Criação de emprego com carteira assinada cai 94% no ano

  • gilcacinara
  • 18/05/2009 13:53
  • Negócios
O mês de abril apresentou saldo de 106.205 vagas na criação de emprego com carteira assinada. Apesar do número positivo, no acumulado do ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, houve uma queda de 94,3% na criação de vagas. De janeiro a abril de 2008, foram criados 848.962 empregos, enquanto neste ano, foram 48.454 (uma diferença de mais de 800 mil postos).

A comparação entre abril deste ano e do passado também é desfavorável. A queda foi de 64% (294.522 postos foram criados em abril de 2008, contra os 106.205 de abril deste ano).


Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho. No mês passado, foram criados 1.350.446 novos empregos e demitidos 1.244.241 trabalhadores. A diferença entre dois números é que compõem o saldo.

Comparando abril com março deste ano, houve uma evolução importante, porque o saldo de março havia ficado em apenas 34.818 novos postos de trabalho com carteira assinada.

Em abril, os setores que mais contrataram foram os de serviços, com 59.279 novos postos de trabalho; agricultura, com 22.684 novos postos de trabalho, construção civil, com 13.338 mil novas vagas, e comércio (5.647 adições).

No quadrimestre, o setor de serviços também foi o destaque, com 168.529 novos postos, no qual a área de educação apresentou recorde para o período, com adição de 58.719 mil vagas. A construção civil ficou em segundo lugar, somando 43.677 mil vagas. Em seguida, apareceu a administração pública, com 28.898 mil empregos.

A crise global afetou de forma mais clara a indústria de transformação e o comércio, que acumularam resultados negativos entre janeiro e abril de 2009. Na indústria, o resultado líquido foi a dispensa de 147.178 mil funcionários. O comércio perdeu 65.106 postos.