Bovespa tem alta com dados positivos do setor bancário dos EUA

  • 09/04/2009 19:26
  • Negócios

A quinta-feira (9) é de forte alta na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que segue o bom humor internacional o resultado do banco americano Wells Fargo. Às 15h50, o Ibovespa, principal indicador da bolsa paulista, subia 2,94%, a 45.478 pontos. O mercado nacional não operava acima dos 45 mil pontos desde outubro do ano passado.

A valorização segue a tendência das bolsas do exterior. Na Europa, os mercados registraram alta. O índice europeu de ações FTSEurofirst 300 fechou com valorização de 2,07%, para 778 pontos. O indicador avançou 0,8% na semana encurtada pelo feriado da Sexta-feira Santa. Em Wall Street, as bolsas se recuperam pelo segundo dia

Na Ásia, a quinta-feira encerrou com ganhos nos principais mercados. Tóquio ganhou 3,74%, depois da divulgação de maiores encomendas por máquinas. Também há expectativa com um plano de estímulo de US$ 154 bilhões.

Dados para análise

Uma surpresa positiva veio do setor financeiro. O banco Wells Fargo antecipou a divulgação de seu balanço mostrando lucro de US$ 3 bilhões para o primeiro trimestre do ano, bem acima do estimado pelos analistas.

Matéria do "New York Times" mostra que os 19 bancos que passaram pelos testes de estresse conduzidos pelo governo serão aprovados.

 

Segundo o economista da Legan Asset Management, Fausto Gouveia, sempre que o setor financeiro americano se recupera ou tem desempenho positivo o humor do mercado como um todo melhora, estimulando a compra de ativos de risco como ações e commodities. " Já ficou claro que a crise só melhora quando a questão envolvendo os bancos e o crédito for solucionada " , resume. 

Indicadores

Os agentes também assimilam o déficit comercial de fevereiro dos EUA, que caiu para US$ 26 bilhões, o menor desde 1999. Os preços de importação subiram 0,5% em março, dentro do esperado e os pedidos semanais por seguro-desemprego caíram em 20 mil na semana passada, para 654 mil.

Em linha com o estimado pelo mercado, o Banco da Inglaterra (BoE) manteve a taxa de juros da região estável em 0,5% ao ano.