No Sertão de Alagoas, PGJ Márcio Roberto discute implantação de casa de acolhimento e ouve demandas de promotores de Justiça

  • MPE/AL
  • 02/11/2020 01:34
  • Notícias
MPE/AL

Na última  quarta-feira (28), “Dia do servidor público”, o procurador-geral de Justiça, Márcio Roberto Tenório de Albuquerque, reuniu-se com os membros do Ministério Público Estadual de Alagoas (MPAL) que trabalham nas comarcas de Santana do Ipanema e Maravilha. Dentre os assuntos discutidos está a criação de uma casa de acolhimento para crianças em condições de vulnerabilidade social. O chefe do MPAL também aproveitou a ocasião para ouvir as necessidades dos promotores desses municípios.

Durante toda a manhã, o encontro de Márcio Roberto Tenório de Albuquerque, que estava acompanhado do diretor do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça (CAOP), José Antônio Malta Marques, aconteceu com os promotores de Justiça de Santana do Ipanema, Kleber Valadares, Ivaldo Silva e Viviane Karla de Farias, e de Maravilha, Kleytionne Souza. “Tratamos da necessidade da implantação de um abrigo para acolher crianças em situação de vulnerabilidade social que, muitas vezes, são vítimas de abuso sexual, de exploração do trabalho infantil ou de pais dependentes químicos. A casa deverá deverá atender o público não somente de Santana do Ipanema, mas de outros municípios da região. Então, ficou acordado que faremos uma audiência pública é com as cidades a serem envolvidas no projeto para que, até o início de 2021, possamos ter essa unidade funcionando”, explicou.

Investimentos e construções

Na reunião, o procurador-geral de Justiça informou que a sua gestão irá construir os prédios de quatro promotorias de Justiça e que a sede de Santana será um delas, até o ano que vem. Já as obras do imóvel de Palmeira dos Índios começarão neste próximo mês de novembro.

“Outra informação importante que repassamos aos membros é que iremos fazer a reposição do servidor que pediu exoneração do cargo. Em breve, chegará o novo té[email protected], assegurou Márcio Roberto Tenório de Albuquerque.

“Também explicamos que faremos um investimento em novos equipamentos de informática e de comunicação e, por fim, comunicamos que enviaremos à Assembleia Legislativa de Alagoas duas propostas de lei, uma para regulamentar o pagamento de 1/3 de férias e férias não gozadas em razão da necessidade de serviço e outra para criação de cargos de assessoria”, concluiu o chefe do Ministério Público de Alagoas.

As visitas seguirão na próxima semana.