Destaques na vitória contra o Guarani, Gilson e Lúcio aparacem na seleção da rodada

  • Redação
  • 12/08/2012 23:31
  • Esporte
Brasiliense-DF
Goleiro Gilson

O equilíbrio de forças é tão grande que nesta Seleção Futebol Interior da 16.ª Rodada aparecem alguns jogadores de times que estão em dificuldades na tabela ou que tentam se recuperar, como é o caso do goleiro Gilson, do ASA. e também dá para ver que cada time tem seu "selecionável", numa escolha que tem sido cada vez mais difícil.

O técnico é o novato Eugênio Souza, que se não é milagreiro, pelo menos conseguiu um grande feito ao interromper a série de 13 derrotas consecutivas do Ipatinga. Bateu o Bragantino, por 2 a 0, e de quebra derrubou o técnico de maior longevidade no futebol brasileiro: Marcelo Veiga. Ele estava no comando do Leão de Bragança há cinco anos. Mas também foi vítima dos maus resultados. Afinal em oito jogos em casa, o Braga só venceu um. Muito pouco.

Confira a Seleção Futebol Interior da 16.ª rodada:

Goleiro: Gilson (ASA)
Está certo que o Guarani não merecia mesmo ganhar do ASA, mas a defesa do pênaltis nos minutos finais garantiu uma vaga a Gilson na Seleção FI. Além disto, em outros dois lances importantes, o goleiro do time alagoano mostrou ótima colocação e segurança com defesas importantes que começam a marca a recuperação do ASA na Série B.

Lateral-direito: Eduardo (Joinville)
Apesar de ter anunciado a sua transferência para o Palmeiras, ele continua gastando a bola no JEC. Foi assim na vitória sobre o Guaratinguetá, por 3 a 0. Marcou um gol (segundo dele) e foi ativo durante todo o jogo, principalmente no ataque.

Zagueiro: Valmir Lucas (Goiás)
A fase do Goiás é muito boa na Série B. Após mais uma vitória, desta vez, contra o Boa Esporte, por 2 a 0, o time se manteve na terceira colocação e segue mostrando porque era um dos favoritos ao acesso. Um dos diferenciais está no setor defensivo, que tem levado poucos gols e feito importantes no ataque, caso de Valmir Lucas nesta rodada, que fez o seu.

Zagueiro: Matheus Ferraz (Criciúma)
Desta vez salvou o Tigre da derrota. Nos acréscimos empatou o jogo em São Caetano e manteve seu time na liderança da Série B. E representa também a garra do time dirigido por Paulo Comelli, que acumulou gordura mas ainda terá muitos obstáculos para atingir seu objetivo, que é o acesso à Série A.

Lateral-esquerdo: Julinho (Avaí)
Tem mantido a regularidade e ajudou bastante seu time a vencer o ABC, por 3 a 1, comprovando que o time de Floripa ainda tem muito a melhorar e pode sonhar com o acesso.

Volante: Zé Luis (Paraná)
A sua experiência tem sido importante para equilibrar o time do Paraná, que goleou o CRB, por 4 a 0, na abertura da rodada. O time comandado por Ricardinho tem alternado bons e maus momentos, mas pode ganhar força no decorrer da competição.

Meia: Pedro Ken (Vitória)
Tem tido boas atuações com a camisa do rubro=negro. Repetiu isso em Minas Gerais, na virada sobre o América Mineiro, por 2 a 1. Fez boas jogadas e ainda marcou um dos gols.


Meia: Marcelo Costa (São Caetano)
O São Caetano teve tudo para conquistar a vitória em São Caetano do Sul, contra o Criciúma. O meia foi um dos principais jogadores em campo, além de fazer o gol de pênalti, ele foi o homem das bolas paradas e a cabeça pensante do Azulão, que foi castigado com um gol no último minuto do Tigre, líder da Série B.

Atacante: Lúcio Maranhão (ASA)
Foi o homem mais perigoso do time alagoano diante do Guarani. De seus pés surgiram as principais jogadas ofensivas, que transformaram o goleiro Emerson, do time paulista, no melhor homem em campo. De quebra, Maranhão marcou o gol da vitória, confirmado com a perda de um pênalti por parte de Schwenck, do Guarani.

Atacante: Marcão (Atlético-PR)
Foi eficiente ao marcar os dois gols que deram a vitória ao Furacão sobre o América-RN. Não foi uma vitória simples, porque até então o Mecão estava invicto em Goianinha, no interior do Rio Grande do Norte.

Atacante: Mota (Ceará)
Continua sendo o pé de coelho do Vovô. Marcou um dos gols na vitória sobre o lanterna Barueri. E afastou, temporariamente, a crise que ronda o time cearense. O técnico PC Gusmão continua na corda bamba.

Treinador: Eugênio Souza (Ipatinga)
Depois de uma intermivável sequência de derrotas (TREZE – 13), Eugênio Souza chegou ao Ipatinga e conseguiu o que ninguém imaginava: uma vitória em Bragança Paulista, contra o Bragantino.

Apesar da campanha vexatória, a vitória deu esperanças ao time do Ipatinga de fugir do rebaixamento, o que será uma grande conquista a Eugênio Souza, que vem fazendo bons trabalhos em times do Módulo II de Minas Gerais.