Só depende do CSA. Uma vitória contra o Central coloca o time na briga

  • 25/07/2009 20:09
  • Jorge Moraes

Cheguei agora do aniversário de 4 anos do meu sobrinho Lucas Rafael. Quem eu encontrei lá? Exatamente ele, o tio Mário, que foi logo perguntando: E aí, o que você acha? Imaginei logo que ele estava querendo saber do CSA, que enfrenta, neste domingo, o Central, no Estádio Rei Pelé.

O problema é que no futebol não tem adivinhação e já escrevi, aqui, que a minha filha, Ritinha, como professora de Educação Física, acha o esporte mais injusto praticado no mundo. Olhando direitinho, nem sempre vence o melhor numa partida de futebol. Em qualquer outro esporte, o melhor vence. É sempre assim, mas no futebol não.

Ainda estava na festa, quando o dirigente do CSA, Raimundo Tavares, me ligou e falamos da vitória do Sergipe, em Recife, por 2 a 1, contra o Santa Cruz. Quem é que pode acreditar numa coisa dessa e diante de 45 mil torcedores.

Com isso, se a responsabilidade do CSA era grande, agora é muito maior, mas acredito que melhoraram as condições de classificação. Tinha prometido não falar mais em números e possibilidades, mas um resultado desse a gente não pode deixar passar em branco.

As chances melhoraram e passam a depender mais do CSA, do que qualquer outra coisa. Vencendo os jogos contra Central e Sergipe, ambos em Maceió, o CSA pula para 8 pontos e já fica na frente dos dois e, de repente, um empate ou até mesmo derrota no último jogo contra o Santa Cruz, classifica o CSA. E se ganhar, como fez o Sergipe hoje? Aí, a classificação tem muito mais gosto. Vamos esperar o que vai acontecer primeiro amanhã, contra o Central. Vencer, esse é o problema maior. O CSA não ganhou de ninguém. Tem uma derrota e dois empates.

Agora, faço que só o tio Mário: o que você acha?

 

Está tudo pronto: só falta o jogo

 

Foi uma semana de intenso trabalho, com o técnico Celso Teixeira falando muito e exigindo muito do time. Agora, só falta à equipe corresponder em campo e o treinador não jogar a responsabilidade só para os outros. O problema agora é de todo mundo e o CSA precisa vencer, seja de que maneira for, até com gol em impedimento.

O time está escalado, vai com força máxima no ataque e a presença do torcedor é importante. Lotar o pequeno Estádio Rei Pelé é uma obrigação da grande torcida azulina. Segundo o dirigente Raimundo Tavares, se o CSA ganhar do Central ele vai reforçar mais ainda o time para buscar a classificação.

Vamos aguardar e esperar no que vai dar esse jogo CSA X Central, neste domingo, no Estádio Rei Pelé. Torcedor chegue cedo, o jogo começa às 15h, o Rei Pelé está escuro, sem iluminação, nesse período de reforma.

VAMOS LÁ GALERA. VAMOS LÁ CSA!