Arcebispo é premiado por se posicionar contra aborto de menina estuprada

  • 15/04/2009 23:46
  • Brasil/Mundo

O arcebispo do Recife e Olinda, dom José Cardoso Sobrinho, recebe, na noite de hoje (16), o Prêmio Cardeal Von Galen, concedido pela instituição norte-americana Human Life International. Segundo os organizadores da premiação, o arcebispo será homenageado por ter se posicionado contra o aborto realizado no caso da menina de Alagoinha (PE), que, aos 9 anos, engravidou de gêmeos depois de ser violentada pelo padrasto.

 

Para dom José Cardoso, o prêmio foi “uma grande surpresa”. “Recebi um telefonema dos Estados Unidos me informando sobre a homenagem. Nem sonhava com isso”, disse o arcebispo.

 

Segundo Raymond de Souza, diretor de programações da Human Life International para os países de língua portuguesa, dom José Cardoso foi escolhido por “ter tomado uma atitude coerente diante do caso do aborto, mesmo tendo sido atacado e mal interpretado pela imprensa nacional e internacional”.

 

Para Souza, o arcebispo é um “modelo de pessoa que não tem medo da impopularidade para defender os ideais, a doutrina cristã, a vida”. O prêmio oferecido pela entidade que Souza representa homenageia iniciativas, em todo o mundo, de “luta pela preservação da vida, independente da raça, religião e classe social”.

 

Em março deste ano o arcebispo dom José Cardoso Sobrinho excomungou os médicos e a mãe da menina de 9 anos que interrompeu a gravidez de gêmeos. Na época,o arcebispo disse que o padrasto da menina, suspeito de violentá-la e ser pai dos bebês, não podia ser excomungado.

 

"Ele cometeu um crime enorme, mas não está incluído na excomunhão", afirmou Sobrinho. "Esse padrasto cometeu um pecado gravíssimo. Agora, mais grave do que isso, sabe o que é? O aborto, eliminar uma vida inocente."