Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Durante um ano, a base do Samu do sertão alagoano salvou 478 vidas

Quase quinhentas vidas salvas. Para comemorar um ano de existência – comemorado no último dia 16 de julho - os profissionais da Base do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Ouro Branco realizaram um simulado. O objetivo foi mostrar e conscientizar a população sobre o trabalho dos profissionais.

“O Samu em Ouro Branco ao longo deste ano ajudou a salvar muitas vidas ourobranquenses e da região” relata o prefeito Atevaldo Cabral Silva ressaltando ainda a importância da atuação conjunta da administração estadual e municipal para a ampliação dos serviços de saúde para a população. “Graças ao apoio que recebemos do governador Teotônio Vilela e da Secretária de Saúde, hoje Ouro Branco possui um atendimento de urgência e emergência capacitado para atender a população em qualquer cenário” concluiu.

A Base realizou um total de 478 atendimentos sendo a maioria casos clínicos, como problemas cardíacos, acidente vascular cerebral, problemas respiratórios entre outros, totalizando 272 ocorrências. O caso de maior incidência foi gastrointestinal, com 38 casos, seguido de desmaios com 27 vítimas.

Nos traumas, o maior número de ocorrências foi o de acidentes de trânsito envolvendo motos, com 40 atendimentos. Logo em seguida vem quedas da própria altura com 20 vítimas e em seguida vem as vítimas de desmoronamento (casas), com 15 acidentados.

Uma das vidas salvas pelo Samu foi a do decorador de festas João Paulo Limeira Carvalho, vitima de um choque elétrico que o deixou em estado grave. Ele foi encaminhado pelo Samu para o Hospital Rodolfo Rodrigues, no município de Santana do Ipanema. “Devido à gravidade do caso fui transferido por uma Unidade de Suporte Avançado (USA) do Samu Arapiraca para um hospital em São Miguel onde o helicóptero do Samu foi acionado e me levou para o Hospital Unimed em Maceió, onde fiquei internado por 30 dias”, conta João Paulo já recuperado ressaltando a importância do Samu no seu atendimento. ”O Samu esteve presente em todos os momentos que precisei”, destacou.

O Samu também fez a diferença na vida da estudante de serviço social Charliane Almeida Alencar que foi atingida por dois disparos de arma de fogo em uma tentativa de assalto em maio deste ano. “Fui atingida nas costas e no braço, meu marido que é médico do município ligou para o Samu explicando o caso”, conta Charliane exaltando a velocidade e eficiência do atendimento. “A chegada da equipe foi rápida e eles passaram confiança e tranqüilidade em todo o momento.”, comentou.

Charliane foi encaminhada para o Hospital Rodolfo Rodrigues em Santana do Ipanema onde passou por uma cirurgia para remoção dos projéteis e hoje encontra-se plenamente recuperada. “Graças ao atendimento do Samu e da equipe médica do Hospital, hoje estou bem e agradecida a todos os que me ajudaram naquele momento difícil.” relatou.

Simulado para preparar os profissionais – Para comemorar um ano de existência da Base do Samu, os profissionais realizaram um simulado para mostrar a população como é feito um atendimento. O simulado ocorreu na praça Siloé Tavares localizada no centro da cidade. O simulado foi de acidente envolvendo um carro onde teve múltiplas vítimas. O simulado envolveu toda a equipe do Samu. O objetivo foi conscientizar a população mostrando como acontece a atuação do Samu e quando ele deve ser acionado.

“A população deve ligar para 192 nos casos graves. No momento da ligação a pessoa é atendida por um Técnico Auxiliar de Regulação Médica (TARM) que repassará a ligação para o médico regulador. Ele decidirá a ação apropriada a ser tomada desde o atendimento por telefone em casos mais simples, ao envio de Unidades de Suporte Básico (USB) ou Unidade de Suporte Avançado (USA) para casos mais complexos e até o acionamento do helicóptero (aeromédico) para os casos que necessitam de locomoção rápida”, explicou o enfermeiro Rodrigo Diego Almeida, Coordenador do Núcleo de Educação Permanente (NEP) do Samu Arapiraca e um dos organizadores do evento.

O simulado foi o primeiro exercício de atendimento para vítimas em estado grave do sertão alagoano, marcando o primeiro aniversário do Samu de Ouro Branco com uma demonstração de excelência e preparo da equipe.

A base descentralizada de Ouro Branco faz parte da II Macro Região regulada pela central Arapiraca. “O Samu Arapiraca está sempre pronto para oferecer apoio as bases seja através de cursos preparatórios ou com envio de Unidades de Suportes Básicos (USB) ou Unidades de Suporte Avançado (USA) para ajudar em ocorrências mais complexas sempre que necessário.”, destacou o Gerente-geral do Samu Arapiraca Alexandre Silva Cardoso.

“Ao longo deste primeiro ano a atuação da Base Descentralizada de Ouro Branco foi reconhecida por toda a comunidade sertaneja por sua eficiência. As equipes recebem treinamentos constantes através do NEP da Central Samu Arapiraca estando sempre prontas para atender a qualquer emergência.” ressalta Maurílio Almeida da Silva Coordenador do Samu de Ouro Branco.

Os profissionais do Samu atendem a vários tipos de urgências e emergências, dentre eles os traumas (acidente de automóvel, moto, tiro, facada, etc.), casos clínicos, pediátricos, cirúrgicos, gineco-obstétrico e pacientes psiquiátricos em qualquer lugar em que se encontre o paciente.