que representa a conquista obtida na última quinta-feira, 31 de março, quando recebeu a carta de admissão para cursar, com bolsa integral, a graduação em Ciências da Computação e Física na Universidade Duke – instituição de ensino norte-americana que figura entre as 20 melhores universidades do mundo. 

Morador da cidade de Olho d’Água das Flores e estudante do Campus Santana do Ipanema do Instituto Federal de Alagoas – Ifal, o jovem de 19 anos conseguiu também ser aceito na universidade estadunidense Stetson com bolsa parcial, mas desistiu da empreitada após receber o resultado da Duke. “A Duke University foi a minha escolha principal (faculdade dos sonhos) desde o início, pois é referência mundial em pesquisa e é renomada. Lá poderei estudar e pesquisar com os recursos mais avançados em tecnologia”, comemora Adeildo.

Histórico

O caminho até a aprovação contou com a dedicação do candidato e a atuação de uma rede de conexões e apoio institucional. Em 2020, Adeildo fez aplicações em dez universidades nos Estados Unidos e não obteve resultado positivo em nenhuma delas, mesmo com histórico escolar invejável, participação em projetos de pesquisa, de extensão comunitária, medalhas em olimpíadas do conhecimento e atuação como bolsista da monitoria em Matemática e do Programa Espaço 4.0 no Ifal Santana do Ipanema. 

Meses depois, o estudante tomou conhecimento no próprio campus do Programa Oportunidades Acadêmicas da EducationUSA, uma organização vinculada à Embaixada dos Estados Unidos que oferece suporte gratuito a brasileiros de baixa renda que sonham em ser admitidos em faculdades americanas. Adeildo decidiu então participar da seletiva do órgão: fez redações sobre suas vivências acadêmicas no Ifal, incluindo premiações e atividades extracurriculares, foi entrevistado pelos orientadores acadêmicos do programa e, por fim, conseguiu ingressar no seleto grupo de 20 alunos de todo o país selecionados anualmente para ter o acompanhamento da EducationUSA.

O Oportunidades Acadêmicas ajudou a custear e realizar o processo de candidatura do estudante nas universidades americanas. “Foi o ano de 2021 inteiro me dando assistência, tendo aulas de inglês com professoras nativas dos EUA, mentoria e assistência financeira pagando as inscrições de provas como o TOEFL [exame de proficiência], as despesas para emissão de visto e passaporte, tradução juramentada de documentos escolares e financeiros. Sem isso, eu teria que desembolsar mais de 3 mil dólares”, detalha Adeildo. “É uma mentoria personalizada on-line. Eu tinha meu orientador acadêmico próprio e reuniões semanais para discutir redações, escolha de faculdades, como falar sobre meu desempenho acadêmico no Ifal. A partir disso, me inscrevi em várias faculdades”.