Mundo está a um passo de pandemia de gripe suína, confirma agência da ONU

  • antoniomelo
  • 29/04/2009 21:13
  • Saúde

A Organização Mundial da Saúde elevou ontem (29) o nível de alerta de pandemia de gripe de 4 para 5 (numa escala até 6), por conta da ameaça da gripe suína iniciada no México, que matou pelo menos 8 pessoas e contaminou 114 em 11 países de 4 continentes e dá sinais de estar se espalhando pelo mundo.

 

O anúncio foi feito pela chefe da OMS, Margaret Chan. Ela disse que a doença está se espalhando rapidamente e deve ser levada a sério. Mas, segundo ela, o mundo está "mais preparado do que nunca" para enfrentar a possível pandemia.

 

A fase 5, de acordo com a escala da OMS, ocorre quando há um sinal forte de que a pandemia (epidemia de alcance mundial) é iminente.

 

O alerta significa que há pouco tempo para finalizar os trabalhos de organização, comunicação e implementação de medidas para mitigar a crise.

 

A decisão de elevar o nível de risco foi tomada após consultas intensas com especialistas e analistas. Em reunião poucas horas antes, o nível havia sido mantido em 4. A elevação do nível 3 para o 4 havia ocorrido na segunda-feira (27).

 

A mudança do status coloca governos e companhias farmacêuticas em alerta em relação à necessidade de começar a fabricar drogas antivirais e a acelerar esforços para criar uma vacina para combater a cepa de gripe.

 

Chan disse que os estoques de antivirais da agência não são suficientes, e que será necessário o apoio de empresas e governos. Ela elogiou a maneira "aberta e transparente" como as autoridades mexicanas estão enfrentando a situação.

 

O mundo não enfrenta uma pandemia há 41 anos, desde a gripe de Hong Kong, que matou ao menos um milhão de pessoas em 1968.

 

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, disse em entrevista em Brasília que 36 casos de suspeita de gripe suína são monitorados em 11 estados no país.

 

Outros dois casos monitorados que demandam mais atenção do ministério foram registrados em São Paulo e Minas Gerais. As duas pessoas investigadas estiveram no México recentemente e apresentaram sintomas da doença, entre eles febre.

 

Temporão também afirmou que o país está preparado para enfrentar a crise.

 

Um bebê mexicano de 23 meses morreu de gripe suína no Texas, informaram autoridades federais americanas nesta quarta. A família dele viajou a Houston em busca de tratamento, confirmou o Departamento de Saúde da cidade.

 

O bebê morava em Matamoros, na fronteira do México com o Texas. Seus pais não estão doentes.

 

Foi a primeira morte provocada pela doença nos EUA. Novo balanço de ontem mostra que o país tem 91 casos da doença, a maioria deles leves, espalhados por 10 estados.