Jota Silva Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Manifestantes bloqueando a BR-423

Uma nova manifestação para cobrar a pavimentação asfáltica do trecho da BR-316 que liga o Povoado Carié em Canapi/AL ao município de Inajá/PE pode ser decidida na tarde deste sábado (24) em uma reunião que a comissão organizadora do manifesto está promovendo. O evento acontece por volta das 13 h no clube municipal da cidade onde devem está presentes várias autoridades do Estado, como políticos, representantes do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT) e a população em geral.

De acordo com o conselheiro tutelar Márcio Martins que é um dos organizadores da manifestação, vários convites foram enviados para políticos alagoanos e da Câmara Federal. “Já enviamos convites ao governador Téo, aos deputados estaduais e toda a bancada federal em Brasília para que se junte a nossa luta, que não é partidária e muito menos servirá de palanque político, apenas queremos que aqueles que elegemos para nos representar cumpram com o seu dever e façam a sua parte.” Disse.

Em contato com a reportagem do Minuto Sertão o DNIT informou que ainda não existe uma previsão para a publicação do edital para obras da referida rodovia devido ao cancelamento de todas as licitações do Ministério dos Transportes depois dos escândalos naquele órgão federal.

Primeira Manifestação

Na manhã do dia 9 de junho, por volta das 5 h, cerca de duas mil pessoas se reuniram no cruzamento entre as BR 423 e BR 316 que fica no Povoado Cairé em Canapi e fecharam as rodovias em protesto pela pavimentação asfáltica da BR-316 no trecho que compreende 45 km entre o Povoado Carié e o município de Inajá/PE.

Segundo um dos organizadores, Márcio Martins, os manifestantes, maioria de Canapi, exigiam que representantes do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT/AL) emitissem um termo de compromisso para realizar uma audiência pública com a empresa vencedora da licitação que será lançada dia 7 de julho.

Com as rodovias fechadas vários veículos formaram uma fila quilométrica. Alguns motoristas impacientes tentaram romper as barricadas montadas com pneus em chamas e pessoas, mas foram impedidos.

De acordo com a comissão organizadora o tráfego somente foi permitido para carros oficiais, como ambulâncias e viaturas policiais.

Policiais do posto da Polícia Rodoviária Federal que fica na localidade do protesto e policiais militares acompanharam o movimento.

Jota Silva

Depois de mais de 6 h de protesto e negociação, o supervisor do DNIT em Santana do Ipanema, José Fernandes de Souza, foi autorizado pelo superintendente Fernando Fontes Melro Filho a emitir um termo se comprometendo a realizar uma audiência pública no prazo máximo de 45 dias, informando o resultado da licitação e o início das obras.

Após receber o termo os organizadores do movimento finalizaram a manifestação, mas alertaram que se não for cumprido o acordo voltarão a fechar as rodovias. “Vamos aguardar o cumprimento do termo, caso contrário voltaremos a protestar. Desta vez com mais rigor.” Disse um dos organizadores, Ari Barbosa.