Calheiros aposta em Téo para levar Pedro Vilela para o grupo do Palácio

  • Ricardo Mota
  • 08/06/2022 14:20
  • De Olho nas Eleições 2022
Alagoas24horas/Arquivo
Renan Calheiros e Téo Vilela em 2006: longa data
Renan Calheiros e Téo Vilela em 2006: longa data

O senador Renan Calheiros continua sendo um mestre da articulação política – e não só em Alagoas, reconheçamos.

Agora, ele pressiona Téo Vilela, seu amigo-irmão na política – o que só vale para o meio -, para que ele leve Pedro Vilela para o grupo palaciano.

A preocupação, ressalte-se, não é com o futuro político do deputado tucano, que enfrenta dificuldades para se reeleger em qualquer circunstância (ele assumiu o mandato porque era o suplente de JHC).

Calheiros mira, na verdade, a deputada Jó Pereira, que pode ficar de fora da disputa pelo governo do Estado. Atingiria, assim, dois coelhos com uma paulada só: a própria deputada, que a família não suporta – Renan Filho e até Olavo Calheiros –, e Arthur Lira, seu (hoje) inimigo visceral de sangue e fogo.

O sobrinho de Téo poderia ser o vice de Dantas, na disputa pelo voto ao governo – uma saída honrosa e senhora aula de articulação política. 

Não seria difícil. Ele aposta – diz isso para o entorno - que já conseguiu arrastar Téo Vilela para essa articulação. O ex-governador nunca resistiu aos argumentos (?) de Calheiros.

Lembrando:

- em 2006, o senador Renan conseguiu tirar Célia Rocha da vaga de vice do próprio Téo – escolhida por ele -, emplacando no cargo José Wanderley (o atual vice-tampão). 

- Em 2014, o mesmo Vilela foi convencido a dar uma “mãozinha” à candidatura de Renan Filho ao governo. O tucano deu as mãos, os pés e entregou de bom grado a cadeira que era dele no Palácio dos Martírios. 

O que aconteceria agora?

A confirmação do mesmo enredo – tudo em nome dos ex-siameses.

Em tempo 

Téo mandou dizer ao blog que “é tudo fofoca" (precisa avisar isso a Calheiros).