Servidores e prefeitura voltam a discutir reajuste

  • 26/03/2009 20:27
  • Maceió

A comissão de negociação da Prefeitura e os representantes dos servidores do município voltam a se reunir na tarde desta sexta-feira, na sede da Secretaria de Planejamento, para uma nova rodada de negociação sobre o reajuste salarial requerido pela categoria. Na reunião desta quinta-feira eles avaliaram os números relacionados à receita e despesas do município, fizeram projeções, avaliaram impactos de alguns valores, mas preferiram aprofundar os cálculos para uma decisão mais segura.

 

“Existem algumas variações nos números, que precisam de cálculos cuidadosos, e só a partir da poderemos ver o que se pode fazer. Há uma perspectiva de que haverá aumento, mas não podemos, ainda, falar em percentuais. O pensamento do governo municipal é chegar a um acordo e acho que hoje chegamos mais próximo disso. O bom senso das lideranças está facilitando”, destacou o presidente da comissão de negociação, Sérgio Villela.

 

A perspectiva da secretária de Finanças, Marcilene Costa, é não ultrapassar a margem de 40% de comprometimento da receita do município com a folha de pagamento dos servidores. Atualmente, segundo ela, gasta-se cerca de 38% da receita com a folha.

 

Na avaliação do presidente da CUT, Izac Jacson, a reunião de ontem foi produtiva, embora não tenha, ainda, resultados concretos, mas ele acredita que o consenso está mais perto de acontecer. “Maceió tem, hoje, uma situação confortável diante da crise. Tem as finanças equilibradas, dívidas dentro do limite suportável, compromete apenas 38% de sua receita com pessoal, e, na nossa avaliação, tem uma receita corrente líquida que comporta ganho para os servidores, sem comprometer o pagamento. Acho que é a melhor situação entre as capitais brasileiras, em termos de gestão e talvez a única que paga os salários em dia”, diz ele.

 

Na reunião desta sexta-feira, servidores e comissão vão tentar trabalhar números na composição de uma tabela possível de reajuste.