Internet 1310134575thumbsphpgnmgh300x225

Por determinação do Juiz de Direito André Avancini D’Avila, da 2ª Vara Cível, de Santana do Ipanema, através do seu Oficial de Justiça Jorge Luiz, foram lacradas as dependências do Estádio Arnon de Mello, patrimônio do Ipanema Atlético Clube, tradicional equipe da cidade, conhecida carinhosamente por Canarinho do Sertão.

A decisão tem por objetivo resolver um impasse que já dura, pelo menos, dois meses, em que duas diretorias lutam pelo direito de gerir o Clube.

Entenda o caso

No dia 18 de abril do corrente, segundo o presidente do Ipanema Robério Carlos Tenório Malta, uma reunião teria acontecido para escolher a nova diretoria, bem como o novo Conselho Deliberativo do Clube. Algo que foi registrado em Ata, e homologada, posteriormente, na Federação Alagoana de Futebol, em Maceió.

De acordo com vários sócios do Glorioso Ipanema a referida eleição teria acontecido de forma irregular, pois, boatos levantaram suspeitas de que algumas pessoas das quais constavam os nomes na referida ata não estariam no local, no momento da mencionada eleição.

Nova eleição

O grupo de torcedores insatisfeitos decidiu, através de um novo Conselho, por convocar uma nova eleição, realizando, segundo eles, todos os trâmites legais.

E no dia 6 de maio, com a participação de mais de 60% dos sócios, o Ipanema Atlético Clube (IAC), realizou, o que seria a eleição de uma nova diretoria do Clube. O evento aconteceu nas dependências do Colégio Municipal São Cristovão, das 19h às 22h. Onde na ocasião foi eleito para presidente Antonio dos Santos, popularmente conhecido por “Gringo”.

Da decisão: eleição, interdição do estádio e bloqueio de contas

Diante do pedido de anulação da eleição de Robério o juiz André Avancici alegou o seguinte: “O pedido de antecipação de tutela para anular as eleições, na minha ótica, não merece acolhida, ao menos nesse momento”. No entanto, no que se relação à interdição do estádio e bloqueio das contas, o magistrado despachou: “Resta, pois a análise dos outros dois pedidos de tutela de urgência (interdição do estádio e bloqueio de contas) que na verdade possuem natureza cautelar, por isso, requisitos diferentes.

Nesse contexto, entendeu o juiz pela interdição do Estádio, até que se resolva a situação das eleições dos dirigentes. Porém, tal interdição não atingirá os jogos oficiais do clube, tendo, no entanto que a Justiça seja comunicada com antecedência de 5 dias, pela diretoria.

Quanto ao pedido de bloqueio nas contas, entendeu Avancici que seria uma medida extremamente drástica, pois poderia inviabilizar a própria existência do clube, já que criaria obstáculos para qualquer movimentação financeira naquela agremiação.