Jota Silva Vereador Agnaldo Silva

Um projeto sobre a doação de um terreno para loteamento e distribuição de lotes para pessoas carentes de Canapi foi aprovado por 5x3 na Câmara de Vereadores do município na manhã desta terça feira (18). Mas, três edis que formam a oposição alegam que a aprovação do documento desrespeita os trâmites legais da casa.

Para os vereadores Ângelo Luciano Malta Brandão (PMN), Arnaldo Soares de Brito (PMN) e José Agnaldo Silva (PSD) o projeto não tem infra-estrutura básica, definição das pessoas a serem atendidas e também não teria sido encaminhado às comissões e muito menos apresentado como votado pelas mesmas, sobretudo não existem comissões e nem detalhamentos do terreno a ser loteado.

De acordo com José Agnaldo Silva o projeto tem características de uma manobra eleitoreira por parte dos que aprovaram e até mesmo do prefeito José Hermes que seria beneficiado politicamente. “É estranho que um terreno que foi comprado há quase 10 anos somente venha ser doado em um período próximo há um ano eleitoral.” Disse.

Os legisladores que votaram contra a aprovação pretendem ingressar na justiça com um processo para pedir a anulação do projeto. “Não queremos impedir algo que seja benéfico para a população, apenas queremos que seja colocado lá – Câmara- e deliberado de forma constitucional.” Explicaram.

Ainda na sessão o vereador Juareiz Dórea de Alencar que votou a favor da matéria utilizou a tribuna para afirmar que os vereadores votaram contra porque desconhecem o projeto.