VÍDEO: A agonia do CSA

  • 14/04/2009 08:17
  • Machado
Alguns amigos meus torcedores do CSA aprovaram no ano passado a indicação de Abel Duarte para a presidência do clube, sustentados no passado decente do dirigente que topou assumir uma instituição afundada em problemas de toda ordem.

Hoje, alguns deles hoje se dizem decepcionados pela forma como Abel se curvou a um grupo pomposamente denominado de “junta diretiva” e que conduz o futebol do Azulão com mão de ferro, a ponto de um de seus mais influentes integrantes, o serelepe Cícero Cavalcante, afirmar que o Abel – no seu departamento - não manda em nada.

Aliás, Cavalcante recentemente tomou uma atitude condenável em qualquer clube, por mais desorganizado que este seja: aprovou o contra ataque de Júnior Amorim, que ao ser expulso no complicado clássico CSA x CRB, foi acusado por Abel de ter entregue o jogo (veja no vídeo ao lado). Na ocasião, Amorim disse que não conhecia o presidente do CSA.

Pode um jogador não saber quem é o presidente do clube em quem atua?

No CSA pode. E o culpado é o seu Abel, que sem meios para conduzir o futebol do clube, preferiu entregá-lo a uma junta que tem mais força do que ele, na condição de mandatário maior.

Abel decepcionou a grande e apaixonada torcida do CSA, pois como presidente tem que interferir em tudo que diga respeito ao clube, assim como no futebol.

Agora, se o CSA for rebaixado, como está sendo desenhado o quadro, ai, sim, muita gente vai tirar o boné da reta.

Momentos de cautelas

Mas no âmbito do CSA, as confusões persistem num momento em que todos deveriam se unir para evitar o vexame do rebaixamento, que seria uma catástrofe na vida do Azulão do Mutange.

Cavalcante diz que os jogadores não honram a camisa que veste, mas não pensa em dispensar ninguém faltando quatro jogos para o final do segundo turno. E a briga pelo dinheiro do Deco – que Abel usou para pagar um empréstimo, como disse à imprensa – aquece ainda mais as turbinas no Mutange.

Pobre CSA. Pobre futebol Alagoano. Afinal, uma situação dessa só desmerece o futebol do Estado.