Google Imagens Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Ilustração

Eles se reuniram no Hiper Bompreço, na Avenida ACM e de lá, seguiram para o Posto Escola, que fica no bairro do Stiep, na noite desta terça-feira (24). A ideia é juntar os veículos possíveis para abasteceram apenas por R$ 0,50 como forma de indignação pelo preço abusivo. A primeira edição do protesto foi realizada no dia 7 de fevereiro e contou com a participação de 50 motoristas de Salvador.

Segundo Rafael Fabrício, um dos organizadores da manifestação à intenção é chamar a atenção da população para o alto preço do combustível, que em Salvador, é um dos mais caros do país. "Chega a ser surreal o valor que a gente paga por litro, a depender do posto e da forma de pagamento, o litro pode ultrapassar a casa dos R$ 4. Pior é que essa alta não atinge apenas quem tem carro, mas a todos nós baianos”, reclamou.

Segundo levantamento de preços feito pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP), na semana de 25 a 31 de janeiro, o valor médio do litro da gasolina em 66 postos da capital baiana era de R$ 3,23.  A mais barata saía por R$ 2,78 e a mais cara por R$ 3,50.

NA MESMA MOEDA: Criado no Facebook, o movimento “Na Mesma Moeda”, que protesta contra o aumento dos preços dos combustíveis, vem ganhando força em muitas cidades. A página do movimento na rede social já conta com mais de 1,7 mil participantes. O intuito, portanto, é apresentar o movimento “Na Mesma Moeda“, mostrar o que cada consumidor deve fazer e disponibilizar alguns vídeos e reportagens comprovando a repercussão do protesto.

O que é o protesto “Na Mesma Moeda”? É um movimento para protestar pacificamente contra o aumento do preço dos combustíveis. Para tanto, vários grupos estão se reunindo em diversas cidades e combinando de abastecer em algum posto, pagando apenas R$ 0,50. A proposta é que esse valor não cobre os custos do revendedor com tributação, emissão de nota fiscal e tarifas da administradora do cartão de crédito. De acordo com o site do movimento, a ideia de criar este protesto pacífico foi de um grupo de publicitários de Goiânia (GO), revoltados com a notícia do aumento da gasolina para absurdos R$ 3,19.

Para organizar o movimento, basta marcar um local e divulgar para que as pessoas possam se encontrar em algum lugar e é feito uma carreata até ao posto de gasolina escolhido. Chegando lá, cada um abastece no máximo 50 centavos, pede a nota fiscal e tudo que você tiver direito. A intenção é tornar o custo desse abastecimento mais alto que o lucro que o posto teria com a venda do combustível. Fazendo com que o revendedor sinta no bolso o quanto pesa o pagamento de tributos. Se o posto aceitar e se voce tiver, pague com cartão de crédito.

O movimento tem tido grande repercussão na imprensa. O protesto já ocorreu em várias cidades e muitas outras já estão se organizando. Tanto que já foram criados eventos no Facebook divulgando os protestos em Florianópolis e Recife alem de Salvador. Além disso, há vídeos pela internet relatando os protestos que já ocorreram.

*É advogado, militante do Escritório Luiz Neto Advogados Associados (luiznetojl@gmail.com)